18 de janeiro de 2013

As velhas sabem tudo!




Num tribunal de cidade pequena, o advogado de acusação chamou a sua primeira testemunha, uma avó de idade avançada. Aproximou-se da testemunha e preguntou:


- D. Ermelinda, a senhora conhece-me?


- Claro. Conheço-te desde pequenino e francamente, desiludiste-me. Mentes descarada-mente a todo o mundo, enganas a tua mulher com a secretária, ainda fizeste um filho a tua cunhada, e deste-lhe dinheiro para se livrar da barriga, manipulas as pessoas e falas mal delas pelas costas. Julgas que és uma grande personalidade, quando não tens sequer inteligência suficiente para ser varredor. É claro que te conheço. Se conheço...


O advogado ficou branco, sem saber que fazer. Depois de pensar um pouco, apontou para o outro extremo da sala e perguntou:


- D. Ermelinda, conhece o defensor oficioso?


- Claro que sim. Também o conheço desde a infância. É frouxo, não tem tomates para manter a mulher na linha, ela anda a fornicar com os empregados da casa, o motorista, o jardineiro e até o carteiro dorme com ela. Todo o mundo sabe. Tem problemas com a bebida, não consegue ter uma relação normal com ninguém e na qualidade de advogado, bem... é um dos piores profissionais que conheço. Não me esqueço também de referir que engana a mulher com três mulheres diferentes, uma das quais, curiosamente, é a tua própria mulher. Sim, também o conheço. E muito bem.


O defensor ficou em estado de choque.


Então, o Juiz pediu a ambos os advogados que se aproximassem do estrado e com uma voz muito baixa diz-lhes:


- Se algum dos dois perguntar à puta da velha se me conhece, juro-vos que vão todos presos!
 
 

18 comentários:

  1. Ahahahahah!
    Mais uma anedota excelente! Até o Meretíssimo tinha culpas no Cartório! :D

    ResponderEliminar

  2. E as velhas a saberem TUDO, Luciano :))))

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. Talvez seja melhor, Carlos
      Com estas velhas ....

      Eliminar
  4. ahahahah... Que ninguém se meta com estas velhas sabichonas !
    Há telhados de vidro por todo o lado ! Sabe-se lá de onde poderão vir as pedras !? ... rsrsrs
    .

    ResponderEliminar
  5. Eu adoro estas velhotas, Rui.
    Sabem tudo, sao malandrecas, um doce!!!!

    ResponderEliminar
  6. É tipo a Dona Doroteia do Cravo e Canela. XD

    ResponderEliminar
  7. É tipo a Dona Doroteia do Cravo e Canela. XD

    ResponderEliminar
  8. Gabi e FireHead ,
    Estas velhotas são uma instituição!!!! :)))

    ResponderEliminar
  9. Ahahahahah até o juiz ficou com medo :p

    ResponderEliminar
  10. Acho estas velhotas um doce, Poppy
    Sabem mesmo tudo, e de toda a gente.
    Só o patuá as define bem - xuxumecas :)))

    ResponderEliminar
  11. A minha avó também dizia tudo o que pensava, sem olhas a meios...

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. A sua, Su?
      A minha avó materna era terrível.
      E passava das palavras ao actos.
      Vi-a enfiar uma lambada a um menino mimado, nosso vizinho, que indignou o palerma, os papás, os avós.
      Um mimo!!

      Eliminar
  12. Já conhecia esta deliciosa anedota, que li uma vez mais e, fartei-me de rir; só tive pena de não ouvir o que ela sabia sobre o juíz.

    Bom dia/Boa noite!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todos temos essa curiosidade, ematejoca :))
      Boa noite (Alemanha) que por aqui vão sendo horas de almoçar :))

      Eliminar