22 de setembro de 2011

A BANDA DESENHADA QUE EMOCIONOU O MUNDO (Max Gehringer)

Quando tu eras bem pequeno/a...


...eles gastavam horas a ensinar-te a usar os talheres nas refeições...


... ensinaram-te a vestir, a amarrar os cordões dos sapatos, a abotoar a camisa..


limparam-te quando sujavas as fraldas, ensinaram-te a lavar o rosto e a tomar banho, a pentear os teus cabelos...




...ensinaram-te valores humanos...



Por isso...


...quando eles ficarem velhos um dia...



...quando eles começarem a ficar mais esquecidos e demorarem a responder...


...não te chateies com eles...


...quando eles começarem a esquecer-se de fechar os botões da camisa, de amarrar os cordões dos sapatos...


...quando eles começarem a sujar-se nas refeições...


...quando as mãos deles começarem a tremer enquanto penteiam cabelo...


...por favor, não os apresses... Porque tu estás a crescer aos poucos, e eles estão a envelhecer...


...basta a tua presença... a tua paciência... a tua generosidade... a tua retribuição...


...para que os corações deles fiquem aquecidos...


...se um dia eles não conseguirem equilibrar-se ou caminhar direito...


...segura firmemente as mãos deles e acompanha-os bem devagar respeitando o ritmo deles durante a caminhada... da mesma forma que eles respeitaram o teu ritmo quando te ensinaram a andar...


Fica perto deles... Assim como...



...eles sempre estiveram presentes na tua vida, sofrendo por ti... Torcendo por ti...


e vivendo "POR TI"


Não eduques o teu filho para ser rico, educa-o para ser feliz”.

“Assim ele saberá o VALOR das coisas e não o seu PREÇO”

(Max Gehringer)

13 comentários:

  1. A vida é mesmo assim, pelo menos é assim que a vejo!

    Vou, com a devida vénia de V.Exª, levar e colocar no blog para memória futura!

    Obrigado pela partilha!

    ResponderEliminar
  2. Uma das coisas que sempre admirei nos orientais ( especialmente nos chineses) foi o respeito e reverência que têm pelos mais velhos. Em Macau trabalhei bastante com os Kai Fong e aí aprendi muito da cultura chinesa e oriental. Teríamos muito a aprender com eles no respeito pela pessoa humana ( pois, eu sei, a pena de morte...mas nos EUa ela também se pratica...). mas olhamo-nos ao espelho e julgamo-nos seres superiores.

    ResponderEliminar
  3. Lindo, simplesmente admirável e simples. Obrigado por partilhar este momento conosco*

    ResponderEliminar
  4. A ultima parte resume tudo com a chave de ouro
    Educar os filhos para serem felizes e darem valor àquelas coisas que não tem preço.

    ResponderEliminar
  5. Ricardo,
    Vale a pena partilhar.
    Esta banda desenhada é divinal.
    Um abraço

    Carlos,
    Essa mentalidade permanece.
    O cuidado com os mais velhos, a obrigação dos filhos de cuidarem dos pais quando estes envelhecem.
    Também porque o sistema de segurança social é muito pobre, ou inexistente.
    Essa da pena de morte tem muito que se lhe diga, Carlos.
    Ainda hoje foi executado um americano apesar de haver sérias dúvidas de ter sido ele o autor do crime.
    Não têm legitimidade para apontar o dedo a ninguém nesse particular.
    Abraço

    Catarina,
    Recebi a mensagem de uma amiga e disse-lhe logo que a ia publicar de imediato.
    Que coisa linda!!
    Bjs

    Luís,
    Infelizmente, vai sendo mais vulgar o contrário.
    Ipad, Ipod, ai porra e quejandos.
    O humanismo, e o respeito pelos mais velhos, ficam segundo plano.

    VICI,
    Sem qualquer dúvida.

    ResponderEliminar
  6. Muito bonito, e comoveu-me agora de novo, apesar de já a ter visto antes.
    um beijinho
    Gábi

    ResponderEliminar
  7. Lindo!
    Tem tanto de verdade e que tão pouca gente coloca em prática.
    Obrigado!

    ResponderEliminar
  8. Caro confrade Pedro Coimbra!
    Desde os fatídicos dias 9/8/1997(pai) e 24/10/2008(mãe), para minha grande desolação, não tenho a prerrogativa de ter entre nós as presenças dos meus adorados e saudosos pais. Como é duríssima a dura realidade de saber que, nunca, jamais, em tempo algum, os verei... Só me resta o consolo de cultuar suas memórias ao visitar o jazigo, onde jazem seus despojos mortais, no Sepulcrário da Vila Euclides, no município de São Bernardo do Campo-SP ou falar deles para os meus entes queridos. Há dias que a saudade é intolerável, principalmente quando preciso de "colo" por conta dos percalços que a vida nos impõem... Desculpe-me por trazer à baila um assunto privativo, mas fiquei tão enternecido com o reflexivo texto que nos brindou, que senti sobremaneira saudades do meu tempo de infante quando vivia sob a égide dos meus adorados e saudosos pais...
    Caloroso abraço! Saudações desamparadas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
  9. Caro Prof. João Paulo Oliveira,
    O respeito pelos idosos é algo muito próprio da cultura oriental, como bem refere o Carlos.
    Os pais esforçam-se toda uma vida para que os filhos possam ser bem sucedidos.
    Quando os filhos estabilizam a sua vida, são eles a cuidar dos pais.
    É uma característica comovente.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  10. Pedro;

    Extremamente grata pela partilha.

    Bj com amizade.

    ResponderEliminar
  11. Muito lindo e verdadeiro....infelizmente a maioria esquece......

    ResponderEliminar