17 de novembro de 2016

Dinheiro com origem em Macau apoia Trump


Dinheiro com origem em Macau apoia Donald Trump.
Já tinha sido assim na campanha eleitoral (Sheldon Adelson e Steve Wynn estavam entre os grandes doadores de dinheiro para a campanha do agora eleito Presidente dos Estados Unidos), continua a ser assim na formação da equipa responsável pela cerimónia de tomada de posse e instalação do Presidente Donald Trump.
Sheldon Adelson e Miriam Adelson, que era suposto contribuírem com 100 milhões de dólares para a campanha do candidato Donald Trump, terão "apenas" contribuído com 40 milhões, descontentes com as diatribes e os dislates que Donald Trump foi espalhando no período de campanha eleitoral.
A campanha já terminou, Donald Trump ganhou a eleição presidencial e incluiu na equipa que prepara a cerimónia de tomada de posse o casal de magnatas norte-americano e também Steve Wynn.
Todos eles com grandes projectos ligados à exploração do sector do Jogo em Macau e não escondendo que a grande fatia das suas imensas receitas provém exactamente de Macau.
Muito dinheiro que agora se vê declaradamente canalizado para a tomada de posse do futuro Presidente dos Estados Unidos quando antes já tinha sido aplicado na sua campanha eleitoral.
O que não deixa de ser irónico se pensarmos que Donald Trump era um dos grandes interessados na obtenção de uma licença de exploração de Jogo em Macau.
Uma licença que Macau não lhe atribuiu.
Ainda assim, e porque os circuitos financeiros têm estas peculiaridades, ainda que por portas travessas, Donald Trump acaba por se ver beneficiado por dinheiros com origem em Macau.
Definitivamente Money Makes the World go Round. 

29 comentários:

  1. Respostas
    1. Esta rapaziada mencionada no post deu um pulo nas listas da Forbes desde que veio para Macau, Catarina.
      Até ao ponto de Wynn dizer, quando o Nevada ameaçou tirar-lhe a licença nos Estados Unidos, "I'm a Macau boy"

      Eliminar
  2. Os poderosos de tão ricos que são ultrapassam tudo e todos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que é mais curioso neste caso é que Trump queria uma licença para operar casinos em Macau.
      Não a conseguiu.
      Mas consegue agora muita ma$$a de Macau à custa daqueles multimilionários que multiplicaram imenso a fortuna que já tinham desde que vieram para Macau, Fatyly.

      Eliminar
  3. Pedro, com franqueza, sinto-me repugnado com tanta Trampa.
    Post, mais um, com um sentido de oportunidade fantástico, meu caro.
    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sheldon e Miriam Adelson, bem como Steve Wynn são conhecidos Republicanos.
      Apoiantes a nível da militância e a nível financeiro.
      Sendo gente da área do Jogo ainda maior será o relacionamento com Trump.
      Aquele abraço

      Eliminar
  4. O dinheiro realmente move o mundo, e com curvas e contracurvas, sempre teve o que queria!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deu muitas voltas mas foi parar nos bolsos de Trump, Chic'Ana.
      Beijinhos

      Eliminar
  5. O dito vil metal abre caminhos cobertos de passadeiras vermelhas. São investimentos com retorno e rentabilidade elevada.

    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tenho a mais pequena dúvida, Agostinho.
      Pode não ser muito visível mas até algumas nomeações se podem tornar vitais e servir de óptima moeda de troca.
      Aquele abraço

      Eliminar
  6. Já conhecemos o lado do Trump, agora só falta conhecer o que beneficia quem lhe deu o dinheiro. Nada é de graça ...
    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há almoços grátis, Isabel.
      Quando se conhecerem as nomeações há que perceber quem é quem é quem é que tem ligações a quem.
      Beijinhos

      Eliminar
  7. A minha mães diria : "Porque será que a água corre sempre para o mar, onde já há tanta " ?

    Jogos de interesses, sempre jogos de interesses !
    E uma das questões que mais me desperta a curiosidade é que, nunca a Casa Branca lá teve um indivíduo com tanta riqueza !
    A própria Casa Branca é uma "pequena e pobre casa", quando comparada com a que ele tem habitado ! ... Será que se muda para lá, ou só lá irá em trabalho ?...
    Quais serão os seus planos quanto à pobreza (relativa, claro) ?

    Abraço :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há quem diga, por gozo e com mitigada esperança, que pode ser que ele se demita quando conhecer o salário de Presidente, Rui :)))
      Aquele abraço

      Eliminar
  8. O que se passa um pouco por todo o lado?
    Sabemos que o dinheiro compra tudo mas esta gente consegue ultrapassar o inimaginável.
    Um abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faz mesmo o Globo rodar, António.
      Aquele abraço

      Eliminar
  9. "Poderoso caballero es don Dinero ".

    ResponderEliminar
  10. O mundo está interrogativo, amigo Pedro. O que será que será? Espero que mesmo sendo o congresso de maioria do seu partido, seja um freio na turbulência da loucura desse homem estranho. Grande abraço. Laerte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O homem cor de laranja que confesso que me assusta, amigo Laerte.
      Especialmente por concentrar todo o Poder.
      Até uma vaga no Supreme Court foi deixada por preencher para que Trump pudesse ali colocar quem quiser.
      Grande abraço

      Eliminar
  11. Amigo ele já disse que não quer receber o salário de
    Presidente. E "no meio dos seus" já estão a acontecer
    demissões...Dinheiro de Macau para ele, obviamente que
    há retornos!
    Boa noite.
    Abraço.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para que é que ele quer os tostões do salário de Presidente se pode ter milhões vindos dos seus negócios e da sua condição de Presidente, Irene Alves?
      Razão tem o Bill Maher - "The President should receive fu*k you money!"
      Um abraço

      Eliminar
  12. Caro Amigo Pedro Coimbra.
    Vivemos tempos bicudos...
    Nada mais me surpreende.
    Certamente já sabes que dois ex-governadores do estado vizinho do Rio de Janeiro foram para o xilindró por conta de corrupção no tempo que eram governadores.
    Caloroso abraço. Saudações desiludidas.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que é feito da mentalidade de servidor público, Amigo João Paulo de Oliveira?
      Já não se sabe o que é isso? :(
      Aquele abraço

      Eliminar
  13. Já não há nada que nos surpreenda, Pedro. Nos tempos que decorrem, a lucidez parece ter medo da própria sombra.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem apoia está muito lúcido, AC.
      E espera algo em troca.
      Não é apoio a fundo perdido.
      Aquele abraço

      Eliminar
  14. Qual deles será o mais bonito?!
    Feios por fora e por dentro...
    ~~~ Beijinho ~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem me atrevo a dar um sugestão, Majo!!!
      Beijinhos

      Eliminar