4 de novembro de 2016

OS FAMOSOS PLEONASMOS


Quase todos os portugueses sofrem de pleonasmite, uma doença congénita para a qual não se conhecem nem vacinas nem antibióticos. 
Não tem cura, mas também não mata. 
Mas, quando não é controlada, chateia (e bastante) quem convive com o paciente.

O sintoma desta doença é a verbalização de pleonasmos (ou redundâncias) que, com o objectivo de reforçar uma ideia, acabam por lhe conferir um sentido quase sempre patético.

Definição confusa? 
Aqui vão quatro exemplos óbvios;
 “Subir para cima”, “descer para baixo” , “entrar para dentro” e “sair para fora”.

Já se reconhece como paciente de pleonasmite? 
Ou ainda está em fase de negação? 
Olhe que há muita gente que leva uma vida a pleonasmar sem se aperceber que pleonasma a toda a hora.

Vai dizer-me que nunca está atento aos “pequenos detalhes”
E que nunca partiu uma laranja em “metades iguais”
Ou que nunca deu os “sentidos pêsames” à “viúva do falecido”?

Atenção que o que estou a dizer não é apenas a minha “opinião pessoal”
Baseio-me em “factos reais” para lhe dar este “aviso prévio” de que esta “doença má” atinge “todos sem excepção”.

O contágio da pleonasmite ocorre em qualquer lado. 
Na rua, há lojas que o aliciam com “ofertas gratuitas”
E agências de viagens que anunciam férias em “cidades do mundo”
No local de trabalho, o seu chefe pede-lhe um “acabamento final” naquele projecto. 
Tudo para evitar “surpresas inesperadas” por parte do cliente. E quando tem uma discussão mais acesa com a sua cara-metade, diga lá que às vezes não tem vontade de “gritar alto”: “Cala a boca!”?

O que vale é que depois fazem as pazes e vão ao cinema ver aquele filme que “estreia pela primeira vez” em Portugal.

E se pensa que por estar fechado em casa ficará a salvo da pleonasmite, tenho más notícias para si.
 Porque a televisão é, de “certeza absoluta”, a “principal protagonista” da propagação deste vírus.

Logo à noite, experimente ligar o telejornal e “verá com os seus próprios olhos” a pleonasmite em directo no pequeno ecrã. 
Um jornalista vai dizer que a floresta “arde em chamas”
Um treinador de futebol queixar-se-à dos “elos de ligação” entre a defesa e o ataque. 
Um “governante” dirá que gere bem o “erário público”
Um ministro anunciará o reforço das “relações bilaterais entre dois países”
E um qualquer “político da nação” vai pedir um “consenso
geral” para sairmos juntos desta crise.

E por falar em crise.
 Quer apostar que a próxima manifestação vai juntar uma “multidão de pessoas”?

Ao contrário de outras doenças, a pleonasmite não causa “dores
desconfortáveis” nem “hemorragias de sangue”
E por isso podemos “viver a vida” com um “sorriso nos lábios”. Porque alguém a pleonasmar  está nas suas sete quintas.
 Ou, em termos mais técnicos, no seu “habitat natural”.

Mas como lhe disse no início, o descontrolo da pleonasmite pode ser chato para os que o rodeiam e nocivo para a sua reputação. 
Os outros podem vê-lo como um redundante que só diz banalidades. 
Por isso, tente cortar aqui e ali um e outro pleonasmo. 
Vai ver que não custa nada.
 E “já agora” siga o meu 
conselho: 
não “adie para depois” e comece ainda hoje a “encarar de frente” a pleonasmite!

Ou então esqueça este texto. 
Porque, afinal de contas, eu posso estar só “maluco da cabeça”

BOM FIM-DE-SEMANA!

69 comentários:

  1. Nunca ouvi dizer "uma multidão de pessoas", mas já tenho ouvido dizer "subir para cima".

    Não uso pleonasmos!! DE certeza absoluta!



