13 de setembro de 2012

Manuela Ferreira Leite na TVI 24


Manuela Ferreira Leite, ontem, em entrevista à TVI 24 (podem assistir aqui) foi capaz de me surpreender.
E, sinceramente, já não é fácil que as Manuela Ferreira Leite de Portugal me surpreendam.
Surpreendeu-me, não pelo teor das críticas que fez à política do actual governo, não pela virulência do tom e do conteúdo das mesmas, mas sim pelo que isso representa e pelo que nos mostra do carácter da pessoa em causa.
Que Manuela Ferreira Leite, ministra da Educação de Cavaco Silva, ministra de Estado e das Finanças de Durão Barroso, e ex-líder do PSD, que quase conseguiu a volatilização do partido, não gosta de Pedro Passos Coelho, já todos sabíamos.
Mas, aproveitar um momento de constante ataque ao actual primeiro-ministro para uma vingançazinha torpe (com a benção dos barões do PSD e do próprio Cavaco Silva? É bem possível...) é  um gesto de uma baixeza inqualificável.
Ver Manuela Ferreira Leite, com responsabilidades governativas no período do cavaquismo, o período onde começaram todos os excessos, ministra das Finanças de Durão Barroso, vir agora dar lições de moral, naquele tom professoral, a quem quer que seja, é inacreditável.
Independentemente das críticas que se possam dirigir ao actual governo (que não foi eleito com o meu voto, atenção!!); ver o baronato do PSD, na pessoa de Manuela Ferreira Leite, apontar o dedo aos erros de terceiros, tentando apagar da memória todos os erros que foram cometidos no período em que teve (tiveram) responsabilidades governativas; merece-me apenas um qualificativo - comportamento reles.
Esta gente não tem mesmo vergonha na cara!

13 comentários:

  1. Salvo erro, a Manuela foi ministra das Finanças nos tempos do "cherne" Barroso e ministra da Educação nos tempos do cavaquismo.
    Concordo com o texto. Existem pessoas que não conseguem esquecer os seus ódios de estimação.
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Exactamente, Hugo.
    Vou corrigir o post.

    Como é que esta malta tem esta latosa??
    Não entendo, francamente não entendo.
    E já vi/ouvi comentários a louvarem a coragem da senhora.
    Coragem??
    Numa vingançazinha infantilóide?
    Não me lixem!!
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  3. Só sei dizer que eles são todos iguais e todos tratam os portugueses como lixo barato.
    Quando esta senhora esteve no poder não fez melhor e que se estivesse agora no poleiro faria ainda pior do que estes que eu também acuso de desrespeito por todos os portugueses.

    ResponderEliminar
  4. Só sei dizer que eles são todos iguais e todos tratam os portugueses como lixo barato.
    Quando esta senhora esteve no poder não fez melhor e que se estivesse agora no poleiro faria ainda pior do que estes que eu também acuso de desrespeito por todos os portugueses.

    ResponderEliminar
  5. Estimado Amigo Pedro Coimbra,
    Leite derramado não engorda bebés.
    Todos eles políticos deviam de ter o minimo de coarência e reconhecerem os erros que cometeram, mas infelizmete em Portugal é o inverso ainda passam a ganhar reformas e tachos.
    Lá diz o ditado "a roupa suja lava-se em casa" e a atitude dessa senhora é vergonhosa.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  6. Luís,
    Relembremos os governos em que esta senhora teve responsabilidades:

    Cavaquismo - o tempo de todos os subsídios, de todos os desperdícios, dos Dias Loureiro, dos Duarte Lima e afins;
    Durão Barroso - quando o navio começou a meter água, os ratos, como sempre, foram os primeiros a pirar-se.

    E tem a suprema lata de, depois de também ter enterrado o partido de que é militante, vir apontar o dedo a outros?
    Nem por brincadeira!!
    Aquele abraço


    Amigo Cambeta,
    Quando ouço esta senhora, o Mário Soares, o Bagão Félix,..... a falar, lembro-me sempre do que aconteceu na Islândia.
    Se em Portugal fosse igual, eles seriam os primeiros a ser responsabilizados.
    Os Sócrates e os Passos Coelho vêm muito depois.
    O desvario começou com esta gente que agora se arma em santinha e em vítima.
    E, porque odeio gente sem vergonha, gostava de saber quais são os rendimentos desta senhora.
    Deve ser imensamente afectada pela crise.
    Ela e o seu guru Cavaco Silva devem estar a atravessar as mesmas dificuldades económicas.
    Não gozem com quem está realmente em apuros, caramba!
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  7. AVISO:

    VOU SER POLÉMICO, MAS TEM DE SER...

    Pedro, dizer a verdade é não ter vergonha na cara?

    Dizer a verdade, como MFL disse num debate com Sócrates, perguntando-lhe como é que ia pagar o aumento prometido dos funcionários públicos em 2,9% é não ter vergonha na cara?

    Não estar alheado da verdadeira situação social que se vive no presente momento é não ter vergonha na cara?

