22 de novembro de 2018

Quem acredita que o assassinato de Jamal Khashoggi nada teve a ver com o Príncipe saudita Mohammed bin Salman?


Jamal Khashoggi era um jornalista corajoso, feroz crítico do regime totalitário e obtuso que oprime a Arábia Saudita.
Por ser corajoso e defender as suas convicções, foi assassinado e o seu cadáver desmembrado de uma forma tão fria quanto absolutamente bárbara.
A Turquia, país onde o horrendo crime ocorreu, apresentou todos os pormenores e todas as provas desta rábula macabra.
Um crime cometido na embaixada da Arábia Saudita, por um comando altamente profissional que se deslocou a Istambul pura e simplesmente para liquidar Jamal Khashoggi.
A mando de quem, é a questão que ainda permanece sem resposta oficial.
Oficial, sublinhe-se a traço grosso.
Porque não será muito complicado perceber que seria virtualmente impossível Mohammed bin Salman não saber o que se estava a passar.
A explicação das autoridades sauditas (uma discussão que descambou em agressões e que tiveram como consequência a morte acidental de Jamal Khashoggi) é apenas a pública demonstração que o regime saudita julga que tudo lhe é permitido.
O que aparentemente até nem será assim tão disparatado.
Basta ouvir as declarações mais recentes de Donald Trump acerca do caso para se chegar facilmente a essa conclusão.
Contra todas as evidências, contra todas as provas, desafiando a própria lógica, Donald Trump diz acreditar na palavra de Mohammed bin Salman.
Um crente, Donald Trump afinal é um crente.
Acredita em Putin quando este lhe diz que não interferiu nas eleições norte-americanas, em Kim Jong-un quando lhe diz que vai desistir do programa nuclear norte-coreano, em Mohammed bin Salman quando este lhe diz que nada teve a ver com a morte de Jamal Khashoggi.
Quem é que acredita que o assassinato de Jamal Khashoggi nada teve a ver com o Príncipe saudita Mohammed bin Salman?
Aparentemente só Donald Trump, o mesmo que não acredita nas alterações climáticas.

50 comentários:

  1. Tenho a certeza que o vergonhoso do Trump sabe que foi o príncipe saudita. Não lhe convém confirmar. Vergonhoso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que sabe, Catarina.
      Mas temos que reconhecer que foi sincero - a Arábia Saudita representa não sei quantos biliões, não sei quantos empregos.
      O desgraçado que foi assassinado e cotado às postas não tem a mínima importância quando comparado com estes números.

      Eliminar
  2. Trump sabe bem que o príncipe é p culpado. Porém dá-lhe jeito não acreditar para continuar com a sua política.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Trump é mai$ ma$$a, Elvira Carvalho.
      O resto é pouco importante.
      Abraço

      Eliminar
    2. Primeiro vêm os interesses económicos e depois a moral, já sabia disso o Bertholt Brecht, mesmo sem conhecer o Donald Trump.

      Eliminar
    3. O Trump muito menos o conhece a ele, Teresa.
      Ainda pensa que é um perigoso terrorista :)

      Eliminar
  3. Concordo com a Elvira e a Catarina:)) O Tramp sabe-a toda. :))

    Bjos
    Votos de uma óptima Quinta - Feira.

    ResponderEliminar
  4. Este caso é uma verdadeira vergonha a todos os níveis amigo Pedro.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O poder da Arábia Saudita, do petróleo, que compra tantos silêncios cúmplices, Francisco :(
      Aquele abraço

      Eliminar
  5. Uma triste realidade...não há liberdade é o que é...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  6. Infelizmente não parece ser o único a crer na inocência do principe saudita.

    Que eu saiba ninguém propôs sanções nem ninguém chamou embaixadores nem nenhum país cortou relações com a Arábia Saudita.

    É esta cínica e despudorada duplicidade de critérios que me irrita profundamente e que leva ao descrédito da política...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, São.
      Com a diferença de Trump ter dito publicamente que acreditava na palavra dele.

      Eliminar
  7. NINGUÉM acredita na inocência do príncipe saudita, nem mesmo, o Donald Trump, só que os negócios com a Arábia Saudita são MUITÍSSIMO mais importantes do que a vida de um jornalista.

    Ontem, na TV, ouvi o presidente americano dizer exatamente isso, com outras palavras, está claro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obviamente, Teresa.
      Quer lá saber se ele é inocente ou não!
      Ele quer os biliões que vêm da Arábia Saudita, ponto final.

      Eliminar
    2. Mas não é só o presidente americano a ser um homem sem moral, a indústria alemã também não tem um colete branco.

      Eliminar
    3. Santos há poucos, Teresa.
      Os diabinhos é que são cada vez mais.

