27 de fevereiro de 2011

Porto ganha em Olhão e Paços chega ao quarto lugar. Barcelona foge novamente ao Real. Manchester United mais perto de novo título


O Porto continua uma caminhada impressionante na Liga Zon Sagres.
A tarefa de ontem adivinhava-se complicada - jogar em Olhão, no campo do Olhanense, invicto como visitado esta época.
O Porto passou o exame com distinção.
Vitória (3-0), alicerçada numa boa exibição, com dois golos de Falcao, em boa hora regressado às boas exibições e aos golos.
Negativo, só mesmo o amarelo a Hulk que o deixa de fora na recepção ao Guimarães.
Já a pensar no Benfica?
O Porto dominou o jogo todo.
No entanto, só na segunda parte, e depois de André Villas-Boas ter trocado Sapunaru por Fucile e Varela por James, o Porto conseguiu marcar.
Estes dois jogadores revelaram-se mais dinâmicos e, particularmente James, deram outra acutilância ao futebol dos dragões.
Mais um obstáculo complicado que o Porto ultrapassa na caminhada para um título que se afigura cada vez mais próximo.
Pelas contas de André Villas-Boas faltam quatro vitórias.
Que até poderão ser menos se, entretanto, o Benfica "escorregar".
Este jogo de colocar pressão no adversário que se assiste joranada após jornada tem sido interessantíssimo.
Agora é o Benfica que está sob pressão na recepção ao Marítimo.



Se há equipa que merece o estauto de equipa sensação nesta temporada, essa equipa é o Paços de Ferreira de Rui Vitória.
Com a vitória (2-0) sobre o Setúbal, os "castores" chegam ao quarto lugar e entram nos lugares europeus de corpo inteiro.
De caminho, acentuam a crise do Vitória de Setúbal, agora perigosamente próximo dos lugares de descida.
Será Manuel Fernandes o próximo treinador a ser "chicoteado"?
O Paços, com jogadores desconhecidos, um orçamento ridículo, mas muita competência, muito bem gerido e dirigido, poderá conseguir uma classificação surprendente.
E um lugar nas provas europeias.
Para quem entrou nesta competição com o objectivo de assegurar tranquilamente a manutenção.....



O Real Madrid empatou (0-0) na Corunha.
E viu o Barcelona fugir.
Mourinho diz que jogou contra um guarda-redes e dez defesas.
Acredito que sim.
E acredito que seja assim na maioria dos jogos.
É verdade que o Real atirou duas bolas aos ferros (Ronaldo e Adebayor) e Benzema falhou um golo feito.
Mas, quem quer ser campeão numa Liga que tem um fenómeno chamado Barcelona, não se pode dar ao luxo de desperdiçar estas oportunidades.



É que o "fenómeno" foi ganhar a Maiorca (3-0).
Mesmo sem Xavi, com Messi a marcar de cabeça, o Barcelona voltou a ganhar terreno ao Real.
Com classe, com tranquilidade, com naturalidade.
O Barça é melhor equipa que o Real.
Ponto final.



Em Inglaterra (Manchester) há um menino português a brilhar.
Nani assistui Chicarrito Hernandez no primeiro golo da vitória do Manchester United no terreno do Wigan (4-0), fez mexer o jogo dos red devils e ainda acertou uma bola no poste.
A equipa de Alex Ferguson tem o Arsenal a dar-lhe luta.
Mas, opinião muito pessoal, é claramente favorita a conseguir mais um título de campeão em Inglaterra.
Com Nani em grande estilo.

Sem comentários:

Enviar um comentário