31 de agosto de 2017

Pobre e mal agradecido


Confesso que uma das características do ser humano que mais irritação me provoca é a ingratidão.
Revela uma baixeza de espírito, uma falta de carácter, que em nada abona a favor da pessoa que assim age.
Vem este intróito a propósito da reacção de Au Kam San ao auxílio prestado pelos militares do Exército de Libertação Popular na limpeza da cidade após a devastação causada pelo tufão Hato.
O até agora deputado (vamos ver se é reeleito…) insurgiu-se com a saída à rua dos militares porque acha que os mesmos só deveriam ser convocados em situação de catástrofe.
O que aconteceu por estes dias em Macau não foi uma catástrofe??!!
Como muito boa gente antes dele, Au Kam San, da ala dita democrata e liberal, fica com urticária sempre que lhe falam da presença do Exército de Libertação Popular em Macau.
Quando a cidade agradece o trabalho extraordinário e incansável dos militares nas operações de limpeza, Au Kam San ergue a sua voz porque acha que o segundo sistema se encontra ameaçado com os militares na rua.
Conhecendo Au Kam San desde 1996/97, quando era membro da então Assembleia Municipal do Leal Senado, estas declarações não me surpreendem.
Seria muito fácil perguntar a Au Kam San se ajudou tanto nos esforços de limpeza da cidade quanto os membros do Exército de Libertação Popular que agora ataca.
Não vou por esse caminho.
Limito-me a perguntar a Au Kam San se conhece a expressão popular portuguesa “pobre e mal agradecido” ou se há alguma equivalente na língua chinesa.

42 comentários:

  1. Há pessoas a quem a língua devia ser cortada, Pedro Coimbra !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este eu conheço há muitos anos, João Menéres.
      E sempre foi um desbocado e desmiolado.
      Olhemos o lado positivo - com este balázio no pé deve ter acabado a carreira dele como deputado.

      O seu blogue tem o título de um post mas não aparece.
      Só aparece o de domingo.

      Eliminar
  2. Infelizmente há pessoas com este senhor.
    Bjs

    Tânia Camargo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E são bastantes, Tânia Camargo, muitas mais do que seria desejável.
      Bjs

      Eliminar
  3. Pois é amigo Pedro, aqui aplica-se bem a expressão popular portuguesa “pobre e mal agradecido”.
    Um abraço e boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A ingratidão é um sentimento que me tira mesmo do sério, Francisco.
      Que coisa feia!
      Aquele abraço

      Eliminar
  4. Há gente que quando abre a boca só diz asneiras. Infelizmente brotam como cogumelos, para desespero do resto da humanidade.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta luminária eu já conheço há muitos anos, Elvira Carvalho.
      Sempre foi assim sempre assim será - idiota e ingrato.
      Com a diferença que é bem capaz de ter perdido o tacho com esta parvoíce.
      Abraço

      Eliminar
  5. Respeitando direitos de autor, onde assino ?

    ResponderEliminar
  6. Este tipo de pessoas abunda por todo o lado, Pedro.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os ingratos estão muito longe de ser uma espécie em vias de extinção, Maria Araújo.
      Estupores!
      Um abraço

      Eliminar
  7. Muita ingratidao, sim. Lamentavel.
    Abraco

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O pior é que este idiota não está sozinho, Catarina.
      Longe disso.
      Os soldados andaram sem parar até ontem a limpar as ruas.
      Debaixo do sol, do calor, da porcaria.
      E esta gente ainda os critica??
      O medo do papão chinês?
      Parvos!
      Abraço

      Eliminar
  8. Eu fico desatinada com 'ingratidão', você é a primeira pessoa que vejo muito indignada com essa postura! A ingratidão revela os piores sentimentos, torna um ser completamente vazio. Distante de tudo que possa ser bom. Um egoísta, desinteressado, alienado com os problemas alheios.
    beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico fora de mim com este tipo de postura, Tais Luso.
      Temos que agradecer, do fundo do coração, o que estes bravos soldados, e muitos outros anónimos, fizeram por nós.
      Estes idiotas atrevem-se a criticar??
      Beijos

      Eliminar
  9. Infelizmente há cada vez mais pessoas assim! =(
    Beijinhos,
    http://chicana.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Execráveis, Ana, simplesmente execráveis.
      Beijinhos

      Eliminar
  10. Não sei se terei conseguido enviar comentário por isso vou tentar repetir o que tinha escrito, quanto a também não gostar nada da ingratidão especialmente num político que deveria preocupar-se com o bem geral e com a repercussão das suas palavras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E este é dos eleitos directamente e dos supostos democratas, Gábi.
      Tá bem abelha!

      Eliminar

  11. Demonstra não ter educação e sensibilidade.

    É lógico que o amigo fique irritado, foi uma

    atitude indigna.

    Um abraço

    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais uma, Irene Alves.
      Repito, conhecendo-o há muitos anos, não me surpreende.
      Um abraço

      Eliminar
  12. Inacreditável, um político formular uma opinião destas publicamente !
    Lá pensar ainda poderia, mas dizê-lo publicamente, além de uma barbaridade é mesmo um tiro no pé e risco de se ver afastado da política activa !