    ,,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grite bem alto a sua indignação, Anónimo :)))
      Bfds

      Eliminar
    2. Morrer para sempre ?

      Eliminar
    3. Um pleonasmo e tanto, Anónimo!!! :)))

      Eliminar
  2. eitaaa. por aqui passa o mesmo. acontece tanto que ate as vezes escuto e deixo passar rs

    abraco!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todos nós, uma vez por outra, deixamos passar um pleonasmo, uma tautologia, Sara com Cafe :))
      Abraço

      Eliminar
  3. Fantástico e acho que todos nós por vezes caímos num pleonasmo:)))

    Beijocas e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É certinho, Fatyly.
      Meia volta, volta e meia, lá puxa o pé para a chinela.
      Beijocas, bfds

      Eliminar
  4. Gostei do texto está fantástico e reflecte uma realidade de que todos sofremos uns mais do que outros, eu tenho dias hehe.
    Um abraço e bom fim-de-semana.
    Andarilhar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acontece a todos, Francisco.
      Quando menos se espera lá aparece a pleonasmite :)))
      Aquele abraço, Bfds

      Eliminar
  5. Que tal um ''alegre contentamento'' que escrevi,
    assumidamente,
    no blogue do Agostinho...
    Ótimo fim de semana.
    Beijinhos
    ~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Merece entrada directa, e posição de destaque, nesta galeria, Majo :))))
      Beijinhos, um óptimo fds também

      Eliminar
  6. Pedro, apresenta-nos aqui uma boa lista de exemplos. Permita-me que acrescente apenas mais um pleonasmo: político corrupto :)

    Um beijinho e um excelente fim de semana :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que maldade, Miss Smile :)))
      Gosto muito de a ver de volta.
      Beijinhos, um excelente fds também

      Eliminar
  7. Pois é, Pedro, pois é.

    Ah! Ah! Ah!

    Excelente fim de semana para si e suas princesas, meu amigo.

    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diga lá que não têm uns ataques de pleonasmite de quando em vez, Ricardo :)))
      Não acredito que saia "bocejado" por essa sorte :))))))
      Aquele abraço, Bfds para si e as mais que tudo

      Eliminar
  8. Ahahah, confesso que por vezes utilizo alguns pleonasmos! =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem nunca utilizou que atire a primeira pedra, Chic'Ana.
      Beijinhos, Bfds

      Eliminar
  9. Tenho ouvido algumas barbaridades, até na comunicação social.
    Repare, Pedro, até este termo (comunicação social) pode ser considerado um pleonasmo. Pois a comunicação é, em si, um gesto social.

    Esta sua publicação é das que merece ser bem guardada, pelo valor pedagógico que possui.

    Um abraço com votos de um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aprender com um sorriso nos lábios, António.
      Aquele abraço e o desejo que seja "bocejado" com a sorte de ter um excelente fds

      Eliminar
  10. Excelente.

    Um alerta que faz sorrir com inteligência e que devemos ter em conta, porque , efectivamente, toda a gente pleonasma

    Bom fim de semana aí do outro lado do mundo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uns mais, outros menos, mas é mesmo tudo a pleonasmar minha gente, São :)))
      Bfds

      Eliminar
  11. Eu não atiro pedra nenhuma :))
    Descobri três que uso e abuso:
    «certeza absoluta, viver a vida e já agora»
    lol, bjs e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  12. Tem razão amigo, mas evitar?
    Vou tentar, não sei se uso muito ou pouco
    essa tal pleonasmite!
    Bom fim de semana.
    Aqui chove.
    Abraço.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tentar evitar é o máximo que nos pode ser exigido, Irene Alves.
      Mas, de quando em vez, lá vem um pleonasmo ou outro :))))
      Um abraço, Bfds

      Eliminar
  13. Caro Amigo Pedro Coimbra.
    Muito oportuno trazeres à baila estes nossos vícios de linguagem.
    Acrescento no rol dos pleonasmos:
    - A noite está escura.
    - O defunto morreu.
    - O fogo está aceso.
    - Aquela moçoila é atraente e gostosa.
    - O cubo de gelo é muito gelado.
    Max, traga meus sais centuplicado diluídos numa xícara de chá anti-pleonasmo.
    Caloroso abraço. Saudações retudantes.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma série de tautologias que nos levam a concluir que "é muito difícil conviver com você" :))))))
      Aquele abraço, Bfds

      Eliminar
    2. PS Tem mais este:
      - Vários países do mundo.
      - A floresta é verde.

