19 de setembro de 2011

Benfica cola-se ao Porto antes da visita ao Dragão. Villas-Boas perde em Inglaterra e Mourinho perde em Espanha

A Liga portuguesa aquece antes da visita do Benfica ao Dragão.
O Porto empatou com o Feirense, o Benfica goleou a Académica, ficam com os mesmos pontos (13) e podem ver-se ainda igualados pelo Braga.
A ferver!!!



A jogar em Aveiro, casa emprestada do Feirense, o Porto não foi além de um empate (0-0).
Num jogo tão sensaborão quanto o resultado, Vítor Pereira surpreendeu.
Não por ter deixado Hulk e Álvaro Pereira de fora.
Fisicamente debilitados, já se adivinhava esse cenário.
As surpresas foram outras.
Em primeiro lugar, uma revolução na equipa que só o treinador poderá justificar.
A defesa que jogou na Champions foi toda alterada.
Sapunaru regressou ao lado direito, Maicon e Otamendi deram os lugares a Rolando e Mangala (em estreia absoluta), Fucile passou para a esquerda.
No meio-campo, sobrou Moutinho.
Ainda para mais a jogar como um falso "6".
Se estas alterações já eram um pouco estranhas, as opções de Vítor Pereira no decorrer da partida ainda foram mais.
Quando o Porto procurava ganhar o jogo, atacar com tudo, prescindir do único ponta-de-lança em campo (estava tocado? e Walter? Não conta mesmo??) para depois prescindir de um extremo (Rodriguez) para fazer entrar um médio (Defour) não faz sentido nenhum.
O resultado foi uma salada russa, um desacerto total, o eclipse de James (que perdeu a cabeça, acabou expulso e não pode defrontar o Benfica), uma exibicão medonha.
O Feirense jogou certinho (a equipa é a imagem de Quim Machado, o técnico) e até podia ter ganho o jogo.
Algo que nenhuma outra equipa, na Liga, faz desde Fevereiro de 2010.
Vítor Pereira falou em lição.
Espero que a tenha aprendido.
Fazer alterações disparatadas na equipa, substituições idiotas, dá mau resultado.
Criativos têm que ser os jogadores.
E só alguns é que o são.
Os treinadores não.
E sim, é óbvio que o Porto sente (muito!!) a falta de Hulk.
E de um número "9" (Falcao, por acaso, fez hat-trick ontem em Espanha).



 O Benfica entrou em campo motivado por este empate do Porto e goleou a Académica (4-1).
Um resultado que transmite uma ilusão de facilidade que, em boa verdade, não existiu.
Em relação ao jogo com o Manchester, Jorge Jesus também promoveu algumas alterações  -  saíram Javi García, Ruben Amorim, Aimar e Gaitán; entraram Matic, Nolito, Saviola e Bruno César.
Se Matic e Saviola estiveram algo apagados, Bruno César (1) e Nolito (2) contribuíram com três golos para a vitória do Benfica.
Que, no entanto, só se consolidou com os dois últimos golos (84 e 90 minutos).
Até lá, a Académica discutiu o jogo, nunca se fechou, muito menos se escondeu.
E criou problemas ao Benfica.
Que acabou a ganhar, a merecer a vitória, ainda que por números manifestamente exagerados.
E que, com essa vitória, se apresenta sexta-feira no Drgão com os mesmo pontos que o Porto.
Escaldante!!

Nos outros jogos já disputados, Gil Vicente e Olhanense empataram (1-1), o Nacional finalmente venceu (1-0 perante o Paços de Ferreira), o Setúbal conseguiu o mesmo resultado perante o Beira-Mar e o Marítimo foi a Leiria ganhar por 3-1.
Hoje disputam-se o Guimarães/Braga (se o Braga ganhar, algo que já não acontece há 25 anos, cola-se ao Porto e Benfica) e o Rio Ave/Sporting.



Em Inglaterra, Villas-Boas provou o veneno de Alex Ferguson.
O Manchester, em poupança na Luz, resolveu o jogo com três golos na primeira parte.
Endiabrado, Nani, que foi poupado na Luz, como ele próprio confessou, marcou, assistiu, foi a figura do jogo.
Depois do intervalo, o Manchester abrandou, o Chelsea cresceu e reduziu a desvantagem.
O 3-1 final reflecte a superioridade do Manchester, neste momento muito superior, enquanto equipa, em relação ao Chelsea.



