19 de maio de 2015

Desinteresse pela política ou desilusão com os políticos e a politiquice?


Tendo por base um estudo que revela um crescente desinteresse dos jovens pela política, Cavaco Silva revelou mais uma vez a sua preocupação com este fenómeno (o Presidente da República é um homem constantemente preocupado...) e sugeriu a realização de um encontro subordinado ao tema "Juventude e Política" no Palácio de Belém, suponho que para de alguma maneira auxiliar no combate a este distanciamento.
Não creio que, a realizar-se, esta iniciativa venha a ter algum sucesso.
Cavaco Silva parece ignorar (ou finge que ignora...) que ele próprio é um dos principais rostos desse inegável distanciamento das gerações mais jovens face aos políticos e à politiquice em Portugal.
Uma geração que cresceu em liberdade, em democracia, à qual foram feitas promessas de um futuro brilhante, mas que se vê agora confrontada com problemas de desemprego, de falta de oportunidades, de austeridade, obviamente que está desiludida, deprimida até.
A mesma geração que, confrontada com todos estes problemas, assiste a notícias quase diárias de esbanjamento de dinheiros públicos, de corrupção, de compadrio, de nepotismo ao mais alto nível do Estado.
Não surpreende que os mais jovens se sintam traídos pelas gerações que estão no Poder, que sintam que foram essas gerações que lhes roubaram as oportunidades que lhes tinham prometido.
E é com esses políticos, com essa politiquice e esses politiqueiros, que os jovens estão desiludidos.
Sentindo-se impotentes para os combater, afastam-se deles, ignoram-nos, esperam pacientemente que saiam de cena.
Não é com a política, actividade nobre, que os jovens estão desiludidos, Senhor Presidente da República.
É com os políticos que os traíram.
E Vossa Excelência é um óptimo exemplo dessa realidade.

22 comentários:

  1. Hummmmm, porque será, Pedro?
    A resposta esta, entre muitas outras, no seu magnífico texto, meu caro amigo.
    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que é curioso é o PR ainda não ter percebido o porquê da maleita que diagnosticou (não percebeu ou faz que não quer perceber??), Ricardo
      Aquele abraço

      Eliminar
  2. Forte e feio. Verdades evidentes.
    Penso que o Sr Cavaco está de saída e pouco lhe incomoda o mal estar de todos os portugueses e também os sonhos da juventude desiludida sem futuro nem outros horizontes. Também ele os mandou emigrar...Vão todos à fava...
    Pior um pouco: Não deu exemplos de poupança nem prescindiu de tantas mordomias e esbanjamento publico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora nem mais, luis - o exemplo tem que vir de cima.
      Exemplo que, neste caso, é o pior possível.
      Ainda acha estranho que os jovens estejam desiludidos?
      Deviam era estar revoltados!

      Eliminar
  3. A política é, naturalmente, feita pelos políticos. Que são, na sua maioria, maus.
    Não admira então que os jovens se sintam traídos.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prometeram aos jovens um futuro brilhante, António.
      Wine and roses.
      Afinal as rosas só tinham espinhos.
      Muito tolerante é a nossa juventude...
      Aquele abraço

      Eliminar
  4. "A mesma geração que, confrontada com todos estes problemas, assiste a notícias quase diárias de esbanjamento de dinheiros públicos, de corrupção, de compadrio, de nepotismo ao mais alto nível do Estado."...
    A impressão é que você conta o que se passa no Brasil.
    Esperemos, pois, que tanto lá quanto cá, as coisas um dia realmente se transformem.

    Abraços!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estes fenómenos repetem-se um pouco por todo o lado, Milene Lima.
      Infelizmente é assim
      Abraços

      Eliminar
  5. Concordo totalmente! Ainda por cima ele é do mais hipócrita que há, que finge sempre não ter nada a ver com a política, estando no poleiro principal vai para 20 anos, com alguns intervalos pelo meio... :P

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele é o único político que eu conheço que anda há mais de trinta anos a zurzir nos políticos, Teté.
      Enquanto vai vivendo da política.
      Beijocas

      Eliminar
  6. Pedro, quando se prometem inúmeras coisas nas campanhas políticas e nada se cumpre é natural haver desinteresse e desencanto pela política. Além do mais os políticos não são um grande exemplo de honestidade e transparência. Não digo que sejam todos maus, mas grande parte é.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carpe diem,
      Por não serem (bom) exemplo é que as gerações mais jovens se afastam deles.
      Consequentemente, da política.
      Aquele abraço

      Eliminar
  7. Muito bem visto. Muito bem escrito! Subscrevo!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O PR finge-se distraído, Graça.
      E finge que não é político.
      Depois surpreende-se (será???) com o desinteresse dos jovens pela actividade política.
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Tenho de dar-lhe os meus sinceros parabéns pelo seu texto, e pela elegância e seriedade com k o escreveu.
    Ser político não é fácil, nem contemporizador, Pedro!
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A política devia ser uma actividade nobre.
      Servida por gente que servisse de exemplo.
      Infelizmente está tomada por oportunistas, vigaristas, trapaceiros.
      Obviamente gera desinteresse, revolta até.
      Beijo

      Eliminar
  9. Subscrevo inteiramente e esses encontros são pura demagogia, falsidade e um esbanjar de dinheiro porque a postura de todos os políticos é a mesma.

    Este ficará na história como o pior dos presidentes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eanes foi o único que verdadeiramente admirei (e admiro), Fatyly.
      O resto, com este no topo, é farinha do mesmo saco.

      Eliminar
  10. A conferência é um remake da que a PR organizou em 2014. Muita balela se irá dizer, contribuindo para esse crescente afastamento. A verdade, porém, é que os portugueses nunca foram muito ligados à política. Preferem assistir na bancada ao que se vai passando. É como na bola...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A forma que o PR encontrou para fazer crer que se mexe, Carlos.
      Pura perda de tempo e desfile de algumas vaidades, nada mais.

      Eliminar
  11. Bom ponto de vista! Mas o cavaco não é o único que integra esse «comboio»

    ResponderEliminar