6 de dezembro de 2017

Mário Centeno eleito presidente do Eurogrupo


Mais um português a ocupar um cargo de prestígio fora do País é algo que nos deve orgulhar.
Mário Centeno foi eleito presidente do Eurogrupo e assume funções no início do próximo ano (dia 14 de Janeiro), presidindo já à reunião daquele organismo agendada para o dia 22.
Eleito à segunda volta (na primeira conseguiu oito votos, na segunda os dez que lhe garantiram a maioria e a eleição), Mário Centeno vê o seu trabalho a nível interno ser reconhecido  fora de Portugal.
E Portugal vê o seu esforço e o seu sacrifício, o sacrifício do seu Povo, reconhecidos pelos outros países membros do Eurogrupo.
Estes momentos, mais que serem olhados como vitórias pessoais ou partidárias, mais que servirem para dividir, devem ser olhados como vitórias colectivas e devem unir.
Mário Centeno é eleito porque Portugal soube enfrentar, vencer e ultrapassar desafios terríveis, momentos complicadíssimos, para agora ser olhado como um caso de sucesso.
Não me interessa nada a querela bizantina que procura atribuir o sucesso a este ou àquele governo ou partido.
Interessa-me olhar para o reforço da imagem de credibilidade externa do País que a eleição de Mário Centeno representa.
E juntar o meu apelo ao do Presidente da República - que o champanhe e os foguetes não nos distraiam do trabalho que ainda há para fazer.
Celebremos o sucesso do País, tenhamos orgulho no mesmo, não nos deixemos embriagar nem distrair para não sermos surpreendidos com retrocessos. 

27 comentários:

  1. Não vejo que vantagens tenha o país com esta nomeação.
    Pessoalmente, enche o ego, o currículo e a conta bancária.

    Permita-me, Pedro, sublinhar o último parágrafo do seu texto.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O primeiro a deixar o aviso foi o PR, António.
      Faz bem ao orgulho pátrio ver mais um português num lugar de destaque.
      Faz bem ao País perceber que tanto sacrifício foi reconhecido.
      Mas o trabalho ainda vai a meio.
      E não admite distracções nem desvios.
      Mário Centeno, presidente do Eurogrupo, vai sofrer muitas pressões vindas da ortodoxia de muitos membros que se esquecem dos telhados de vidro.
      E tem que saber resistir a essas pressões, interna e externamente.
      Aquele abraço

      Eliminar
    2. Pois é...esquecem que o Chefe Supremo das finanças europeias é,e sempre será...o ministro das finanças alemão !

      -O resto é... conversa da treta !!!

      Eliminar
  2. Acho que o orgulho maior será dele e só espero que não se esqueça que continua a ser ministro das finanças de Portugal.

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperamos todos, Fatyly.
      Por ser Ministro das Finanças em Portugal é que é líder do Eurogrupo.
      Ele sabe isso.
      E, se tiver a tentação de se esquecer, o PR está lá para o lembrar.
      Beijos

      Eliminar
  3. Que seja feliz nesta sua missão e faça esquecer o papel que Barroso protagonizou.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E nem é pedir muito, Agostinho.
      Aquele abraço!

      Eliminar
  4. É impressionante e ao mesmo tempo motivo de orgulho que um país tão pequeno consiga ter tantas pessoas em lugar de topo.
    Continuação de boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para a dimensão do país e o peso estratégico é realmente impressionante, Francisco.
      Aquele abraço

      Eliminar
  5. Bom dia. Para mim é uma eleição merecida e que engrandece o nome de Portugal
    .
    Deixando cumprimentos
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso para mim é o mais importante, Gil António - o engrandecimento do nome de Portugal.
      Tudo o resto é secundário.
      Cumprimentos.

      Eliminar
  6. Confesso, que não participo desse orgulho, embora concorde com as suas palavras, PEDRO.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabe bem ver portugueses serem reconhecidos pelo seu trabalho, pela sua competência, Teresa.

      Eliminar
  7. Estou com o Observador e a Fatyly, também não vejo nada de mais, mas como não percebo nada de politica, se calhar até é bom. Digo eu claro :)
    Boa quinta.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mena Almeida,
      Para quem está fora de Portugal é ainda mais significativo.
      Ouvimos coisas que não gostamos muitas vezes.
      É bom que apareçam estes casos de sucesso para elevar o nosso orgulho pátrio.
      Boa quinta.
      Bjs

      Eliminar
  8. Também gosto que Portugal seja falado por bons motivos, é um orgulho.
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Precisamente, papoila.
      Fartei-me de ouvir coisas que não gostei nada acerca do meu País.
      Bjs

      Eliminar
  9. Fiquei orgulhoso por isso e satisfeito por ver o antecessor a engolir um "sapo vivo" !
    recordemos que ele tinha dito que nos países do sul da Europa eram só "vinho e mulheres" ... que pouco se aproveitava !
    Não teriam sido bem estas palavras, mas mais ou menos isso !

    Abraço, Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelos vistos não é só gajas e pinga, Rui.
      Até somos capazes de fazer umas flores em muitos domínios da vida pública.
      Aquele abraço

      Eliminar
  10. Pedro a dor de cotovelo de alguns é bem superior ao orgulho de ter mais um Português num cargo de destaque..
    abraço
    Kique
    https://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não ligo nada a essas tricas, Kique.
      Não têm interesse rigorosamente nenhum.
      Aquele abraço

      Eliminar
  11. Fico muito contente e espero que tenha sucesso!

    Quanto ao último parágrafo do seu texto , que se cumpra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho esperança que se vá cumprir, São.
      E os portugueses já mereciam este mimo, este reconhecimento.

      Eliminar
  12. Pois parabéns ao Mário Centeno!
    Como não ficarmos orgulhosos?

    Que continue o caminho com a sua postura tímida e a dar cartas de competência profissional, aqui e no Eurogrupo.

    Espero também que não se deixe iludir e ludibriar pelos ratos velhos que lá andam... que seja firme numa estratégia positiva para a Europa.




    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também tenho receio que, depois da nomeação e das pressões a que vai estar sujeito, seja mais um que se torna mais papista que o Papa.
      Esperemos que não.

      Eliminar
  13. Estamos a ficar conhecidos no mundo Pedro, e não só pelo vinho do Porto !

    ResponderEliminar