5 de abril de 2016

Panama Papers ou Caixa de Pandora no século XXI?


Na mitologia grega Pandora deixa escapar todos os males do mundo quando abre a caixa, que afinal era um jarro, que a primeira mulher criada por Zeus destapou.
O mito da Caixa de Pandora tem sido referido para caracterizar as mais variadas situações ao longo dos tempos.
E pode perfeitamente caracterizar a tempestade perfeita que pode resultar da divulgação dos agora famosos Panama Papers.
Mais de onze milhões de documentos, envolvimento de figuras proeminentes de todas as áreas da vida em sociedade, de todos os recantos do Globo, negócios obscuros, tráfico de influências, fugas ao fisco, lavagem de dinheiro, paraísos fiscais, se não são todos os males do mundo andarão lá muito perto.
Uma sociedade de advogados panamiana (Mossack Fonseca), um jornal alemão (Sueddeutsche Zeitung), o International Consortium of Investigative Journalists, e, através deste último, o envolvimento de 107 organizações ligadas à media, estão na base de uma investigação que ameaça fazer tremer, quiçá cair, as mais conhecidas figuras ligadas ao universo da política, do desporto, do espectáculo.
À medida que os pormenores vão sendo conhecidos crescem as dúvidas.
As dúvidas acerca da extensão do escândalo, das suas proporções e consequências, do tratamento lícito ou ilícito que pode ser dado a todo este manancial de informação.
E o voyeur que existe em cada um de nós pergunta, ainda que seja só em murmúrio, até que ponto as figuras mais conhecidas do local onde reside estarão envolvidas neste escândalo.
Não vou murmurar, vou ser muito claro na minha pergunta - e Macau, a Macau paraíso fiscal, a Macau cidade de jogo e de jogos, Macau, ou alguns dos seus mais conhecidos residentes, também serão citados nos documentos que chegam do Panamá? 

30 comentários:

  1. Acabei de ler o escândalo e a tua pergunta é pertinente e que faço minha...e Portugal? E os donos disto tudo? E a Europa?...pois é amigo, fizeram de mim um fiscal das Finanças através do pedido de facturas e blá, blá, blá e se faltar um cêntimo aqui del-rei!

    Vivemos acima das nossas possibilidades, pois vivemos...e todos os dias surgem bombas de "corrupção" e ninguém vai preso e muito menos devolve e ou paga o que é devido.

    Um abraço e boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. vamos esperar pelas novidades, fatyly.
      E vamos ver se isto tudo não é aproveitado para atirar a alvos muito concretos...
      Um abraço, boa semana

      Eliminar
  2. Quando parece que já não é possível lá somos surpreendidos com mais um escândalo à escala mundial, estas vergonhas nunca mais acabam.
    Um abraço e uma óptima Terça-Feira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E esta novela acredito que vá durar muito tempo, Francisco.
      Aquele abraço, boa semana

      Eliminar
  3. Amigo Pedro eu gostava muito de saber quem é que vive acima das possibilidades? Claro que são eles, que onde podem deitar a mão não perdoam. Coitado do pobre que chega a ir à farmácia comprar medicamentos ás prestações. É uma vergonha e ainda a procissão vai no adro... Um abraço com carinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não imagina a revolta que isso me causa, rosa-branca.
      Pessoas a serem obrigadas a comprar medicamentos a prestações?
      Isso é desumano, caramba.
      Um abraço

      Eliminar
  4. A "Bolha" está a começar a rebentar, Pedro ! ...
    Quando explodir vai lançar estilhaços por todo o lado independentemente das pessoas em causa e dos países !
    Este é um "processo" com anos e anos e o mais incrível é como, até hoje ainda não tinha provocado "vítimas" a este nível que iremos ver ! :((

    Ainda bem que sim !

