9 de novembro de 2016

Chamem a polícia



Enquanto o Mundo centra atenções nos Estados Unidos e nas eleições que ali decorrem, eu vou olhar para dentro de portas, para a tal Macau que se diz querer ser Centro Mundial de Turismo e Lazer.
Esse objectivo, repetido à exaustão, justificará tudo?
Justificará, por exemplo, a vergonhosa confusão diária nas imediações do Hotel Sintra, bem no centro da cidade, com autocarros de turismo, das concessionárias de Jogo, de urbanizações privadas, estacionados muitas vezes em terceira fila, impedindo por completo a circulação rodoviária?
Deverá justificar.
Porque só assim se pode explicar que, demasiadas vezes, esteja a meia dúzia de metros (“estacionado” ao pé dos semáforos junto à Escola Portuguesa) um polícia, impávido e sereno, quando a concentração de carros cresce, o trânsito não flui, os relógios de ponto não param e a burocracia para justificar o injustificável cresce.
Não gosto de criticar sem apresentar sugestões.
Se é mesmo necessária a recolha de passageiros naquele local, e não compreendo porque terá que ser, porque é que não se obrigam esses autocarros a circular até que tenham lugar para estacionar, junto ao hotel Sintra sim, mas fora da estrada?
Não é a solução ideal (a ideal seria a recolha de passageiros noutro local) mas pode começar-se por aqui.
Chamem a polícia?
Em boa verdade , muitas vezes a polícia está lá.
O problema é que tem a atitude do macaco – não fala, não ouve, não vê.
E não faz nada.

26 comentários:

  1. Como leio este post depois de saber da vitória do Trump, ainda estou um bocado alapardado para poder comentar seja o que for.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amanhã será um novo dia, Carlos.
      E as palavras de Obama (que saudade!) vão dar o mote.

      Eliminar
  2. Ele à coisas incompreensíveis e que não se justificam e ainda pior quando as autoridades fazem vista grossa a estas situações, talvez estejam a ser subornadas para ficarem cegas e paralisadas.
    Um abraço e continuação de boa semana.
    Andarilhar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já lhes chamei ceguinhos tantas vezes (o gesto é tudo) que a minha mulher diz, e com razão, que um dia destes sou multado, Francisco.
      Aquele abraço

      Eliminar
    2. Não me admirava nada meu amigo, para estas situações eles já abrem os olhos e fazem-se valer da autoridade.
      Um abraço.

      Eliminar
    3. Até agora ainda não aconteceu nada, Francisco.
      Se acontecer, antes de mais nada, ele vai ter que se identificar para eu saber quem é e reagir.
      Aquele abraço

      Eliminar
  3. Deveria ser obrigatório destinarem um local próprio para as paragens nestas condições, junto de estabelecimentos deste tipo ! Inconcebível o que que o Pedro descreveu ! :(((

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há um local onde cabem, com muito jeitinho, três autocarros.
      O problema é estarem lá o triplo.
      Aquele abraço

      Eliminar
  4. E quem paga o salário aà Polícia ?
    - Não será o Casino ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os casinos pagam os salários a todos, João Menéres.
      Macau vive disso.
      Mas isso não significa que possam fazer o que quiserem.

      Eliminar
  5. Inconcebível. Em terceira fila? E a polícia não faz nada? Mas a polícia pertence ao casino?
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. PSP, Elvira Carvalho.
      Mas têm um temor reverencial perante tudo o que se relaciona com o turismo e o Jogo.
      Um abraço

      Eliminar
  6. Assim é complicado! Mesmo que as pessoas queiram circular e desempedir a estrada não conseguem.. Vence o comodismo dos turistas, do condutor e do próprio hotel (que deverá ser o responsável máximo).. E a inércia das autoridades.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é um hotel.
      O Hotel Sintra é onde param os autocarros de TODOS os hotéis.
      Um pandemónio!
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Orange is the New Black, Pedro.

    Boa semana sem chamar a polícia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hoje vou perorar um bocadinho acerca disso, Teresa.
      Boa semana

      Eliminar
  8. SE querem turismo de qualidade, esse não é o melhor caminho... e para quem reside , então, nem se fala!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E abrir a cabeça a estas luminárias, São?? :(

      Eliminar
  9. Pedro, Macau é pequeno será por isso que se amontoam tanto ?!
    mesmo assim vi algures escrito que com as terraplanagens durante séculos tinham crescido para quase o dobro ?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E estão a ser feitas mais aterros, Angela.
      Por este caminho ficamos sem águas ao redor de Macau e com as pessoas encavalitadas uma nas outras.

      Eliminar
  10. Caro Amigo Pedro Coimbra.
    Que cruciante situação exasperante.
    Caloroso abraço. Saudações anti-infratoras.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Irritante, Amigo João Paulo de Oliveira, profundamente irritante.
      Aquele abraço

      Eliminar
  11. Há alturas e locais em que a policia parece ser cega, surda e muda, pode ser este o caso.

    Beijinho Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Totalmente, Adélia.
      E eu marro com eles.
      Até que um destes dias me lixe com a brincadeira.
      Beijinhos

      Eliminar
  12. Está mal.
    Infelizmente não é caso único. As condições de trânsito vão-se agravando por todo o lado. A polícia fecha os olhos quando o peixe é graúdo.
    Abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Qualquer dia sou eu, peixe miúdo, a apanhar uma multa, Agostinho.
      Aquele abraço

      Eliminar