    Abraço, Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. esse é o lado positivo da questão, Rui.
      Muito provavelmente, com mais este disparate, estaremos livres dele.
      Aquele abraço

      Eliminar
  13. Sim Pedro,a ingratidão é uma fraqueza humana que aparece quando menos esperamos. Neste caso, para esse senhor,também digo, se não foi uma catástrofe então estaria ele à espera de uma destruição total?

    Ou então mandar os militares para a rua em tempo real à passagem do tufão, de preferência dentro do"olho" para aí sim, justificar a sua saída em plena acção catastrófica.

    Os militares em todo o mundo servem a população em situações destas. Au Kam San, deve possivelmente acreditar que os militares estarão a cumprir a sua missão apenas em teatro de guerra ou defesa do seu país.

    Enfim.

    Abç

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema desta gente, ditos democratas (são sufragistas, sufragistas) é que ainda não perceberam que Macau faz parte da China.
      Sim, é o segundo sistema mas antes do segundo sistema vem o País.
      O é ao primeiro sistema que está reservada a política de Defesa (Defesa e Relações Externas, só estas).
      Como tal, é mais que normal que haja aqui uma representação do Exército da China.
      Idiotas e ingratos.
      Abraço

      Eliminar
  14. Respostas
    1. Esta luminária não é do tempo do Carlos??
      Os "democratas" de Macau?
      Não há c& que aguente!!
      Aquele abraço, bfds

      Eliminar
  15. Eu não suporto a ingratidão Pedro. Pessoas infelizes são ingratas, isso parte da infelicidade deles. Existem muitas pessoas como esse dai. Ele tem um jeitinho bem estranho, me parece bem arrogante.
    Andei um pouco ausente , mais já tem atualização por lá.
    Desejo que o mês de setembro seja de muitas bênçãos em sua vida.
    Abraços e sorrisos!
    Um ótimo fim de semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos na mesma onda, Smareis.
      A ingratidão é um sentimento tão feio, tão reles.
      Abraços, bfds

      Eliminar
  16. Tenho muita dificuldade em perdoar a ingratidão.
    A maior pobreza do sujeito deve ser de espírito...
    ~~~ Beijinhos ~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, Majo, é um pobre de espírito.
      O que ainda mais me preocupa porque para além de deputado é ... professor.
      Que formação dará uma criatura destas??
      Beijinhos

      Eliminar
  17. Caro Amigo Pedro Coimbra.
    Tens meu apoio, amplo,geral e irrestrito por externar sua exasperação contra este político sacripanta, que não honra os votos dos seus eleitores.
    Que desgraça saber que o mal que aflige do lado de cá do grande oceano e hemisfério que nos separam, também é corrente no oriente.
    Max...
    Caloroso abraço. Saudações exasperadas.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo João Paulo de Oliveira,
      Este idiota envergonha a classe profissional de que faz parte - é professor.
      Para além de deputado é professor.
      Que formação dará uma pessoa destas??
      Aquele abraço

      Eliminar
  18. Ao menos em democracia os políticos são directamente eleitos pelo, dito, povo. Mas alguns desses mesmos políticos eleitos parecem viver completamente alheados de quem os elege _ de resto se aí em Macau for como cá em Portugal, salvo as eventuais positivas excepções de resto em época pré eleitoral tudo são beijos, abraços, palmadinhas nas costas, cumprimentos personalizados, sorrisos, etc., etc., da parte dos políticos para com o povo _ independente de facção partidária _, para logo após eleições serem políticos para um lado e povo para outro!
    Redundando em cinismo e ingratidão, de que alguns exemplares "políticos" como este que o caro Pedro aqui nos traz hoje é exemplo começado e acabado.
    Pelo que salvo a minha ofensa a esse ingrato político (Au Kam San), deixo os meus reiterados votos de que a fase mais CATASTRÓFICA da vossa situação aí já tenha passado e não se renove tão cedo ou se possível jamais.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há eleições aqui em Macau daqui a dias (17), Victor Barão.
      Com este balázio no pé o senhor deputado quase de certeza deixará de o ser muito em breve.
      Esse é o lado positivo da questão.
      Aquele abraço

      Eliminar
  19. some people always see the half empty part of glass unfortunately

    ResponderEliminar
  20. Ofereçam-lhe um kit: pá, vassoura e escadote (para lhe dar visíbilidade).
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não posso dizer o que me apetecia fazer com a pa e a vassoura no caso dele, Agostinho.
      Aquele abraço

      Eliminar
  21. Há muitos assim e tudo passa porque nenhuma catástrofe os ataca e ou aos familiares por estarem em poleiros de ouro.

    Chapéus, desculpa...palermas há muitos!

    Beijocas e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperemos que a palermice lhe custe o tacho, Fatyly.
      Beijocas, Bfds

      Eliminar