    Caro Pedro amigo, que me diga que o momento e o local escolhido não foram os mais felizes para que MFL confrontasse quer Passos Coelho, quer Vítor Gaspar, estou completamente de acordo, agora, quanto ao conteúdo da entrevista, caro amigo, acho-a pertinente, oportuna e muito, mas muito, clara sobre o actual momento da Nação.

    Aquele abraço e ...não podemos concordar em tudo senão ainda pensam que somos gémeos siameses!!! :DDD

    ResponderEliminar
  8. Não, Ricardo, não somos gémeos siameses mas, mais uma vez, estamos de acordo :))

    Não é o conteúdo da entrevista que está em causa.
    O conteúdo da entrevista, o puxão de orelhas, o descalabro da política seguida, quem é que não está de acordo com essa realidade?

    A PESSOA é que não tem legitimidade para apontar o dedo a ninguém!
    Ela, e outros que a acompanharam, estiveram na génese dos problemas que se foram acumulando e que levaram o país a este caos que agora vive.
    Querer passar uma esponja nesse tempo, nesses factos, e apresentar-se como se nada tivesse a ver com a actual situação é de uma falta de vergonha incrível, Ricardo.

    Mais, os motivos dela ainda aumentam a minha fúria.
    Ela, mais os barões do PSD, estão preocupados em atacar quem os confrontou, quem os derrotou, quem os afastou das posições de senadores que sempre julgaram merecer.
    Que baixaria!

    E eu estou perfeitamente à vontade para apontar o dedo à senhora, Ricardo - não votei no PPC (abstive-me, como bem sabe), não sou defensor da pessoa nem da política seguida.

    Mas eu, e o Ricardo, não andámos a desbaratar, ou a deixar desbaratar, fundos que deviam ser aplicados em infra-estruturas no país, não fomos beneficiados por prebendas com esses fundos, nem fizemos parte de governos onde esse regabofe aconteceu.
    Ela sim!
    Duas vezes.

    Não tem o mínimo de legitimidade para apontar o dedo a ninguém, Ricardo.
    Por muito que a análise teórica, técnica, política, esteja muito correcta.

    Repito o que já escrevi, Ricardo - quando vejo MFL, Mário Soares, Bagão Félix, todas essas pessoas que (des)governaram o país durante anos, virem agora apontar o dedo a outros, fico furioso.
    Ganhem vergonha na cara e calem-se!!

    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  9. Concordo em absoluto, menos num ponto,Pedro.
    Ela foi à TVI fazer um favor a Cavaco, caso contrário, não se pronunciaria.E isso, para mim, ainda é mais preocupante, porque demonstra bem a estirpe de homem que temos em Belém. Como hoje tento demonstrar no CR,Cavaco escudou-se em MFL para dizer ao país que acatará a decisão da AR, independentemente de violar a Constituição e destruir o país.

    ResponderEliminar
  10. Discordo, Pedro.
    A 'revolta' de Manuela Ferreira Leite não começou esta semana.
    Há uns tempos que a senhora tem vindo a tomar posições públicas contra a governação.
    E dentro do partido, onde ainda está mais à vontade, tem sido uma das vozes discordantes.
    O que ela disse ontem na TVI24 corresponde à verdade. Logo, censurar uma pessoa que diz o que sente é, desde logo, pouco sensato. E se o que pensa corresponder em absoluto à verdade verdadinha, censurá-la porquê?
    Teve responsabilidades governativas? Teve. Não esteve bem nesses períodos? Não. E então? Tem que se remeter ao silêncio? Não, meu caro Amigo.

    Sabe o que achei ridículo na conversa de ontem?
    A posição do pseudo jornalista que actuou quase como defensor do governo. Esquecendo-se (ou talvez não) que os jornalistas têm que ser isentos.

    Pedro, não fique aborrecido comigo. Manifestei a minha opinião.
    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
  11. De quem esta em Belem e dela, Carlos.
    A senhora aproveitou o momento caótico no pais para despejar s bílis, dela e dos outros barões do partido, no puto que os correu e os colocou na prateleira.
    A situação económica e social do pais foi um mero pretexto, óptimo pretexto diga-se.


    António,
    Não fico nada aborrecido consigo.
    Mas não concordo nada com o que afirma.
    Esta senhora, e os cavaquistas nunca perdoaram ao Passos Coelho o facto de ele lhes ter tirado a face.
    Vingativos como são, recorrem a estas baixarias para o atacar.

    Ataques que, ainda para mais, vindos de quem só fez borrada, e da grossa, se tornam ridículos.

    O António sabe que eu não ajudei a eleger este governo nem apoio a política que esta a ser seguida.
    Mas, dai a pactuar com estes ataques de politiquice reles, num momento em que há tanta gente a passar por genuínas dificuldades, vai uma distancia muito grande.

    Aquele abraço!

    ResponderEliminar
  12. Então e aquele cabelo? Ninguém fala da questão pertinente do cabelo? :D (Temos de nos rir certo?)

    ResponderEliminar
  13. Esta senhora é um bom exemplo dos "indignados", Catarina,
    Mas, para a indignação dela, o pessoal já deu.
    MUITO!!

    ResponderEliminar