7 de fevereiro de 2013

Auto do Relvas


Adaptação do «Auto da Barca do Inferno», de Gil Vicente, feita por Gonçalo, Carolina e Filipe, alunos de 14 anos de idade da Escola EB23 Dra. Maria Alice Gouveia, de Coimbra, numa aula de Português, que teve direito a publicação na biblioteca digital da escola e que merece ser partilhada:



Vem Miguel Relvas conduzindo aos zigue zagues o seu Mercedes banhado a ouro e sai do carro com o seu diploma na mão. Chegando ao batel infernal, diz:

RELVAS -  Hou da barca!
DIABO - Ó poderoso Doutor Relvas, que forma é essa de conduzir?
RELVAS - Tirei a carta de scooter e deram-me equivalência. Esta barca onde vai hora?
DIABO - Pera um sítio onde não hai contribuintes para roubar!
RELVAS - Pois olha, não sei do que falais. Quantas aulas eu ouvi, nom me hão elas de prestar.
DIABO - Ha Ha Ha. Oh estudioso sandeu, achas-te digno de um diploma comprado nos chineses ao fim de três aulas?
RELVAS - Um senhor de tal marca não há de merecer este diploma!
DIABO - Senhores doutores como tu, tenho eu cá muitos.

Miguel Relvas, indignado com a conversa, dirige-se ao batel divinal.

RELVAS -  Oh meu santo salvador, que barca tão bela, porque nom eu dir eu nela?
ANJO -  Esta barca pertence ao Céu, nom a irás privatizar!
RELVAS -  Tanto eu estudei, que nesta barca eu entrarei.
ANJO -  Tu aqui não entrarás, contribuintes cortaste, dinheiro roubaste e um curso mal tiraste.

Relvas, sem alternativa, volta à barca do Diabo.

RELVAS -  Pois vejo que não tenho alternativa. Nesta barca eu irei.Tanto roubei, tanto cortei, não cuidei que para o inferno fosse.
DIABO - Bem vindo ao teu lar, muitos da tua laia já cá tenho e muitos mais virão. Entra, entra, ó poderoso senhor doutor magistrado Relvas. Pegarás num remo e remarás com a força e vontade com que roubaste aos que afincadamente trabalharam.

Gonçalo, Filipe e Carolina
Turma 9º D
Escola EB23 Dra. Maria Alice Gouveia
Coimbra

18 comentários:

  1. Fabuloso! :)))
    Vivas para estes jovens com sentido de humor excelente.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  2. Ricardo, Ana e Tekanelas,
    Quando se da liberdade a imaginação das crianças, acontecem estas coisas magicas.
    Brilhantes, os garotos!!

    ResponderEliminar
  3. Gonçalo, Filipe e Carolina
    Agradeço a lição.
    :)

    ResponderEliminar
  4. Caro amigo Pedro Coimbra!
    S U P I M P A!
    Merecem nota 10 com louvor!
    Quem me dera se tivesse a prerrogativa de tê-los como regidos!
    Caloroso abraço! Saudações criativas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
  5. Quando se da rédea a imaginação das crianças elas brindam-nos com estes presentes, estas surpresas, caro Prof. João Paulo de Oliveira.
    Quantas historias guardara no seu baú de memórias semelhantes a esta.....

    ResponderEliminar
  6. E é para lá que o Relvas vai, sim. Afinal de contas, ele é maçon. :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá bem do topo, Firehead.
      Este toda a gente sabe que e!

      Eliminar
  7. EXCELENTE e com imensa imaginação e isso é tão gratificante!

    Beijos aos autores e para ti também!

    ResponderEliminar
  8. Eheheh, ainda dizem que o não-curso do Relvas caiu no esquecimento! Pois, pois, até os putos gozam... :)))

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. E conseguem gozar com uma imaginação de fazer inveja aos adultos, Tete. :)))

      Eliminar
  9. Quanta criatividade :) Muito bom mesmo! Se o Gil Vicente fosse vivo hoje tinha matéria para escrever uns quantos autos de barcas :)))

    ResponderEliminar
  10. Uma maravilha estas adaptação feita pelos miúdos, Poppy

    ResponderEliminar