      Eliminar
    3. Mais correcto que várias cidades do mundo, Amigo João Paulo de Oliveira :)))

      Eliminar
  14. Já tenho dado esses exemplos aos meus alunos. Nem damos conta que os dizemos.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  15. Ena, tantos, Pedro!!! E em tantos deles tropeçamos mesmo sem querer... Coisas da nossa língua, que se há de fazer?! (Pior, para mim, é a constante repetição do "basicamente" que agora está na moda! Uma moda bem kitsh, diga-se...)

    Beijinhos e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por aqui por acaso não apanhamos esses básicos, Graça.
      Sabe o que é que me tirou do sério quando aí estive no Verão?
      A quantidade de coisas, não são pessoas, não são seres vivos, são COISAS, que as pessoas "amam".
      Amar COISAS??!!
      Beijinhos, Bfds

      Eliminar
  16. Convenceu-me: sofro de pleonasmite aguda! E duvido que tenha cura... ;)

    Beijocas e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Incurável, Teté.
      E que escapou a essa maldita maleita?
      Não conheço ninguém! :))))
      Beijocas, Bfds

      Eliminar
  17. Xiiiiiiiiiiii...Cheguei à conclusão conclusiva que todos, mas todos nós, sofremos de pleonasmite crónica, Pedro!!!
    Quem nunca pleonasmou que atire a primeira pedra. :)

    Beijinhos, bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todinhos, Janita.
      Não há quem escape! :)))
      Beijinhos, Bfds

      Eliminar
  18. Procuro não sofrer dessa doença, mas reconheci 6 ou 7 sintomas.
    Um abraço e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, Elvira Carvalho, 6 ou 7 sintomas não significam contágio?? :)))))
      Um abraço, Bfds

      Eliminar
  19. Rapaz! Por aqui não é muito diferente, temos alguns pacientes em estágios terminais. hahahaha

    Deixo a seguir link de um vídeo que ilustra bem o seu texto. >>> https://www.youtube.com/watch?v=Qbm2w_T4laY

    Bom fim de semana, meu amigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um vídeo que está publicado há já muito tempo aqui no blogue, Xúnior Mataraga :))))
      Bfds, um abraço

      Eliminar
  20. E já agora (ihihih) o famoso há X anos atrás...
    Bom Fds, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse é obrigatório, Carlos.
      Dos mais conhecidos e utilizados :))))
      Aquele abraço, Bfds

      Eliminar
  21. Ui, o pleonasmo, nos exemplos dados acabam por ser uma inevitabilidade.
    É caso para dizer: "quem nunca plageou que atire a primeira pedra".:)

    Continuação de bom fim-de-semana.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A plagiar nos entendemos, GL :)))))
      Beijinhos, Bfds

      Eliminar
  22. Caro Coimbramigo

    O Tomás é que pleonasmava muito bem:

    "Esta é a primeira vez que cá venho, depois da última"

    Qjs para as min1nas e abç para tu

    Henrique, o Leãozão

    VÊ POR FAVOR O PRÓXIMO COMENTÁRIO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um pleonasmo e tanto, FerreirAmigo :)))
      Aquele abraço para ti, beijinhos para a Raquel.

      Eliminar
  23. Camarada

    Um desejo da minha querida Gabrielamiga é para mim uma ORDEM e por isso espero que a massa que já amassei comece a levedar para depois ir ao forno de padeiro com lenha de azinho. De certo já compreendeste do que se trata: é a sequência da vida da Senhora Dona Alzira Silva da Purificação.

