ESTA FOTO GANHOU O MUNDO


O que era para ser, unicamente, uma atitude pessoal, ganhou o mundo graças a uma turista do Arizona, que registou com a câmara do seu celular e colocou no Facebook a imagem de um ser humano agindo com humanidade.
Estranho, este nosso mundo...
O que deveria ser corriqueiro, casou espanto e admiração.
Foram mais de 400.000 compartilhamentos.
Tudo começou quando Larry DePrimo, um polícia de Nova York de 25 anos, fazia a sua ronda normal pela 7.ª Avenida, junto da Rua 44.
DePrimo, observou sentado na calçada um sem-abrigo, que tremia de frio.
Sem ter com que se cobrir e descalço, o homem tentava aquecer-se mantendo-se encolhido e silencioso.
Diante da cena, o jovem polícia aproximou-se, olhou, deu meia volta, entrou numa loja e, com o dinheiro que tinha no seu bolso, comprou um par de meias térmicas e umas botas de inverno – gastando 75 dólares.
De volta à presença do morador de rua, DePrimo, entregou-lhe as meias e as botas.
O homem, segundo disse DePrimo, deu um sorriso de orelha a orelha e disse:
“Eu nunca tive um par de sapatos em toda a minha vida”.
No entanto, o gesto não se concluiu na entrega do presente.
Percebendo que o sem-abrigo tinha dificuldade em mover-se, o polícia agachou-se, colocou as meias, as botas, amarrou os cadarços "atacadores" e pergunto: ficou bom?
A resposta, foram dois olhos felizes, lacrimejados e um novo sorriso.
Ao despedir-se, DePrimo perguntou se o homem queria um copo de café e algo para comer.
“Ele olhou-me e, cortezmente, declinou a oferta. Disse que eu já havia feito muito por ele”.
Aqui deveria ser o fim da cena.
O pano cairia e todos iriam para casa.
Mas não foi.
Jennifer Foster, autora da foto, foi para casa, abriu o seu computador e colocou na sua página a foto e escreveu o seguinte texto, dirigido ao Departamento de Polícia de Nova York.
“Hoje, deparei-me com a seguinte situação. Caminhava pela cidade, quando vi um homem sentado na rua com frio, sem cobertor e descalço. Aproximei-me e, justamente quando ia falar com ele, surgiu por trás de mim um polícia de seu departamento. O polícia disse: ‘tenho umas botas tamanho 12 para si e umas meias. As botas servem para todo tipo de clima. Vamos colocar!?”
“Afastei-me e fiquei a observar. O polícia abaixou-se, calçou as meias no homem, as botas e amarrou seus cadarços "atacadores". Falou mais alguma coisa que não eu entendi, levantou-se e falou, cuide-se!” 
“Foi discreto, não fez aquilo para chamar a atenção, não esperou reconhecimento, apenas fez”.
“Foi-se embora sem perceber que eu o olhava e que havia fotografado a cena. Pena, faltou-me coragem para me aproximar, estender-lhe a mão e dizer obrigado por me fazer crer que a polícia que eu sonho é possível”.
“Bem, digam-lhe isto por mim”.
Jennifer Foster.
Em poucas horas, o texto e a foto de Jennifer pipocaram por todo o território americano e por um boa parte do mundo.
Larry DePrimo, soube por um colega que lhe telefonou a contar.
Quando voltou ao trabalho e se preparava para sair para as ruas, foi chamado pelos seus superiores, ouviu um elogio, recebeu abraços de seus companheiros e quando o seu chefe lhe disse que o departamento iria ressarci-lo do dinheiro que gastou de seu próprio bolso, Larry recusou e disse: “Não senhor, obrigado! Com o meu dinheiro, faço as coisas nas quais acredito”.

Comentários

  1. Bonitos acções que acontecem mas que nem sempre são divulgadas como esta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma série de coincidências permitiu dar a conhecer este gesto de grande bondade e humanidade, Catarina.

      Eliminar
  2. Já tinha lido e visto o video e são estes gestos que marcam a diferença e nunca é demais praticarmos o mesmo.

    ResponderEliminar
  3. ~
    ~ ~ Geralmente, os sem abrigo são beneficiados com gestos de muita humanidade, basta considerar o trabalho voluntário dos que andam a distribuir alimentos pelas ruas.

    ~ ~ No entanto, este caso é particularmente emocionante, talvez porque se pense que os polícias já estão couraçados contra a piedade.

    ~ ~ ~ ~ Beijinhos. ~ ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. majo,
      Tenho uma enorme admiração por todos esses voluntários que percorrem as ruas distribuindo carinho, comida, auxílio médico, a quem dele mais necessita.
      Que Deus os abençoe.
      A eles e a este polícia nova-iorquino.
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Caro Amigo Pedro Coimbra!
    Oxalá ações humanitárias, como a descrita, fossem corriqueiras neste maltratado e fascinante mundo que vivemos!
    Caloroso abraço! Saudações solidárias!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente actos como este São excepção e não regra, Amigo João Paulo de Oliveira.
      Mas o facto de existirem já nos deve deixar felizes
      Grande abraço

      Eliminar
  5. Num período em que só se ouvem e vêem desgraças, despresos e maus tratos, uma atitude tão humana como essa deixa-me extraordinariamente sensibilizado e fragilizado (no melhor sentido) ! ...
    Afinal,... os polícias não são todos "os maus da fita" ! :))

    Apetecia-me dar-lhe um abraço !!!
    .

    ResponderEliminar
  6. Três grandes lições. 'Professores'? Larry, Jennifer e o sem-abrigo.
    Ainda há gente com o coração no sítio e a funcionar muito bem.

    Aquele abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
  7. Que grande lição extraída a partir de uma foto, neste Dia Mundial da Fotografia, Pedro! Muito obrigado pela partilha

    ResponderEliminar
  8. Não lhe pedi autorização, Pedro, mas levei isto para o meu FB.
    Obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta é uma daquelas mensagens que deve ser amplamente divulgada.
      Já a vi no seu mural.
      Quantas mais pessoas a virem, melhor

      Eliminar
  9. Não sabia disto e emocionou-me. Acontecimentos e pessoas assim fazem o mundo melhor.
    um beijinho
    Gábi

    ResponderEliminar
  10. São atitudes como a deste polícia que nos enchem o coração de esperança, Pedro!
    Como agora não ando pelo FB não tinha conhecimento desta notícia.
    A solidariedade entre os homens de boa vontade, não é uma miragem...felizmente, ela ainda existe!
    Obrigada pela partilha desta emocionante acção humanitária, Pedro.

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No dia mundial da fotografia e também dia mundial da assistência, não podia haver fotografia e episódio mais inspiradores, Janita.
      Ainda há gente com o coração no sítio.
      Beijinhos

      Eliminar
  11. A espécie não está extinta embora ande arredada dos media da moda.
    Quem sabe se a divulgação de episódios como este não despertaria consciências e suscitaria fenómenos de imitação positiva.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos a assistir a um fenómeno semelhante com os famosos banhos de gelo, Agostinho

      Eliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares