7 de agosto de 2012

Comer menos e melhor é mais importante que fazer mais exercício



Investigadores usaram uma tribo de caçadores da Tanzânia para perceber a obesidade e concluiram que "a grande razão pela qual os ocidentais estão a ficar gordos é porque comem demasiado - não tanto porque se exercitam de menos”. 

Não é novidade que há cada vez mais pessoas obesas. Estima-se que em 2015 uma em cada dez pessoas do mundo seja obesa e que um terço da população mundial tenha excesso de peso, segundo a Organização Mundial de Saúde. 

Porém, até agora, os cientistas ainda não tinham conseguido perceber exactamente se isso se devia mais à falta de exercício ou às grandes quantidades de comida ingerida, sendo certo que o padrão actual combina estes dois erros: vida sedentária e grandes porções de comida contendo gorduras saturadas e muito açúcar.

Precisamente para tentar perceber qual destes dois erros é actualmente mais responsável pelos níveis de obesidade existentes no mundo, cientistas dos EUA, Reino Unido e Tanzânia decidiram ir estudar uma tribo que mantivesse os níveis de actividade física dos humanos da era pré-industrial, altura a partir da qual as máquinas começaram a fazer o trabalho quase todo por nós.

Este estudo - publicado na revista científica PLoS ONE - foi realizado junto da tribo Hadza, que vive no norte e centro da Tanzânia, mais concretamente junto de 30 homens e mulheres com idades compreendidas entre os 18 e os 75 anos. Precisamente porque estas pessoas continuam a levar a cabo as suas tarefas de caça e recolecção de alimentos com instrumentos e ferramentas rudimentares, foi medida a actividade física despendida por estes humanos no seu dia-a-dia. Surpreendentemente, os investigadores concluíram que apesar de os níveis de actividade física dos seres humanos desta tribo serem mais elevados, quando se fez a comparação com os humanos ocidentais - tendo em conta as diferenças de altura e peso - ficou claro que o ritmo metabólico dos membros da tribo não era diferente da dos cidadãos do mundo moderno.

Herman Pontzer, do departamento de antropologia do Hunter College, em Nova Iorque, e que coordenou o estudo, afirmou - citado pela BBC - que toda a gente partiu da assunção que os membros da tribo gastariam centenas de calorias a mais que os adultos que vivem na Europa e nos EUA, mas que afinal os gastos de energia não são assim tão diferentes. E, por isso, a responsabilidade pela epidemia de obesidade deverá antes ser assacada à quantidade e qualidade da comida que ingerimos e não tanto à falta de exercício.

“Para mim isto revela que a grande razão pela qual os ocidentais estão a ficar gordos é porque comem demasiado - não tanto porque se exercitam de menos”, afirmou Herman Pontzer, citado pela BBC.

“Ser activo é muito importante para a saúde, mas isso apenas não nos mantém magros - precisamos de comer menos para que isso aconteça”, acrescentou

4 comentários:

  1. São as duas coisas. Eu não diria que o problema é as pessoas comerem demasiado. O problema é as pessoas comerem demasiado mal, ou seja, porcarias. E depois o sedentarismo faz o resto.
    Eu não tenho problemas em dizer que como muito porque gosto de comer (ainda que eu procure sempre fazer refeições ligeiras ao jantar), mas também faço ginástica (agora estou de férias do Kenpo) e farto-me de andar.

    ResponderEliminar
  2. ohhhhhhhh eu acho que estou uma repolhinha...
    Será que preciso de comer menos? Ou queimar mais calorias? :P
    ilda pontes

    ResponderEliminar
  3. FireHead,
    Precisamente o que diz - comer mal, mais do que comer muito.
    Para além do sedentarismo, o problema é comer mal.
    E a gula é um pecado que acho que atinge todos.
    Uns mais que outros; mas todos.
    O meu jantar, quase sempre, é uma sanduíche, um sumo, uma peça de fruta.
    Ainda assim, porque abuso de guloseimas e passo o dia sentado, mesmo indo ao ginásio três vezes por semana, estou com excesso de peso.
    Preciso de perder entre três e cinco quilos.
    E está a ser complicado.


    ilda pontes,
    Todas as mulheres acham que estão "uma repolhinha" :))
    Acredito que esteja óptima!!

    ResponderEliminar
  4. Está melhor que eu. Eu ao jantar é sempre sopa/caldo/canja mais umas torradas/sandas/tostas ou cereais. Só ocasionalmente, tipo aos fins-de-semana, é que costumo comer algo mais ao jantar, como uma pizza (que sabe sempre bem de vez em quando) ou um prato qualquer mais composto.

    ResponderEliminar