27 de agosto de 2015

No domingo vou estar indisposto e irritado


A culpa da minha indisposição e irritação é da Associação Geral das Mulheres e da União dos Empregadores dos Serviços Domésticos de Macau, duas das muitíssimas associações que enxameiam e descredibilizam a actividade associativa em Macau.
Estas duas associações são as promotoras e organizadoras de um protesto público, manifestação, ou coisa que o valha, que pretende chamar a atenção para o comportamento inaceitável das empregadas domésticas em Macau e exigir a promulgação de legislação mais rigorosa para prevenir e punir os desmandos destas profissionais.
Tudo porque UMA empregada doméstica TERÁ maltratado uma criança, uma bebé que deveria tratar e proteger.
A provarem-se os maus-tratos (até lá convém não esquecer que a cidadã acusada é inocente) a atitude DAQUELA empregada doméstica é inaceitável e incompreensível.
O aproveitamento dessa atitude individual para fazer daí a extrapolação para uma tendência generalizada de mau comportamento das empregadas domésticas em Macau é falso, envergonha a sociedade tolerante que Macau supostamente é.
Sabendo à partida que é impossível perceber com um mínimo de exactidão quantos dos manifestantes maltratam e exploram as profissionais que empregam nas suas casas, adoraria poder de algum modo ter acesso a esses números.
Talvez muitos do que vão estar presentes em tão desenvergonhado protesto ficassem com as faces ruborizadas, ou, pior ainda, perdessem face totalmente.
No domingo já sei que vou estar indisposto e irritado.
A sensação de desconforto, o formigueiro, já duram há alguns dias.
Precisamente desde o dia em que tive conhecimento desta aviltante iniciativa. 

27 comentários:

  1. ~~~
    ~ Muito louvável, a sua indignação...

    ~ Mas que perseguição!

    ~~~~ Beijinhos. ~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta escumalha é doente, Majo.
      Só uma qualquer patologia pode explicar semelhante comportamento.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Num cesto de maçãs, lá porque aparece uma podre não significa que todas as restantes também estejam.

    Que coisa mais bizarra e é de ficar mesmo "indisposta e irritada"!

    Beijocas e um bom dia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta gentinha é assim, Fatyly.
      Apareceu uma maçã estragada?
      Então estão todas estragadas.
      Metem nojo!
      Beijocas e um bom dia também

      Eliminar
  3. Pedro, é de um injustiça tão grande que chega a ser ridiculo e faz rir.
    Eu se fosse o Governo acabava com as quotas dos patrões que protestam. Sem empregadas deixam de ter motivos para protestar.
    Bjs Mor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era o que mereciam, Mor.
      O artigo da Isabel Castro na passada sexta-feita era exemplar.
      Estes estupores protestam contra quem exploram indecentemente.
      Bjs

      Eliminar
  4. E tem razão. Ainda que uma tenha procedido contra aos seu deveres, não se podem julgar todas pela mesma bitola. E já agora. Não há manifestações contra os patrões que tratam as suas empregadas abaixo de cão?
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma manifestação contra os empregadores que abusam, de todas as maneiras, das empregas doméstica, teria a minha participação, Elvira Carvalho.
      Um abraço

      Eliminar
  5. Ele há gente tão estranha e histérica espalhada por esse mundo..
    Compreendo-o perfeitamente.

    Beijinho, Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os estúpidos que estarão ali a fazer barulho serão os mesmos que exploram indecentemente as pobres das empregadas, Miss Smile.
      Sacanas!
      Beijinhos

      Eliminar
  6. Se são assim tão mais porque razão as têm, Pedro?
    Cheira-me (essa manif) a uma das mais ridículas manifestações de sempre.
    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A pergunta que todas as pessoas de bom senso fazem, Ricardo.
      Porque é que metem o diabo em casa?
      E ainda o tratam mal.
      Não há pachorra para estes idiotas, Ricardo.
      Aquele abraço

      Eliminar
    2. Quis escrever "más" e não "mais", Pedro.

      Eliminar
  7. O que é que faz uma "Associação Geral das Mulheres", além de se manifestar contra as empregadas domésticas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só me ocorre uma resposta, luisa - disparates :(

      Eliminar
  8. Por este prisma ocidental – o meu - e por estar igualmente habituada a que se façam protestos com frequência – essa manifestação cai no ridículo ... no mais puro ridículo, concedendo-me a liberdade de imaginar uma situação com vários graus de “ridicularidade”.

    ResponderEliminar
  9. Ah as empregadas são más? Simples: despeçam-nas e façam o trabalho delas! Nem vejo para quê uma manif quando há uma solução tão simples e prática.Porque certamente para ficar com as criancinhas haverá berçários, infantários ou afins, né? Ou algum familiar ficar com elas, digo eu.

    E tal como o Pedro também tenho sérias dúvidas se não existiriam mais razões para as empregadas domésticas fazerem um protesto contra atitudes discriminatórias (e porventura despóticas) dos patrões...

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seria a solução óbvia, não é, Teté?
      Mas isso de lavar, cozinhar, ir buscar as criancinhas à escola, dá um trabalhão.
      Contrata-se uma empregada para fazer esses trabalhos que não se quer fazer e ainda se diz mal dela e se trata a mesma abaixo de cão.
      Que tal??
      Hipócritas!!
      Beijocas

      Eliminar
  10. Impressionantemente estúpido, Pedro.
    Vale a pena dizer mais alguma coisa? Creio que não.
    Abraço

    ResponderEliminar
  11. Que coisa mais estranha! Então aparece um ( presumível ) caso isolado e já saem duas Associações para a rua a fazer uma Manif?
    E as empregadas domésticas aí em Macau, não têm uma Associação ou Sindicato que defenda os seus direitos, Pedro? Não me refiro propriamente a este caso, mas em casos de abusos de patronato, por exemplo.
    Para não se irritar, o melhor é ficar em casa, Pedro, e sem ver televisão!!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda há pessoas decentes a colocar-se ao lado das empregadas e a chamar cretinos a quem promove esta manif, Janita.
      Beijinhos

      Eliminar
  12. Há gente que se acha superior mas não passa de uma cambada estúpida. É a democracia dos que só têm direitos; os deveres são para os outros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente ainda há muita gente assim, Agostinho :(

      Eliminar
  13. A minha reacção ao ler este teu artigo foi: « hein ????»
    E afinal em que deu essa manif?

    Espero que estejas melhor dessa indisposição... pois há situações que nem isso merecem de nós.

    Beijinhos calmos
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Passei lá no domingo, Afrodite.
      Previam a presença de mil e tal cretinos.
      Apareceram cento e tal idiotas.
      Fiquei logo mais bem disposto.
      Beijinhos

      Eliminar