4 de dezembro de 2012

Actualização de vencimentos do funcionalismo público

Associação dos Técnicos da Administração Pública de Macau 
  • 澳門公務專業人員協會
    The Professional Civil Servants Association of Macau
    Ou Mun Cong Chec Chun Ip Ian Un Hip Vui


As últimas notícias acerca da actualização de vencimentos na Administração Pública de Macau, ainda não confirmadas oficialmente, apontam para um acréscimo de 6% nos vencimentos do funcionalismo público.
Um valor um tudo nada abaixo da taxa de inflacção esperada  para o ano de 2012 mas, curiosamente, e a confirmar-se, exactamente o valor apresentado publicamente pela Associação dos Técnicos da Administração Pública de Macau como um "valor adequado" (sic).
Como não estamos a jogar Bingo (o jogo por aqui é outro...) fica a curiosidade de saber se a supracitada Associação tem uma pontaria extraordinariamente afinada, ou se, pelo contrário, estamos perante uma espécie de porta-voz oficioso do Executivo, o qual se deve obrigatoriamente auscultar doravante, em matéria de actualizações de vencimentos do funcionalismo público.
Pessoalmente, deixem-me confessá-lo publicamente, sou pouco dado a jogos.
Muito menos a acreditar em coincidências.

11 comentários:

  1. Estimado Amigo Pedro Coimbra,
    Oxalaá que esse aumento venha na realidade e que seja bem mais do que o valor da inflação.
    Os aposentados, ex-funcionários do governo de Macau, esses em vez de terem um pequeno aumento ainda ficam sem subsídios e algum do pouco que ainda ganham, é assim o pai natal gaspar de Portugal.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  2. O aumento vem, Amigo Cambeta.
    E deve ser esta a percentagem.
    Estes recados percebem-se bem.
    A questão agora é quando.
    E se vem com retroactivos, ou não.

    O seu caso é em tudo igual ao do meu sogro - as pessoas optaram por receber a sua pensão de reforma através da Caixa Geral de Aposentações, convencidos que essa pensão de reforma estava segura, e agora levam uma cacetada.

    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  3. Normal que os reformados estejam mal, pois afinal de contas a população portuguesa (e do Ocidente em geral) está envelhecida e são já mais que os jovens e a malta em idade activa...

    Bem que me disseram que o futuro está na Ásia. É por isso que já ando a ver se apalpo o terreno com antecedência que é para depois quando voltar.

    ResponderEliminar
  4. Aumentos? O que é isso? Há uns 10 anos que não ouço essa palavra.

    ResponderEliminar
  5. Resta esperar para ver!
    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  6. FireHead,
    Não gosto de criar falsas expectativas a ninguém.
    Informe-se bem.
    Entre a Macau que você conheceu e a actual, a semelhança é a......situação geográfica.
    Há muito dinheiro.
    Mas também há muita inflação, um custo de vida disparatado.


    Carlos,
    Com os aumentos (as rosas) vem a inflacção (os espinhos)

    Adélia,
    Estas manobras, a dar ideia que somos patetinhas, irritam-me até aos ossos!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Seja como for, tenho aí família e amigos. Alguns já se disponibilizaram para me ajudar. Entre ficar aqui de mãos a abanar enquanto vejo o dinheiro a sumir e tentar a sorte na minha própria terra, ao fim destes anos todos, o que sugere?

    Estou a par da inflacção, ainda assim melhor que aqui está seguramente, pelo menos neste aspecto.

    ResponderEliminar
  8. FireHead,
    Macau não é um inferno.
    Se fosse, eu não estava cá, não é?
    Só o quero alertar, porque detesto criar falsas expectativas nas pessoas, que não tem nada a ver com o pré-99.

    ResponderEliminar
  9. Alguns amigos meus macaenses voltaram para aí e estão-se a safar. Se eu for uma excepção, corto os pulsos. :P

    ResponderEliminar
  10. Aumentos? Isso existe mesmo... Aqui nem aumentos nem retroactivos Pedro nem na meteorologia :/

    ResponderEliminar
  11. Existe, Poppy.
    Esse é o lado cor-de-rosa.
    Também há o lado negro.
    Custo de vida disparatado, poluição (sonora, ambiental, visual).

    ResponderEliminar