14 de junho de 2011

RACIOCÍNIO RÁPIDO DE UM CORNO INTELIGENTE

O indivíduo chega de surpresa e surpreende a mulher em sua cama com outro.

Tirou o revólver da cintura, tomando cuidado para não ser percebido pelos dois, armou o gatilho e já ia se preparando para meter bala neles quando parou para pensar.

Foi se lembrando de como a sua vida de casado havia melhorado nos últimos tempos.

A esposa já não pedia dinheiro pra comprar carne, aliás, nem para comprar vestidos, jóias e sapatos, apesar de todos os dias aparecer com um vestido novo, uma jóia nova ou uma sandalinha da moda.

Os meninos mudaram da escola pública do bairro para um cursinho super chique.

Sem contar que a mulher trocou de carro, apesar de ele estar a quatro anos sem aumento e ter cortado a mesada dela.

O supermercado, então, nem se fala, eles nunca tiveram tanta fartura quanto nos últimos meses.

E as contas de luz, água, telefone, internet, celular e cartão de crédito, fazia tempo que ele nem ouvia falar delas.

O caso é que a mulher dele era mesmo um aviãozinho, baixinha, toda gostosinha, mesmo com três filhos o tempo não passava pra ela.

Coisa de louco...

Guardou a arma na cintura, com muito cuidado para não ser percebido, e foi saindo devagar, para não atrapalhar os dois.

'Parou na porta da sala, refletiu um pouco e disse pra si mesmo:'

- O cara paga o aluguer, o supermercado, a escola das crianças, as contas da casa, o carro, o shopping, todas as despesas e eu ainda vou pra cama com ela todos os dias...

E, fechando a porta atrás de si, concluiu sorrindo:

'Raio que o Parta.  O CORNO É ELE !'

9 comentários:

  1. Este é português!!! Com um raciocínio tão inteligente!

    ResponderEliminar
  2. Caro Pedro
    Uma estória real.
    Era miúdo tinha 11 anos trabalhava na FEIS ( uma fábrica de vidros legada ao estado pelos Irmãos Stephens) curiosamente encerrada nos tempos em que o Prof. De Boliqueime era 1º ministro.
    Ainda estava na fase de fechar o molde. O 1º Ajudante a quem eu fechava o molde para ele moldar a peça era mau como a s cobras (expressão muito usada por aqui) eu próprio experimentei algumas vezes essa maldade.
    Para além de ser uma pessoa má era um conhecido “cornudo” durante o tempo de trabalho a esposa recebia umas visitas em casa. Embora à boca pequena toda a gente sabia. Ele não se apercebia ou fingia. Um dia alguém lhe comunicou na fábrica que naquele momento estava alguém lá em casa. Arrancou de bicicleta direito a casa que era perto, deixando naturalmente os colegas preocupados. Quando para aí ½ hora depois voltou vinha a rir à gargalhada.
    Os colegas ficaram surpresos e um atreveu-se a perguntar-lhe. Ó D…. Então o que é que fizeste? Resposta: olha mijei-lhe nas botas e deixei-o a acabar o serviço. (as botas estavam à porta da casa).
    Pedro. Embora pareça não é anedota.
    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Rodrigo,
    É melhor que a anedota!!!
    Bestial!!!
    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Não se trata dum amante. Trata-se duma bóia. :)

    ResponderEliminar
  5. O homem tem um sentido prático invejável. Como diria o Juca Chaves "esta é a vida, que eu sempre quis,Sou cornudo mas sou feliz"
    CBO

    ResponderEliminar
  6. FireHead,
    Bem apanhada!!
    Uma bóia de salvação, é isso mesmo :))

    Carlos,
    Esssa canção do Juca Chaves é um must.
    E fica aqui a matar.

    ResponderEliminar