17 de agosto de 2017

Consegue imaginar o que é uma inflacção anual superior 2000%?


Mais de dois mil por cento é o valor que o FMI estima que a inflacção na Venezuela atinja no próximo ano.
Se actualmente o cenário é já de hiperinflação (superior a três dígitos), depois de anos de queda consecutiva e acentuada do PIB, e de instabilidade política e social, o FMI prevê que em 2018 a situação económica catastrófica(sic) venezuelana se arraste a outros países por influência directa ou indirecta do regime de Maduro.
A percentagem de venezuelanos a viver em condições de miséria é brutal e pode chegar a números impensáveis (mais de 90%?) no próximo ano. 
Enquanto Maduro e os seus sequazes agitam o fantasma imperialista americano, que vai convencendo apenas aqueles que querem ser crentes, vão submetendo o povo venezuelano a um regime político tirano e que os conduz a condições de miséria absolutamente impensáveis e pecaminosas. 
A chamada comunidade internacional mostra na Venezuela a sua absoluta irrelevância. 
Muitos avisos, muita retórica, muita pólvora seca, zero resultados práticos. 
Enquanto a Venezuela definha e o seu povo sofre às mãos de um bando alucinados. 
O maior de todos o Presidente do país, Nicolás Maduro.

28 comentários:

  1. O túnel vai continuar escuro por muito tempo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só há uma solução para a Venezuela, Catarina.
      O afastamento de Maduro e a mudança de regime político.

      Eliminar
  2. Não consigo imaginar, mas sei que é muitoooooooooo, Pedro!

    O Maduro foi eleito, democraticamente e agora, presumo, que ele só sairá do poder, qdo houver eleições.

    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Maduro foi eleito democraticamente, CÉU?
      Ele foi o herdeiro político do Chávez, o continuador da propalada revolução bolivariana.
      Quando é que ele é apeado?
      Essa é a questão do milhão de euros.
      Mas ontem já era muito tarde.
      Beijo

      Eliminar
  3. Caro Amigo Pedro Coimbra.
    Estamos muito apreensivos com a carência de bens essenciais que aflige a população do país setentrional vizinho.
    Caloroso abraço. Saudações apreensivas.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vou negar o óbvio, Amigo João Paulo de Oliveira - o Brasil, como país vizinho da Venezuela, pode ser directa ou indirectamente afectado pela crise que já se verifica, pela hecatombe que se anuncia.
      Há motivos para estar apreensivo e vigilante.
      Aquele abraço

      Eliminar
  4. Não consigo imaginar, e acho que nem eles conseguem!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eles estão a viver esse drama, Chic'Ana.
      Beijinhos, seja bem regressada

      Eliminar
  5. Deus nos livre, Pedro!
    será tipo a vida em Cuba com o embargo ?! sem importações nem exportações ?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não faço ideia como se pode sobreviver assim, Angela.
      Com todo o tipo de privações das mais básicas.
      No país com as maiores reservas de petróleo do Planeta.

      Eliminar
  6. Não acredito que o povo venezuelano consiga aguentar esta situação de ditadura a este nível ! ... Mais tarde ou mais cedo teremos mesmo uma revolta generalizada, guerra civil e muito provavelmente a eliminação de Maduro, mesmo que por assassínio.
    Abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O povo é sereno, como tantas vezes ouvimos dizer, Rui.
      Mas quando sofre abusos constantes, naturalmente, chega a um ponto em que não aguenta mais.
      Maduro está a testar esses limites.
      Aquele abraço

      Eliminar
  7. Uma inflação que Maduro não sente na pele.
    Urge libertar a Venezuela e os venezuelanos das garras deste bandido.

    Um abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse fdp, como todos os tiranos, vive numa torre de marfim rodeado pelos seus acólitos, António.
      Como é possível que ainda haja gente que defenda este sacana?
      Aquele abraço

      Eliminar
  8. Esperemos que o povo da Venezuela não venha ainda a sofrer mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se as previsões do FMI se confirmarem o pior ainda está para vir, São.
      Enquanto aquele cretino e o seu regime não desaparecerem não há esperança de melhoria.

      Eliminar
  9. Realidades que me entristecem muito Pedro, é assustador o que assistimos, um mundo de loucos!

    Beijinho Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E os loucos parecem multiplicar-se como cogumelos, Adélia.
      Beijinhos

      Eliminar
  10. Uma lástima, Pedro, uma lástima...

    Beijinhos
    ~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E ainda há gente a defender este bandido, Majo.
      Beijinhos

      Eliminar
  11. E o mais preocupante é que parece estarmos a entrar, se e que não entramos já numa era de alucinados que parecem começar a eclodir e disseminar-se "como cogumelos" _ o caso da Venezuela é gritante!
    Como sempre, muito bem visto e resumido.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Definitivamente The Specials tinham toda a razão quando, na década de 80, cantavam que The Lunatics Have Taken Over the Asylum, Victor Barão.
      Aquele abraço

      Eliminar
  12. Subitamente, abrir-se-á um buraco que arrastará o país para a guerra Civil.
    As cartas estão distribuídas.

    BFS.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que se reflectirá também nos países ali à volta, Agostinho.
      Fujam dos doidos.
      Bfds

      Eliminar
  13. Para mim é triste e doloroso ver a destruição de um país às mãos de um louco e leva-me a abrir a gaveta do passado que sabes bem do que falo.

    Como resolver não sei, mas acredito que quem acredita nele e o apoia só o faz na base de "se não o consegues vencer junta-te a ele" e tudo porque não têm como sair, fugir, partir porque a recepção a muitos venezuelanos sem raízes de ou nos outros países nunca foi fácil e muito pouco apaziguadora.

    Não sei se me fiz entender .

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que é ainda mais trágico, Fatyly.
      Milhões de pessoas a viver debaixo da tirania de um louco, a enfrentar todo o tipo de privações, pura e simplesmente porque não têm outra alternativa.
      Revoltante!
      Beijocas

      Eliminar