3 de novembro de 2016

Intemporais (50)

4 comentários:

  1. Música, verdadeiramente, intemporal, Pedro...sabia que regresso, invariavelmente, a esta música sempre que me sinto um pouco mais em baixo?

    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui enriquecida pelo talento extraordinário de Benedict Cumberbatch, Ricardo.
      Aquele abraço

      Eliminar
  2. Está muito bem David Gilmour a não deixar esquecer os Pink Floyd.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Surpreendeu-me a actuação do genial Benedict Cumberbatch, António.

      Eliminar