26 de março de 2019

Trump é (mais ou menos) inocente


Finalmente já se conhecem as tão aguardadas conclusões do famoso Relatório Mueller, o tal que deveria investigar um possível conluio da campanha eleitoral do então candidato à presidência Donald Trump com a Rússia.
E o que concluiu Robert Mueller após todo este tempo de investigação?
Que Donald Trump é inocente.
Ou melhor, que não há provas de conluio mas que há indícios de possível obstrução à justiça.
Ou seja, que Donald Trump é (mais ou menos) inocente.
Donald Trump que como sempre se apressou a publicitar via Twitter esta sua grande vitória.
A sua (mais ou menos) vitória...
E que, juntamente com os seus apaniguados, passou ao ataque e a dizer que a campanha para a sua reeleição tinha ali um novo impulso.
Finalmente algo que Donald Trump diz e que faz algum sentido.
Esta (mais ou menos) vitória deverá efectivamente dar um impulso à sua reeleição, sobretudo sabendo-se como raciocina a chamada “América profunda”.
O ataque às “fake news” vai ser mais feroz, os bonés vermelhos vão sair à rua e o slogan Make America Great vai ser gritado em todos os becos dos Estados Unidos.
Sim, é verdade que esta (mais ou menos) vitória deu um novo fôlego a Donald Trump e seus apoiantes.
Trump é (mais ou menos) inocente e está mais perto de ser reeleito para o cargo que ocupa por via dessa (mais ou menos) inocência.

40 comentários:

  1. O homem vai ser reeleito!!! I can NOT believe this!!!!!
    Os democratas têm que repensar a sua estratégia ou vão perder o que recentemente ganharam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os Democratas nem um candidato forte conseguem encontrar, Catarina!!

      Eliminar
  2. É claro que vai ser reeleito. Quem nos democratas tem força suficiente para combater o populismo que cerca o Trump?
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até agora não apareceu ninguém, Elvira Carvalho.
      Como já hoje comentei com alguém que muito prezo, o Partido Democrata anda à procura de outro Obama.
      Pode ser branco mas tem que ser uma lufada de ar fresco.
      Será necessário tanto para derrotar Trump?
      Abraço

      Eliminar
  3. Já não digo nada apenas que este relatório "mais ou menos" trás água no bico. Tanto tempo para isto? Enfim!

    Beijocas e um bom dia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O pouco que conhecemos, Fatyly.
      Porque a maior parte ainda está no segredo dos deuses.
      Beijocas

      Eliminar
  4. Nunca, jamais imaginei que a incompetência fosse premiada e tivesse tanto poder. Vamos vê-lo de novo "no trono" do mais poderoso país do mundo.
    Como é possível? Com um populista endinheirado num país de imbecis tudo é possível!
    Relatórios "mais ou menos"...
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que se conhece do relatório faz lembrar a célebre frase "não me comprometa", teresa.
      Beijo

      Eliminar
  5. Respostas
    1. Uma esperança que se afigura cada vez mais vã, Francisco.
      Aquele abraço

      Eliminar
  6. Nada se consegue provar....a era Trump parece estar para durar.

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  7. Doa a quem doer - e creio bem que dói a todos que têm dois dedos de testa - a verdade e que não aparece nenhum adversário com a força e o carisma suficientes para enfrentar Trump. Assim sendo, com estes acrescentos ( + ou -) a seu favor, lá vai ele de vento em popa...:(

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Partido Democrata anda uma bocado perdido, Janita.
      E Trump aproveita.
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Creio que a verdadeiramente grande oposição a Trump se verifica mais fora da América do que lá dentro.
    A dita "América Profunda", com aquele espírito que todos conhecemos, funciona mesmo assim : A USA é o centro do mundo e, tudo o mais gira à sua volta .
    E depois, ainda há de facto, a falta de um candidato popular nos Democratas. :(

    Abraço, Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Subscrevo inteiramente, Rui.
      E, a ser assim, lá vai Trump todo ufano a caminho da reeleição.
      Aquele abraço

      Eliminar
  9. A novela irá continuar até que o ridículo envergonhe toda a América. Será o próprio Trump a suicidar-se politicamente e a tornar-se incómodo para aqueles que estão a "engordar" com ele e com esta política suicida para a humanidade.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostava tanto de acreditar nisso, Agostinho...
      Com toda a franqueza, não acredito.
      Aquele abraço

      Eliminar
  10. Ate me caiu a alma aos pes quando ouvi o Trump a vangloriar-se com este facto! Bem espero que isto nao sirva para que volte a ser eleito! :(

    ResponderEliminar
  11. Essa do mais ou menos. Dá para entender de que o investigar não terá concluído a investigação?

    Continuação de boa semana caro amigo Pedro Coimbra. Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concluiu a insvestigacao com um nim, Amigo Eduardo.
      Aquele abraço

      Eliminar
  12. Saudades de quando o Obama era o presidente.. Bons tempos.

    It's Lizzie

    ResponderEliminar
  13. OLÁ PEDRO

    se o dizes:
    Ou seja, que Donald Trump é (mais ou menos) inocente.

    Não faço a mínima se é ou não.

    Começo por agradecer as suas visitas aos meus blogues
    e seus comentários.

    Beijos da Tulipa

    ResponderEliminar
  14. Como diz a Lizzie, tenho saudades do Obama, esse sim:))

    Hoje:- Silêncio, em sentimento profundo.

    Bjos
    Votos de uma óptima noite.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ò tempo volta, pra trás, Larissa Santos.
      Como na canção do António Calvário.
      Bjs

      Eliminar
  15. Numa América feita de extremos, tinha que haver esta personagem de "mais ou menos"!

    ResponderEliminar
  16. Veremos se é assim tão cantada a sua reeleição...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como este ritmo, e o comportamento do Partido Democrata, Trump quase não precisa de fazer campanha

      Eliminar
  17. Algo me diz que ainda vai ser realeito :(

    Beijinho Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o cenário se mantiver é o mais provável, Adélia.
      Beijinho

      Eliminar
  18. Fascículos da história de um presidente e de um país falhado...
    Beijinhos
    ~~~~

    ResponderEliminar
  19. O poder está, ou é, para os fantoches.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E este é um fantoche que está para durar, Maria Araújo :(

      Eliminar