Em Espanha, depois dos 8-0 do Barcelona (isto já não se usa!!) o Real Madrid perdeu com o Levante (1-0).
Mourinho, furioso, apontou o dedo a Khedira, expulso de uma forma estúpida.
Mas, antes e depois da expulsão do alemão, o Real não mostrou a classe que o Barcelona tem.
Sem Ronaldo (a patada que levou a meio da semana, em Zagreb,  deixou marcas), que só entrou quando a equipa estava já reduzida a dez jogadores, o futebol do Real emperrou.
Quando Mourinho pretendia empurrar a equipa para a frente, o Levante marca em contra-ataque (68 minutos).
E o Real não conseguiu recuperar.
Ainda é muito cedo para fazer julgamentos.
Mas fica a forte sensação que este Real ainda não tem pedalada para o Barcelona.
Vida difícil para Mourinho.

7 comentários:

  1. Caro Pedro,

    como sempre, analise perfeita do fim de semana futebolístico, faltam apenas referir dois pontos que, por lapso, lhe escaparam, a saber:

    1 - O excelente inicio de campeonato que o CS Marítimo está a realizar, apenas ensombrado pela derrota à 2ª jornada em Braga.

    2 - O Chelsea, ontem, foi muito superior que o Man. United e se virmos as estatísticas, ou melhor, eu vi o jogo e achei o Chelsea, claramente, superior e só um grande De Gea e um perdulário Torres, permitiram que Nani (grande exibição) e seus colegas vencessem o jogo.

    Por fim, referir que o Real é o que se vê, isto é, uma equipa ...banal, e o Sporting de Portugal pode hoje alcançar o 6º lugar se vencer o Rio Ave! :DDDDD ( o 6º lugar, meu Deus)

    Aquele abraço e boa semana!

    ResponderEliminar
  2. Ricardo,

    1- O Marítimo, mesmo perdendo Kléber e Djalma, conseguiu fazer boas contratações.
    E está muito bem comandado pelo Pedro Martins.
    Um tipo que era discreto, muito trabalhador e disciplinado enquanto jogador; e que o continua a ser enquanto treinador.

    2 - Superior?
    Não concordo, Ricardo.
    O Manchester tem uma equipa muito mais sabida, com muito mais classe, muito melhores (e mais jovens) jogadores.
    E com um treinador que é uma instituição.

    Cuidado que o Sporting acordou, Ricardo.
    Demorou porque é uma equipa toda nova numa casa complicada (tanta asneira ao longo destes anos!!)
    Mas está na luta.
    Que, este ano, é bem capaz de ser a quatro.
    Não sei se o campeonato português tem muita qualidade como disse o Jorge Jesus.
    Mas tem bastante competitividade (a época passada foi atípica).

    Aquele abraço e boa semana também!!

    ResponderEliminar
  3. O Sporting acordou? Mas, estava a em modo "Dormir"?

    Cuidado com o Sporting,pois é, vai à Luz ou ao Dragão e fazem o jogo das suas vidas e depois perdem ou empatam com colossos mundiais com sejam o Olhanense ou o Beira-Mar!

    Quanto ao MU - Chelsea continuo na minha, sou um tipo teimoso! :DDD

    ResponderEliminar
  4. Ricardo,
    Não é teimosia, é convicção.

    O Sporting está na luta, Ricardo.
    Acredite.

    Deixei lá no blogue a explicação do spa.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. Tristes arbitragens marcaram os jogos do SLB e do FCP. No primeiro, o árbitro prejudicou ambas as equipas (um penalty para cada lado e uma expulsão perdoada a um jogador da Académica), em Aveiro um penalty claríssimo não marcado a favor do Feirense fez com que o FCP continue sem perder "desde Fevereiro de 2010". O Feirense merecia um resultado melhor.
    Em relação ao Special One e Special Two, o primeiro vai continuar ofuscado pelo super Barcelona e o segundo vai ficar a olhar para cima, ou seja, para o Manchester United.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  6. FireHead,
    De acordo em tudo.
    Mas não vamos entrar no tema arbitragens.
    Não se ganham campeonatos por aí.
    Hoje vou-me meter com o Porto e o Benfica.
    Assim é que tem piada.
    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Esta não podia deixar de comentar!!

    BENFICA!!!!!!!

    ResponderEliminar