    Abraço ! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos ver, Rui.
      Eu tenho medo que, como o Carlos comenta, a montanha acabe a parir um rato e este manancial de documentos sirva para alimentar agendas escondidas e vingancas adiadas.
      Vamos aguardar.
      Aquele abraço

      Eliminar
  5. E quantos mais estarão para vir ainda?!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa é a pergunta do milhão de euros, Chic'Ana
      Beijinhos

      Eliminar
  6. Aguardo, ansiosamente, os próximos capítulos da saga, Pedro.

    ResponderEliminar
  7. Por cá vão começar a aparecer Pedro.

    Uma boa terça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como São Tomé, e o Carlos Oliveira, só vendo para crer, Karocha
      Uma boa terça (aqui já são dez da noite)

      Eliminar
  8. Escrevi sobre isto e sabe o que eu penso sobre o assunto, Pedro: muito barulho, muita telenovela, muito escândalo e no fim fica tudo na mesma porque, quando alguém se sentir trilhado, vai implicar os graúdos, cujos nomes não estão a ser divulgados, porque os patrões da imprensa não deixam

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para além disso tenho receio que estes documentos sirvam para alimentar vingancas e ódios, Carlos
      Vamos aguardar.

      Eliminar
  9. É cedo para grandes conjecturas. Tenho para mim que a procissão ainda não saíu do adro.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Inteiramente de acordo, António
      Aquele abraço, boa semana

      Eliminar
  10. Acho que existe muita coisa e muitos nomes escondidos, será que serão divulgados, vou aguardar mas a verdade não é como o azeite que vem ao cimo!
    Escândalos de uma realidade que me entristece, cá em casa existe quem necessite de tomar 15 comprimidos por dia para viver, mas para isso temos que abdicar de outras coisas para os comprar, resultado de quem trabalhou 44 e outro 47 anos, um desde os 9 e outro desde os 13 anos.

    Beijinho Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Procure pelo comentário do Professor Carlos Paz, Adélia.
      Isto é uma pequeníssima parte da podridão que se esconde.
      Ele explica tudo muito bem explicadinho.
      Beijinhos

      Eliminar
  11. Caro Amigo Pedro Coimbra!
    Por Ali Babá daqui então a lista deve ser enorme.
    Caloroso abraço. Saudações estupefatas.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E é só uma pequena parte, Amigo João Paulo de Oliveira.
      Diz quem sabe que será 10% no máximo.
      Grande abraço

      Eliminar
  12. Oxalá venha a público toda esta corja que são uns seres que sobem a um pedestal e vêem tudo e todos lá de cima.

    No entanto, Pedro, perdi a esperança. Julgo que há muita coisa que fique por saber, muitos que continuam a proteger-se atrás de favores, de dinheiro ou até de ameaças.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem toda a razão, Golimix.
      É essa a apreciação que é feita.
      Uma pequena parte, muito bem seleccionada e muito bem dirigida a quem e por quem interessa.

      Eliminar
  13. Eu acredito! Acredito nos "criadores" das offshores, todos poderosos, que descobriram um mundo onde a felicidade é livre de impostos.
    A minha incredulidade é mais no volume:
    não fazia ideia de que houvesse tanto dinheiro no mundo!

    Grande abraço pah!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito mais do que nos é dado a conhecer, Kok.
      Nós só conhecemos uma pequena parte.
      Aquele abraço

      Eliminar
  14. Fala-se muito, mas no fim vamos a ver se a montanha não pariu um rato, que é o mesmo que dizer que isto não serviu de nada e que tudo continua na mesma.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há muita gente que partilha esse receio, Elvira Caravalho.
      E o receio de estes documentos serem utilizados como arma de arremesso para afastar quem se torne incómodo.
      Um abraço

      Eliminar
  15. ~~~
    Creio que sim...

    Macau foi palco de imensa corrupção a favor de renomados
    líderes de uma, então, democracia infantil...

    ~~~ Beijinhos. ~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já começam a aparecer algumas informação acerca de Macau (poucas), Hong Kong e a China (MUITAS!!), Majo.
      Vou hoje escrever sobre isso.
      Beijinhos

      Eliminar