18 de setembro de 2018

No rescaldo do tufão Mangkhut


O tufão Mangkhut açoitou Macau com fúria, como já se antecipava há vários dias.
E esta foi a grande diferença para que não se repetisse o cenário de destruição visto há cerca de um ano com o tufão Hato.
O Mangkhut foi um super-tufão, que obrigou ao içar do sinal 10 (o máximo) de tempestade tropical durante nove longas horas (algo que não acontecia desde 1968, salvo erro), ao sinal negro (o máximo) de Storm Surge durante longas horas também.
Violento, assustador, mas a deixar sempre a sensação que estava tudo sob controlo por parte da Protecção Civil.
Protecção Civil cujo trabalho terá que ser enaltecido, desde a coordenação até aos incansáveis operacionais que arriscaram a própria vida para proteger outras vidas.
No rescaldo de mais um violento tufão ficam algumas notas a reter:
- Pela primeira vez em Macau os casinos fecharam procurando proteger a integridade física dos trabalhadores que correriam riscos desnecessários se se vissem obrigados a deslocar-se para o local de trabalho debaixo daquele temporal (chapelada para as operadoras de Jogo que já tinham disponibilizado milhares de lugares de estacionamento gratuito durante vários dias);
- A preparação antecipada do que se previa ser uma tempestade muito violenta permitiu reduzir os danos, humanos e materiais, a um mínimo possível;
- Os maiores danos para a cidade acabaram por ser as brutais inundações, um fenómeno que sempre acontece quando há tempestades ou alterações das marés, e que parece não ter fim nem solução à vista;
- Depois do elogio à Protecção Civil, o outro lado da moeda, as ovelhas negras que sempre aparecem nestas situações:
  • taxistas, sempre os taxistas (quando é que se começa a cancelar as licenças a estes bandidos??);
  • os loucos irresponsáveis que arriscam as suas vidas e obrigam a que outros arrisquem também as suas vidas para os socorrerem (os idiotas que resolveram passar a Ponte Nobre de Carvalho a pé com sinal 10 hasteado, as pessoas que num primeiro momento recusaram ser evacuadas para depois pedirem para ser socorridas);
  • os cretinos que se divertiram a publicar imagens e vídeos de outras tempestades sem qualquer critério e que apenas serviram para alarmar quem as via em Macau e sobretudo fora.
Comparar o que aconteceu com o Mangkhut com o que aconteceu com o Hato, comparação inevitável, conduz-nos inevitavelmente à impreparação absoluta no Hato e à prevenção e preparação atempadas no Mangkhut.
Que resultaram num balanço trágico e num trauma que nunca mais abandonará Macau no Hato e numa relativa acalmia no fortíssimo Manghkut.

64 comentários:

  1. Nos EU também acontece o mesmo. As pessoas são avisadas para saírem das suas casas e , ao recusarem, estão a pôr em perigo a vida daqueles que os vão socorrer.

    Nem posso imaginar a apreensão, o medo que se sente perante uma tempestade dessas.3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Começa a por-se a hipótese de obrigar legalmente as pessoas a serem evacuadas, Catarina.
      Sou favorável a essa hipótese.

      Estas tempestades assustam.
      Sobretudo, se, como no ano passado, não há preparação nenhuma.

      Eliminar
  2. A Natureza não brinca mesmo em serviço e estes fenómenos são realmente assustadores. Espero nunca passar por nenhum.
    Boa semana!

    Blogdiariodeumafamilianormal.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É assustador, Rute Matos.
      Então o do ano passado foi mesmo o maior susto da minha vida.
      Boa semana

      Eliminar
  3. Ainda bem que a Defesa Civil cumpriu sua função precípua.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tive oportunidade de felicitar pessoalmente o Comandante-Geral e um dos Adjuntos ainda há pouco, Amigo João Paulo de Oliveira.
      Estão de parabéns e estão todos rebentados.

      Eliminar
  4. Enquanto ouvia as notícias vindas dos EU, Macau e Hong Kong, imaginei o sofrimento de todos os que tiveram de passar por estas catástrofes, é que as pessoais, ultrapassamo-las, mas contra a naturezaa , nada podemos fazer.
    Ainda bem que o Pedro e famíla estão bem.

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem vive em Macau há tantos anos não se surpreende com os tufões, Manu.
      Mas este e o do ano passado (Hato) foram de uma violência extrema.
      Beijos, boa semana

      Eliminar
  5. As catástrofes naturais cada vez mais abalam o planeta, infelizmente...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tentem explicar isso ao pato Donald, Isabel Sá.

      Eliminar
  6. Bom dia
    Depois da tempestade vem a bonança. O importante agora é mesmo recuperar e tentar esquecer essas horas de agonia !!
    JAFR

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não foi nada parecido com o do ano passado, Joaquim Rosário.
      Esse sim foi um susto que nunca mais esquecerei.

      Eliminar
  7. Ao menos que se aprenda com as experiências.
    As boas e as más!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste caso a experiência foi muito má mas a lição ficou.