    Nesta via têm lugar imprescindível e inultrapassável umas obras que estão a decorrer na rua onde ela vive destinadas a remodelar a distribuição de água aos oradores, oops, moradores e que tantos transtornos lhes têm criado.

    Quando o post esteja pronto espero que seja do teu agrado e comentário – bem como de outras/os Comentadoras/es. Por favor diz-me o que pensas na NOSSA TRAVESSA:

    Qjs do Henrique, o Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Passo por lá amanhã, FerreirAmigo.
      Como sempre, aliás.
      Toma lá um abraço

      Eliminar
  24. Pedro:
    Quem é que nunca disse um pleonasmo? :)
    Agora abusar deles é dose para quem ouve ! :D

    Um beijinho e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pleonasmar em demasia é uma maleita terrível, Fê :)))
      Beijinhos, Bfds

      Eliminar
  25. Boa tarde de Sábado
    Pedro

    (aí não sei que horas são...)

    Pois, belo post
    Dá mesmo que pensar
    depois de o ler

    Na verdade, nunca tinha pensado nisto:

    A sério, há alguns pleonasmos que não digo:
    “Subir para cima”,
    “descer para baixo” ,
    “entrar para dentro”
    e “sair para fora”.

    até aqui, nada de mais
    mas, seguindo outros exemplos:

    Já devo ter dito:
    “pequenos detalhes”
    “metades iguais”
    “ofertas gratuitas”

    Qual o problema de dizer:
    férias em “cidades do mundo”...?

    Bom Domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fica mais correcto, como bem faz o nosso amigo João Paulo de Oliveira, dizer vários países do mundo

      Eliminar
  26. Obrigado pela visita e comentário no meu blog:
    "Os meus pensamentos"

    Já viu...
    foi visitar primeiro que eu e muitos outros portugueses
    o novo "Museu dos Coches"...
    e, vive bem longe de Lisboa!

    É mesmo assim
    quanto mais longe.... mais interesse!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fui visitar antes dos meus amigos que vivem em Coimbra a remodelacao das ruínas do Convento de Santa Clara-a-Velha, tulipa.

      Eliminar
  27. Isto é mesmo chover no molhado! Cumprimentos para si.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aí está um de uso frequente, aguerreiro :)))
      Cumprimentos para si

      Eliminar
  28. Respostas
    1. Também não escapo a esse confessionário, luisa :)))

      Eliminar
  29. Chama-se a isso, mais propriamente "Tautologia" !
    Por muito que se alerte todos teimamos nestas coisas !
    Em tempos fiz um post sobre isto :

    https://coisas-da-fonte.blogspot.pt/2015/12/e-ja-agora.html

    Abraço, Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anda aqui pelo blogue um vídeo acerca do tema, Rui.
      Aquele abraço, Bfds

      Eliminar
  30. o texto está o máximo Pedro!
    mas eu diria que tendo em conta que já é possível voltar a trás depois de uma "decisão irrevogável", então nunca é demais reforçar a ideia com mais algum pormenor detalhado! e quando os factos podem ser confundidos entre reais e virtuais, e que se houve falar em hemorragias de leis e de decretos, e que há relações bilaterais nos ajustes diretos, e que os olhos também sorriem, e que as metades dos orçamentos nem sempre são iguais, e que o "já" pode ser agora como mais tarde no "já vou", e que a opinião é um sem número de vezes recopiada, assim sendo já não sei se o povo não terá razão em tentar por os pontos nos i's ?!
    bom domingo Pedro
    Angela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O pleonasmo como forma de reforçar uma ideia, Angela?
      Pode ser visto assim.
      Bom domingo

      Eliminar
  31. Com toda a razão, amigo Pedro!
    Um mal de todos nós!
    Grande abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um mal que nos afecta a todos, Kim :)))
      Aquele abraço, boa semana

      Eliminar
  32. Eu gosto de usar alguns para reforçar o sentido ou brincar com a ideia :)

    ResponderEliminar