      Eliminar
  8. Enquanto os carros andarem á custa dos derivados do petróleo, o xeique das Arábias diz o que quer e apresenta os argumentos que tem. Quem precisa do pitrol acredita, quem não precisa diz o que bem entende e neste caso com razão.
    Aqui há uns meses os muito socialistas do governo espanhol mandaram um bitaite que iam impedir a venda de uns mísseis para o xeque das Arábias, a ministra da defesa botou um monte de razões mais outro de direitos humanos.
    Três dias depois caíram-lhe os ovários e teve que se desdizer, e sabem por quê?
    Os muito socialistas e comunistas trabalhadores dos "astilleros de Cadis", foram devidamente informados que se não pressionassem o governo o mais certo era irem cinco mil para o desemprego. A isto chama-se política real e direito da força, o resto é treta e boas intenções dos que prezam ter uma consciência mais ou menos pura, mas não passa disso. Cumprimentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A famosa e despudorada real politique, não é, álvaro silva?
      Cumprimentos

      Eliminar
  9. O assassinato de John F. Kennedy ocorreu precisamente no dia 22 de novembro de 1963 por menos razões, e não percebo porque há atrasados mentais que aos quais nada acontece.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não desejo a morte deste desgraçado, António Querido.
      Que vá/vão gozar o dinheiro dele(s) e deixem os outros em paz

      Eliminar
  10. Não acredito.
    A partir daqui só falo9 na presença do meu advogado :)

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como diria o Vasco Santana, "compreendido" :)))
      Aquele abraço

      Eliminar
  11. Só acredita quem não souber a diferença entre a prima do mestre de obras e a obra prima do mestre...
    E o crime não foi nenhuma obra prima, matar um jornalista na própria embaixada é mesmo de principiante.
    Caro Pedro, continuação de boa semana.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou quem quer acreditar porque lhe dá jeito, Jaime Portela
      Aquele abraço, bfs

      Eliminar
  12. Morte acidental com requintes macabros!
    Mas será que a justiça nunca se aplique a estes assassinos intocáveis?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A tal coisa de sermos todos iguais mas haver alguns que são mais iguais que os outros, Magui.

      Eliminar
  13. Todos numa autêntica cobardia,
    da qual agora ninguém sabe nada
    no país onde não há democracia
    o melhor é ficar de boca calada!

    Tenha um bom dia e continuação de boa semana caro amigo Pedro Coimbra.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo que ouvi há pouco, a Turquia já tem novas gravações que provam de forma inequívoca o assassinato macabro, Amigo Eduardo.
      Aquele abraço, bfs

      Eliminar
  14. Que triste esse modo de guerra, acabar com o mal pela raiz. O Trump herdou o iate do príncipe como por mágica como ele vai ser contra.
    É tudo interesse.
    Abraços

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito dinheiro envolvido, Anajá.
      Que, pelos vistos, é muito mais importante que a vida de um jornalista.
      Abraços

      Eliminar
  15. Fiquei chocada com as declarações de Trump, àcerca deste assassinato.:(:(

    ResponderEliminar
  16. Nem sei que lhe diga. Mas tarde ou mais cedo tudo se descobre!

    A chuva, o elixir dos meus dias.
    Beijos - Boa noite!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já tudo se descobriu, Cidália Ferreira.
      A questão é haver quem não queira acreditar no que se descobriu.
      Beijos

      Eliminar
  17. O TRampas no seu melhor este e o saudita devem partilhar as mesmas ideias aniquilar quem se lhe opõem.
    Abraço

    Kique

    Hoje em Caminhos Percorridos - Teu refugio...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um assassina, o outro expulsa.
      Uns democratas, Kique.
      Aquele abraço, bfds

      Eliminar
  18. E assim, vão ficando impunes estes crimes bárbaros e hediondos!
    Tudo o que DT disser acreditar, é porque é mentira.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele sabe o que se passou.
      Finge não saber porque é isso que lhe interessa.
      Beijinhos

      Eliminar
  19. Imensamente triste e terrível que algo assim suceda

    ResponderEliminar
  20. I have had known from my parents and media about murder of king shah Faisal who was murdered by his nephew ,our nation was sad for him and mad at one who committed this crime

    this is game of power and we all know that things are not as they look

    strings are in the hands of people who have decided to run the matters of world according to their own benefits
    no more loyalty to homeland for politicians
    they can sell or kill their own family to secure their personal advantages ,lust made them SICK

    ResponderEliminar
  21. Uma morte macabra e so o Trump para acreditar nas mentiras de todos!!

    ResponderEliminar
  22. Este é um tema complexo e para o qual DOnald Trump foi bem claro (disso ng o pode criticar). A Arábia Saudita é amiga dos EUA e não é do interesse dos EUA (armamento e petróleo) comprar guerras com a Arábia Saudita. E assim sairá impune. :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maior sacanice que isso é difícil imaginar.
      Que se lixe o jornalista, a trabalhar para um jornal americano, que venha a ma$$a :(

      Eliminar
  23. Meu querido João Pedramigo

    São só fuck knews... ��Mas, olha lá: não foi o padre Américo que disse "não há rapazes maus!?

    Triqjs e um abração para tu
    Henrique, o Leãoszão ��

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais do maus há alguns que são uns grandessíssimos fdp, FerreirAmigo.
      Uma vida humana não vale nada quando comparada com negócios multimilionários, caramba.
      Aquele abraço para ti, beijos para a Raquel

      Eliminar