      Eliminar
    2. A deste fim de semana foi uma boa exp pelo que contas. (De maior estrutura e organização)

      Eliminar
    3. Foi um exemplo do que é aprender com os erros cometidos, Boop.

      Eliminar
  8. Que triste experiência essa e parece as pessoas não acreditam nas previsões e vivem os sinais...abraços, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desta vez a própria população tomou precauções, chica.
      Há sempre excepções, ovelhas negras.
      Abraços

      Eliminar
  9. Há sempre gente que se julga superior e ou heróis e depois quem se lixa são os socorristas. Fico mais descansada que o pior já passou.

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cambada de parvos, Fatyly.
      Não podia ser bombeiro.
      Se fosse acho que enfiava dois bananos nestes sacanas :(
      Beijocas

      Eliminar
  10. Ainda bem que os estragos foram mínimos devido a uma boa organização da protecção civil.
    Um abraço e boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há que enaltecer o trabalho bem feito, os dias seguidos que passaram sem descanso, sem sossego.
      Se critiquei a desorganização do ano passado este ano tenho que ser justo e louvar a organização impecável, Francisco.
      Aquele abraço, boa semana

      Eliminar
  11. Porque, a tempestade já passou,
    agora fazem-se contas aos prejuízos
    do que a força do vento danificou
    dias calmos sem tufões são precisos!

    Tenha um bom dia caro amigo Pedro Coimbra.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fazer contas aos estragos, limpar o que falta limpar, com a ajuda da população.
      O lado bom de Macau.
      O lado mau está descrito no post.
      Há gente que não sabe mesmo viver em sociedade.
      Aquele abraço, boa semana

      Eliminar
  12. Vi pela TV as impressionantes imagens desse tufão e os relatos de alguns portugueses que aí residem. Ainda bem que está tudo ok com o Pedro e sua família.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma das pessoas entrevistadas é minha amiga e colega de serviço, luisa.
      Foi tudo muito bem preparado, correu tudo muito bem.

      Eliminar
  13. Muito bem, desta vez ponderaram os pós e contras de tal efeito climatérico...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi a grande diferença, Pedro Dinis.
      Prevenção e preparação.
      O resultado foi muito bom.

      Eliminar
  14. Deve ter sido horroroso assistir a um tufão!! :(

    Beijo e um excelente dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já assisti a muitos nos quase 23 anos que vivo em Macau, Cidália Ferreira.
      O do ano passado, e este, foram os mais fortes.
      Beijos, boa semana

      Eliminar
  15. Vi as imagens na TV e foi impressionante. Felizmente que não foi como o do ano passado. De qualquer modo fiquei preocupada até ver que estavam bem.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As imagens da TV são uma salada russa, Elvira Carvalho.
      Até conheço o jornalista, mas tenho que afirmar que está ali uma salada russa.
      Porque mistura Macau (muito pouco) com Hong Kong, Zhuhai, Shenzen, onde o impacto foi muito maior.
      Abraço

      Eliminar
  16. Ainda bem que estavam preparados desta vez e que os estragos foram minimos.
    A minha filha que vive agora nas Filipinas (felizmente numa zona onde nada aconteceu) estava aqui comigo e voou atraves de Hong Kong no Domingo, mas o seu voo foi atrasado por umas horas e teve uma longa espera em HK por causa do aeroporto ter estado fechado durante 1 dia em haver imensos voos atrasados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As Filipinas foram afectadas sobretudo em Luzon, onde a destruição foi terrível.
      Hong Kong, que foi muito afectada, ficou um caos.
      Agora está tudo a voltar à normalidade, Sami.

      Eliminar
  17. Fiquei muito comovida...
    São situações incríveis de stress e resignação.
    Ainda bem que correu tudo bem.
    Beijinhos
    ~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande trabalho, incansável, de muita gente, Majo.
      Beijinhos

      Eliminar
  18. Fui acompanhando as notícias deste famigerado Mangkhut.
    Ainda bem que já passou, mas devem ter sido horas de muita aflição, apesar das populações já estarem de sobreaviso.

    Beijinhos e que tudo volte rapidamente à normalidade, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um tufão nunca é uma coisa que deva ser levada com leveza.
      Essa foi outra lição que Macau aprendeu o ano passado com o Hato.
      Os tufões eram encarados com uma certa sobranceria.
      Não pode ser, é um fenómeno extremo.
      Beijinhos

      Eliminar
  19. A fúria da natureza é devastadora..
    Eu não acompanhei as notícias mas sempre fico sabendo de casos assim me parte o coração :(

    It's Lizzie | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Natureza, revoltada, pode ser terrível, Lizzie.

      Eliminar
  20. Soube no face que o Pedro e sua família estavam bem!
    Assisti pela TV, inclusive declarações de uma Portuguesa.
    Vi imagens horríveis da força da mãe natureza.

