15 de agosto de 2013

A habitual vergonha


O comportamento vergonhoso dos taxistas em Macau nos dias de tufão já não é novidade nem notícia.
Facto que, por si só, devia ser logo um alerta para quem de direito.
Quando estes casos passam a ser vulgares, deixam de ser novidade ou notícia, o rei vai nu nesta cidade que se diz internacional, centro de lazer, turismo, jogo, convenções e afins.
Se, no dia a dia, o serviço público de transporte de passageiros em automóveis de aluguer (táxis) é muito mau, nos dias de tufão torna-se num roubo descarado a quem necessita de usufruir do mesmo.
Os taxistas (haverá excepções, presumo...) verdadeiramente assaltam os clientes.
Cobram o que lhes dá na real gana, confrontando o cliente com uma situação de pura chantagem - ou paga o que lhe é pedido, ou fica apeado.
Ouvir ontem o testemunho de um trabalhador do casino Wynn, que estava na Porta do Cerco, em dia de tufão, e que se estava a preparar para atravessar a cidade a pé para chegar ao local de trabalho, porque não encontrava transporte, é a imagem ridícula e revoltante do caos, da total ausência de regras e de fiscalização no sector.
Uma situação de todos conhecida, constantemente repetida, testemunhada (o testemunho de visitantes, ontem, dizendo que Macau acabaria seriamente afectada na sua imagem com estes comportamentos foi confrangedor) mas que parece não ter um fim.
Nos próximos dias, é provável que sejamos confrontados com a indignação das autoridades, que nos sejam prometidas medidas drásticas, a serem implementadas com a maior brevidade possível.
Eventualmente haverá até alguns fogachos dessas medidas apenas para mostrar que o trabalho está a ser feito.
Para, depois, como sempre acontece, tudo ficar na mesma.
Até ao próximo tufão.

22 comentários:

  1. Eu que sou macaense não me preocupo com isso. Se os residentes se indignassem verdadeiramente e saíssem de cá para fora, Macau ficaria mais aliviado em termos de densidade populacional. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se preocupa com a imagem de rebaldaria, terceiro mundista, que estes factos dão, FireHead?
      Eu preocupo-me e fico revoltado!

      Eliminar
    2. A mim chateia-me a estrangeirada e os mainlanders que vêm para cá e que não sabem comportar-se com um mínimo de civismo, mas o que é que podemos fazer? Muitos desses mainlanders vêm para cá para ajudar a economia...

      Eliminar
    3. Estamos os dois na mesma onda, FireHead - aquelas cenas na Porta do Cerco são inadmissíveis.
      E o dinheiro não pode justificar tudo, caramba!

      Eliminar
  2. Estimado Amigo Pedro Coimbra,
    Não só os táxista se aproveitam, ontem nos notíciarios da TVB canal chinês, podia ver-se perfeitamente fulanos, nas Portas do Cerco, com cartazes, oferecendo os seus serviços de viaturas, uns empulhavam um cartaz com destino ao Hotel Lisboa, preço 400,00 patacas, outros combinavam o preços com os intessantos e depois chamavam um táxi, pagavam ao táxista e lá seguia, sem parar ou levar passageiros que se encontravam nas bichas.
    Ninguém viu nada por certo, mas os reportres viram e filmaram, esses tipos podem e devem ser indentificados e punidos.
    Aos taos táxista a melhor forma de os poder na linha é suspenderm-lhe a licença do táxi por 6 meses, assim as coisas vão ao sítio.
    Vi no canal chinês da TDM, um aviso de procedimento em casos em que o táxista lhe exija mais que está regulado, uma autentica burocracia, deste modo será muito difícial que as coisas de componham.
    Macau sã assim já!...
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também conhecia esses esquemas, Amigo Cambeta.
      Quem não conhece?
      São públicos, são ostensivos.
      E foram detectadas oito infracções.
      Oito!
      Como já comentei noutro local, deve ter sido para combinar com o sinal do tufão.
      Hoje devem ser detectadas 3.
      E assim sucessivamente.
      Que vergonha!
      Aquele abraço!!

      Eliminar
  3. Bom dia amigo. Espero que tudo tenha passado e que as marcas não tenham sido as piores.
    Em todo o mundo haverá sempre bons e maus profissionais.
    Alguns roubam descaradamente e outros mais envergonhados.
    Quando se fazem as leis que regulam os preços os desonestos são sempre os primeiros a contestar e a reivindicar...

    Obrigado pelo teu comentário. Penso que não mereço tantos elogios... (pinturas)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo luís,
      Eu nunca faço elogios gratuitos.
      Merece aquele elogio e muito mais.
      Escrever, prosa e poesia, daquela forma, é um dom, é talento puro.

      O que se passa aqui com estes crápulas é revoltante.
      Aproveitando uma falta de fiscalização gritante, tornam-se em verdadeiros ladrões encartados.
      É isto que se quer para Macau?
      Estou em crer que não.
      Não é isto que eu quero para Macau.
      Sem sombra de dúvida.

      Grande abraço!

      Eliminar
  4. Ah, os taxistas aí também têm comportamentos assim?!

    Parece que há padrões de comportamento universais em determinadas actividades...

    Que não venham mais tufões!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. São,
      Os tufões não são o problema.
      O problema são os vigaristas que se aproveitam da situação de necessidade dos outros.
      Sem um pingo de vergonha, com sensação de impunidade

      Eliminar
  5. O oportunismo é uma espécie de vírus que se espalha a uma velocidade alucinante.

    Aí e em todo o lado.
    É de lastimar que o ser humano apenas pense no dinheiro e na extorsão.

    Desejo que esteja tudo bem convosco, Pedro.

    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. O tufão até foi fraquinho, António.
      Deu para passar o dia em convívio com a família
      O problema é o comportamento execrável destes fulanos.
      Um problema constante.
      E sem fim à vista.
      Aquele abraço!!

      Eliminar
  6. Caro Amigo Pedro Coimbra!
    Fico exasperado quando tomo conhecimento destes fatos, que denotam que mesmo em situações caóticas existem sempre aqueles sacripantas que desejam se aproveitar da situação para explorar seus semelhantes.
    Caloroso abraço! Saudações inconformadas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Nas situações caóticas é que os vermes aparecem, Amigo João Paulo de Oliveira.
      Simplesmente abominável o comportamento destes escroques
      Aquele abraço!!

      Eliminar
  7. Como dizia um humorista bem conhecido da nossa praça: "Falam, falam, mas não os vejo a fazer nada"...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta tarde foi um falatório tremendo na Assembleia Legislativa, Luísa.
      Com o Chefe do Executivo a dizer que, nos dias de tufão, não se deve é sair de casa.
      E está resolvido o problema com os vigaristas - trancados em casa não fazem mal a ninguém

      Eliminar
  8. Bom, ainda pensei que fosse dizer que se recusavam a fazer o serviço, em dia de tufão. O que eu consideraria admissível. Agora essa ganância é que já não me parece tanto... :P

    Beijocas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso eu também perceberia perfeitamente, Teté
      O roubo descarado é que não.
      Beijocas!

      Eliminar
  9. Afinal não acontece só em Portugal!!! Uma vergonha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estes crápulas têm intermediários a negociar os preços com as vítimas.
      Mafia pura, Fatyly!

      Eliminar
  10. Respostas
    1. Mas aqui são muito mais iguais, Carlos.
      Uns escroques da pior espécie.

      Eliminar