17 de dezembro de 2012

Não é anedota, mas podia ser


Se se querem rir um bocado com um daqueles episódios que parecem retirados de um filme, passem por aqui

16 comentários:

  1. Já lá fui e já deu pra criar em mim a tal boa disposição que faz com que valha a pena acordar cedo em Portugal! (céus, ainda sá são 5:46. Rsrsrsrsrsrs)
    Grande abraço

    ResponderEliminar
  2. Também é cedo demais, Luciano :))
    Já viu que filme eu me vi envolvido???
    Só a mim!! :)))
    Aquele abraço e votos de boa semana!

    ResponderEliminar
  3. Caro Amigo Pedro Coimbra!
    Vida de calouro não é fácil, porque as gafes são corriqueiras!
    Uma perguntinha: O ilustre jurista foi seu regente?!...
    Caloroso abraço! Saudações acadêmicas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
  4. Nao, nao Foi meu regente, Cairo Prof. Joao Paulo de Oliveira.
    Ate porque, em boa verdade, a epoca ele ja estava quase retirado e algo demenciado, até.
    Grande abraço e votos de boa semana!

    ResponderEliminar
  5. Já li e achei um piadão: só ouviu o que mereceu! :)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  6. Depois fiquei com pena, Teté.
    Quando soube que ele estava doente.
    No momento, se ele nao tivesse aquela idade, tinha levado um murro.
    Depois, quando soube o que se passava, fiquei com pena.
    Beijocas

    ResponderEliminar
  7. Os copos também devem ter ajudado. :)

    ResponderEliminar
  8. Existem episódios nas nossas vidas que por vezes são melhor que alguns filmes!
    Boa semana Pedro

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  9. FireHead,
    Neste caso, não havia copos à mistura.
    O Prof. Já estava realmente meio demenciado.
    O meu amigalhaço tinha o hábito de beber leite ao almoço, eu era mais água ou sumo.
    Não foram os copos que levaram a esta barracada :))

    Sem dúvida, Adélia.
    Está aqui um bom exemplo.
    Beijinho e votos de boa semana

    Catarina,
    O meu patrono no estágio de advocacia costumava dizer que, quem vive a vida a sério, entre os 16/17 anos e os vinte e tal, só sobrevive se tiver muita sorte.
    Olhando para trás, e recordando o que se passou nesses anos, cada vez mais lhe dou razão :)))

    ResponderEliminar
  10. Uma bela história que muito animou as tardes de domingo na Rua dos cafés do On the rocks, Pedro.
    Uma vez mais, muito obrigado pela participação e pela sua boa disposição que muito anima o nosso blogobairro.
    Abraço

    ResponderEliminar
  11. Venham mais desafios que estou sempre para as curvas :))
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  12. E só para concluir o meu comentário... A vista do bar da Faculdade de Direito tira a vontade de ir às aulas a qualquer um :p

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Poppy,
    No ano em que eu entrei, então, foi cá uma colheita!
    Casta do mais seleccionado :))))

    ResponderEliminar