8 de agosto de 2012

Sou testemunha - não há prostituição no Venetian Macau!


Depois da polémica que envolveu Sheldon Adelson, e a Sands China, sendo o CEO da empresa acusado de autorizar a  existência de prostituição nos casinos que possui em Macau, venho hoje dar público testemunho do que ontem, pessoalmente, tive a oportunidade de constatar.
Eu explico:
Quando me dirigia para o ginásio do Venetian (8º andar), fui barrado pela segurança, no 3º andar, antes de chegar aos elevadores.
Tinha que mostrar a chave do quarto, ou, no meu caso, o cartão de membro do Club V.
Pomposo, não é?
Confesso que fiquei contente e aliviado com este controlo rigoroso.
Um tipo de mochila, calções, tee-shirt e ténis, sabe-se lá as porcarias que não irá fazer, não é?!
Barra-se-lhe a entrada e ficam imediatamente asseguradas a moral e os bons costumes.
Quando saí do ginásio, cerca das dez e meia da noite, pude facilmente verificar a eficácia total destas medidas de segurança.
Na zona dos elevadores do 3º andar, e na zona próxima das escadas rolantes que dão acesso ao casino, na cave, junto ao parque de estacionamento, só se viam noviças, beatas e assistentes sociais.
À semelhança do que acontece em Las Vegas, de resto.
O que acho curioso é serem autorizadas a usar uniformes tão ousados.
Enfim, modernices, não é?!
Só pode.
Prostituição?
No Venetian Macau?
Nem pensar!!

15 comentários:

  1. Por breves segungos pensei: ginásio num quarto?! Depois li “ou cartão...” : )

    ResponderEliminar
  2. Mas há quartos com ginásios, Catarina.
    E com piscina.
    Não é no Venetian, é noutros hotéis.
    Não há é prostituição.
    Aquelas moças que mostram tanto que não deixam espaço para a imaginação, que nos vêm oferecer "massage", são voluntárias do exército de salvação.
    Claramente :)))

    ResponderEliminar
  3. ...mais palavras para quê ?
    Os tempos modernos são estes em que escondem aquilo que querem oferecer...negócios onde se movimentam milhões.

    ResponderEliminar
  4. Estimado Amigo Pedro Coimbra,
    Se assim é estão controladas e não andam pelos corredores a chamar os freguezes, como acontece no Hotel Lisboa.
    A profissão mais velha do mundo existe em todo o lado, em Lisboa então é uma vergonha.
    Em Las Vegas não vi nada disso e entrei em 99% dos casinos.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  5. Luís,
    Ali não escondem nada.
    São hipócritas, mas as meninas são mais espertas que eles.
    Há quem afirme que elas entram em grupo nos casinos para terem a certeza que, quando os seguranças as vão apanhar, pelo menos uma se safa.


    Amigo Cambeta,
    Acha que estão controladas?
    Desloque-se lá a partir das dez da noite!
    Eu vou lá ao ginásio, saio sempre depois dessa hora, e a oferta é abundante.
    E está ali à vista.
    Muitas vezes vêm perguntar se queremos "massage".

    Em Las Vegas não viu?
    Há e não é pouco!!
    E até com mais variedade de oferta que aqui.

    Atenção que não quero ser moralista, nem hipócrita.
    Não frequento, nunca frequentei, mas não tenho nada contra.
    O problema é virem falsos moralistas como o senhor Adelson, e outros que tais, fingirem que estão surpreendidos com o que vêem todos os dias.
    E implementarem pseudo medidas de segurança.
    Tenho a certeza que, quem estiver hospedado no hotel, se quiser para lá levar uma prostitua, só lhe pedem a chave do quarto para provar que lá está hospedado.
    Ninguém lhe vai barrar o caminho.
    Para hipocrisia...
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  6. Pedro,

    convenhamos que uma "massage" após queimar calorias no ginásio só em casa na minha caminha! :DDDD

    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Ricardo,
    As pobres garotas, porque é disso que se trata, miúdas, não sabem dizer mais nada.
    A melhor maneira de comunicar com estrangeiros é essa - "massage"?
    Até é triste.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  8. Isso faz parte da vergonhosa campanha movida contra o ilustre e mundialmente famoso Mr. Alves.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo,
    O Mr. Alves não conta para o Totobola.
    O Mr. Adelson sim.
    E a hipocrisia dele, e de outros como ele, ainda mais.
    Apareceu aqui e só faltou chamar bárbaros a quem cá estava.
    Agora está a provar o veneno que expeliu.
    Eu nunca ouvi mais ninguém dizer que não havia prostituição nos respectivos casinos.
    Porque há e está a vista de todos.
    Este senhor, e os seus fiéis seguidores, fazem-me lembrar o Mahmoud Ahmadinejad quando disse que não havia homossexuais no Irão.

    ResponderEliminar
  10. É claro que não há prostituição por lá e se calhar nem mesmo em Macau. Lugares como por exemplo "Si Tói" (não sei se ainda existe por aí) fazem parte duma lenda urbana qualquer de Macau. Aliás, nunca sequer vi uma prostituta japonesa a pôr-se de quatro à minha frente em Macau...

    ResponderEliminar
  11. E o que terá levado o ilustre e mundialmente famoso Mr. Alves a meter-se com esse americano saloio?

    ResponderEliminar
  12. Provavelmente também são funcionárias de um Gentlemen's Club igual àquele da Quinta do Lago sobre que escrevi ontem no CR :-)

    ResponderEliminar
  13. Eu nunca vi!
    Também nunca lá fui, mas isso é só um pormenor ;)

    ResponderEliminar
  14. FireHead,
    A diferença é que ninguém nega um fenómeno que é óbvio.
    Diria até que é endémico em locais onde o Jogo impera.
    Excepto estes senhores que querem fazer passar uma aura de pureza a todos os títulos irritante.
    Claro que há prostituição em Macau.
    Nos casinos, nas saunas e massagens, nas imediações dos casinos.
    Quem é que não vê isso?


    Anónimo,
    Isso já tem que lhe perguntar a ele.
    Eu respondo como o Manuel da série Fawlty Towers - "I know nothing, I'm from Barcelona!"


    Nem mais, Carlos!
    Mas, ali, não há gentlemen.
    São mesmo só cavalgaduras!


    Su,
    Só não viu exactamente porque nunca lá foi.
    Se fosse, via.
    E sem qualquer dificuldade :)

    ResponderEliminar