13 de abril de 2016

Como meio mundo anda a roubar o outro meio

7 comentários:

  1. Vi no passado Domingo na TV. Depois o estado injecta capital no banco, e como o estado somos todos nós, contribuintes, nós é que nos lixamos. Minha avó costumava dizer que andava meio mundo para enganar o outro meio. Hoje são são 8 a 10 por cento a enganar os restantes.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está aqui tudo explicadinho.
      De forma simples e ilustrada, Elvira Carvalho.

      Eliminar
  2. Também vi esta explicação e achei algo inédito: muito bem explicado e num português "acessível". É Pedro e dizes tudo no título.

    Ontem foi divulgado mais uma caso de corrupção no Fisco e o argumento do sindicalista é de ir ao vómito!!!!

    Caso queiras lê isto:

    http://economico.sapo.pt/noticias/presidente-do-sti-cortes-salariais-aumentaram-risco-de-corrupcao-no-fisco_247046.html

    Beijos e um bom dia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já tinha lido a notícia.
      Cada vez mais acredito no meu amigo que diz que para muito boa gente ser sério é sinónimo de rir pouco, Fatyly

      Eliminar
  3. Muito bem feito!
    O papel do jornalismo pode de ser de grande valia para o mundo, Pedro. E este Pedro (Guerreiro) explicou-o bem. Este meio-mundo a comprar o outro já não é novidade. E as consequências disso sentimos-las muito bem, todos os dias. Vimo-lo a acontecer neste país, vendido aos pedaços por esquemas parecidos! Mas digam-me lá como se pode impedir isto de acontecer?

    O jornalismo, que expõe casos, que denuncia, que faz as pessoas perceberem o que está a acontecer - pode! E é para isso que ele é mais útil, é para algo assim que ele é indispensável e por isso é que precisa de ser livre e ser cada vez mais conhecido. Se alguma força consegue «derrubar» estas «não ilegalidades» imorais e mundiais- é o jornalismo.

    ResponderEliminar