22 de fevereiro de 2011

Tesourinhos de Portugal (2)

8 comentários:

  1. Não foi uma pessoa portuguesa que escreveu esse anúncio. Talvez tivesse sido algum imigrante que ainda não domina a língua escrita! : )

    ResponderEliminar
  2. Penso que não, Estimada Amiga Catarina, pelo modo da escrita, me faz recordar os velhos tempos que passei no Alentejo, e anúncios como este, eram habituais, em algumas aldeias, português arcaico, mas que dá para entender.
    Os alentejanos, os mais marretas rsrsrs, não dizem açucar, mas sim açucre.
    Um abraço amigo

    ResponderEliminar
  3. Dois erros na mesma frase.
    Nos meus tempos de escola dava direito a um monte de reguadas :))

    ResponderEliminar
  4. Eu bem as levei, meu nome é António Manuel Fontes Cambeta. e um dia numa prova. na escola, escrevi António Manuel Fostes Cambeta, o que deu direito a meia duzia de réguadas, dizendo o professor, Fostes já não és? com este tratamento de marmeleiro voltas a ser de novo FONTES.
    Um abraço amigo

    ResponderEliminar
  5. Não esquecer que um antigo ministro (eu seria incapaz de dizer Jorge Coelho!!) escreveu "mazé assim".
    Depois disso.... :)))

    ResponderEliminar
  6. A estória do Fostes é muito engraçada.
    Nunca apanhei uma reguada. : )

    ResponderEliminar
  7. Também não Catarina.
    Mas fiquei de castigo várias vezes no Colégio de Jesuítas.
    De joelhos, no chão de pedra, com um volume da enciclopédia nas mão, elevada à altura dos ombros.
    Não por causa de erros ortográficos.
    Porque estava no gozo nas horas de estudo.
    E dava mau resultado :)))

    ResponderEliminar