    Beijinho Pedro e boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha amiga e minha colega de serviço, Adélia.
      Aquilo que a Adélia viu, e outros também, incluindo os meus pais, estava incorrecto.
      Porque poucas são as iamgens de Macau.
      A maior parte são de Hong Kong, Shenzen, Zhuhai, muito mais atingidas que Macau.
      Beijinhos, bom resto de semana

      Eliminar
  21. Com preparação e prevenção atempada consegue-se evitar maiores estragos e acidentes pessoais. A minha filha também referiu como tudo tinha corrido bem melhor desta vez. Estão de parabéns a Proteção civil e todos os seus colaboradores, por todo o seu esforço e empenho.
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dei ontem pessoalmente os parabéns ao Comandante-Geral e a um dos Adjuntos dos Serviços de Polícia Unitários, Maria Rodrigues.
      Beijinhos

      Eliminar
  22. Felizmente que a experiência vivida no ano anterior serviu para Macau se precaver e fazer frente a este novo tufão.
    Ainda bem!
    Um abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Completamente diferente, Célia.
      Aprender com os erros é uma qualidade.
      Um abraço

      Eliminar
  23. Estarem todos bem é o mais importante.

    ResponderEliminar
  24. Pelo que se viu é chocante. Oxalá tudo esteja mais calmo.

    Bjos
    Votos de uma boa noite

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maior parte do que se viu não era Macau, Larissa Santos.
      Era aqui à volta em cidades que foram muito mais atingidas.
      Bjs, bom resto de semana

      Eliminar
  25. Fico muito satisfeita com este relato.
    Tendo lido o do ano passado dá gosto perceber que desta vez fizeram tudo direitinho e correu pelo melhor!

    Que outros sigam esse exemplo para cada catástrofe pré-anunciada.
    A salvaguarda da vida acima do dinheiro dos casinos. Muito bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Toda a gente se portou muito bem (as excepções estão no post), Portuguesinha.
      As operadoras de Jogo, que terão perdido com este encerramento mais de cem milhões de euros, merecem uma valente chapelada pelo comportamento que tiveram.

      Eliminar
  26. Ainda bem que estás bem, mas realmente deve ser assustador :(
    r:já sabes que no meu blog se vêm coisas esquisitas ahahahah mas é linda a minha Inês :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um tufão é algo assustador, Mena Almeida.
      Mesmo para quem viveu muitos.
      Até isso Macau aprendeu com o Hato - não se encara um tufão com sobranceria.

      Repito o meu comentário - deve ser o animal doméstico mais original que já vi :)))

      Eliminar
  27. Tudo bem, não é verdade?!

    Continuação de boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Correu tudo bem Teresa.
      Este anos correu tudo bem.
      Continuação de boa semana também

      Eliminar
  28. Ainda bem que o drama anterior serviu de, pelo menos de lição.

    Ás criaturas irresponsáveis que se colocam em risco, obrigando pessoas a arriscarem-se para as salvar, só me apetece dar-lhe uma valente tareia.

    Fiquei muito contente por saber que o Pedro e os seus estão bem.

    Boa semabna

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Comentei isso com família e amigos, São.
      os estúpidos que andavam na Ponte apetecia-me empurrá-los.
      Se querem morrer depressa eu dou uma ajuda.
      Os que se recusaram a ser evacuados, para depois pedirem socorro, deviam, estar nos Estados Unidos - as pessoas são evacuadas até x horas. Quem não estiver que se safe.
      Boa semana

      Eliminar
  29. o ultimo fecha a porta19 de setembro de 2018 às 07:17

    Quando vi a noticia por acaso lembrei-me de si. Fiquei tudo bem consigo, a sua casa e a sua familia?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este ano, sim.
      O ano passado foi o caos, o maior susto da minha vida.

      Eliminar
  30. Pedro,
    Eu e meu esposo conversamos
    e pedimos a Deus por Você e sua Família
    e por todos que precisam de proteção
    e cuidados.
    Aqui no Brasil não temos furacões,
    mas temos tempestades e mita falta
    de estrutura.
    De nos noticias sempre que
    possível.
    Bjins e Abraço.
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema que aqui teima em não ser solucionado são as inundações, Catiahoalc.
      Não percebo.
      Ou percebo muito bem mas não é assumido...
      Grato pela sua preocupação.
      Bjins e abraço

      Eliminar
  31. Regressei de férias e, aos poucos, de acordo com as possibilidades de tempo, irei visitando e assim agradecendo, a todos que me visitaram na minha ausência.
    Obrigada!

    Acompanhei as notícias pela TV e lembrei-me de ti, esperando que estivesses bem.
    Tenho um amigo que viveu (trabalhou, é engenheiro) muitos anos em Macau (presentemente está a trabalhar em Angola - agora de férias cá) e trocámos impressões acerca do acontecimento.
    Ainda bem que alguma coisa se aprendeu com a experiência anterior...

    Continuação de boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aprender com os erros é uma qualidade, Mariazita.
      Depois da tragédia do ano passado este ano tinha que ser tudo muito diferente.
      E foi.
      Chapelada para quem não teve o mínimo sossego estes dias todos.
      Beijinhos, continuação de boa semana

      Eliminar