21 de março de 2013

O meu momento Janelle Monae


A foto documenta o momento em que a cantora rap Janelle Monae rasgou as calças, no rabo, durante o BET Rip the Runway, em 2010.
Não gosto de rap, nunca tinha ouvido falar na moça.
Descobria-a hoje quando procurava uma imagem para ilustrar o momento em que, ao sair do carro para vir trabalhar, ouvi um som estranho.
Parecia que algo se estava a rasgar.
Não, não podia ser, não podia ter rasgado as calças.
Podia, podia!
E, tal como Janelle Monae, bem em su sitio.
Ainda pensei seguir o exemplo Robbie Williams que, em 2011, em Cardiff, perante situação semelhante, pura e simplesmente tirou as calças e continuou a cantar.
Nem era preciso ir tão longe.
Bastava ficar com as calças rasgadas e o rabo arejado.
Não, o pudor não o permitiu.
Não sei o que fez Janelle Monae.
Eu, que não sou estrela rap,  fui mudar de calças.

34 comentários:

  1. Hahaha desculpe mas não tem como não rir... :P

    O sentimento que deve passar nessa hora deve ser um misto de riso com raiva...ou não?

    Bah!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Foi isso mesmo, Pats.
      Lá mostrei o rabo à minha chefe, literalmente!!, e fui mudar de calças a casa :))

      Eliminar
  2. Parece-me que na nossa vida já todos tivemos situações destas em que ficámos aflitos e atrapalhados.
    Ri bastante porque estas situações me parece cómicas.

    Hoje parece que existe a moda das calças rasgadas... e são mais caras que as normais...
    Estavas na moda e foste trocar de roupa...ouba lá...de cuzinho ao leu...era vê-los a seguirem-te na peugada...

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. luís,
      Por acaso, para mim, foi uma estreia.
      O que vale é que vinhe de caso e sempre disfarçava um bocado.
      Agora, quando tirava o casaco, via-se até à alma! :)))

      Eliminar
  3. Estimado Amigo Pedro Coimbra,
    Para começar bem o dia já me fez rir.
    A mim já me aconteceram coisas mais estranhas e relacionadas com as calças, um dia ia na rua dei um marmelo e fiquei todo borrado, apanhei um táxi e fui para casa, mas no caminho o taxista ia dizendo que cheirava mal, e eu para disfarçar disse que talvez tivesse pisado alguma prenda de um cão rsrsrs.
    Toda vez, igualmente na rua dei um marmelo tão estrondoso que fez rasgar as cuecas de papel que sempre uso bem como os calções e estrela fui eu visto por dezenas de pessoas, como é óbvio fiquei bem encavacado, tanto mais que estava fardado rsrsr.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Desse nunca me aconteceram, Amigo Cambeta.
      Mas tenho duas para lhe contar.

      1 - A subir para a Universidade, junto à Sé Velha, há sempre uma imensidão de pombos.
      Um amigo meu, a quem tudo acontece, levou uma cagadela tão grande (o bicho devia estar com transtornos intestinais) que ficou com a camisola, a camisa e a camisola interior todas borradinhas.
      Foi lavar-se e lavar a roupa na casa de banho da Faculdade mas o cheiro era nauseabundo.
      E lá foi ele até casa, de autocarro!!!, para mudar de roupa.
      Quando voltou, com uma cara de infeliz que até dava dó, disse-os que toda a gente se afastava dele na rua e no autocarro.
      E que abriram as janelas do autocarro onde ele ia sentado enquanto olhavam para ele com cara de nojo :))

      2- Noitada com a minha matilha.
      Ficámos todos muito, muito, avinhados.
      Acima de todos, um amigo que era irmão (mais novo) de um outro.
      Que, às tantas, ficou muito mal disposto.
      E, ajoelhado no chão, vomitava para dentro da sanita, com o irmão a agarrar-lhe a cabeça e a ralhar com ele.
      -"Irresponsável, parvo, olha o estado em que estás!"
      Resposta do gajo - "Estou-me a cagar!"
      E o irmã, furibundo - "essa é a tua resposta, estás-te a cagar? Dá-me vontade de dar uma malha!!"
      Contra - resposta - "não é isso, é que eu estou-me a cagar!!"
      Naquele momento, e pelo cheiro, percebemos que ele estava a ser literal.
      Aliás, já estava todo borradinho e o irmão teve que o levar para casa naqueles preparos e metê-lo debaixo do chuveiro :))))

      Aquele abraço!!!

      Eliminar
  4. rrrss rrssss rrrss

    Grandes aventuras quer no texto quer nos comentários rrss

    Também já passei por algums momentos bem dispensáveis...embora, graças a deus, não tão graves

    Bom dia



    ResponderEliminar
    Respostas

    1. São,
      Momentos para mais tarde recordar.
      Com um sorriso nos lábios
      Um bom dia para si!

      Eliminar
  5. Ah!Ah!Ah!

    Pedro, isso é algo que também já me aconteceu, precisamente, quando ia a sair de casa!!! :))))

    Abraço e ...vá à loja comprar umas calças para repor!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. A sair de casa nao tem grande problema, Ricardo.
      A chegar ao local de trabalho é que é uma chatice
      Lá tive eu que mostrar o rabo à minha chefe.
      Coisa que nao se deve fazer e que não tenho por hábito fazer :)))
      Aquele abraço!!!

      Eliminar
  6. Caro Amigo Pedro Coimbra!
    Esta publicação deixou propenso a refletir que a nossa amada língua portuguesa sempre me fascina por conta das variações linguísticas!
    Constato que vocês dizem com a maior naturalidade as palavras, rabo e cu, aqui consideradas pejorativas...
    Outro dia aprendi que quando for ao reino distante além-mar jamais poderei dizer: - Vou dar um pito...
    Caloroso abraço! Saudações variantes!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Não, Amigo João Paulo de Oliveira, não diga isso em Portugal.
      Qual é o significado da expressão no Brasil?
      Aquele abraço!

      Eliminar
    2. Caro Amigo Pedro Coimbra!
      Aqui, dar um pito, significa admoestar outrem...
      Caloroso abraço! Saudações linguísticas!
      Até breve...
      João Paulo de Oliveira
      Diadema-SP

      PS - Ao ler o comentário do nosso Amigo António Cambeta lembrei que outro dia, quando tive um compromisso no centro da capital paulista, dei um pum daqueles imprevisíveis que sai marmelo, como diz o Cambeta... Precisei ir ao banheiro do escritório que fui e jogar a cueca no cesto do lixo... Até parecia cena de uma película almodoviana...
      Nem preciso dizer que a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, quase se borrou de tanto rir...

      Eliminar

    3. Não fazia ideia desse significado.
      Então é equivalente a dar um bronca, não é?

      O meu Amigo, e o Cambeta, têm umas estórias que só contadas :)))

      Eliminar
  7. Olá, Pedro!

    Já sentia imensas saudades de su sítio - blog, claro - e estou muito contente por ter simplificado os comentários! Sabe que no dia em que comentei o post "Um segundo antes de..." aquele da moreia, quando me dispus a comentar o dos alentejanos...atão na ei que já na vi os benditos comments??.
    Isto agora é outra coisa!
    Quanto ao rasgão nas calças é daquelas coisas: nunca se deve levantar a perna mais alto do que aquilo que permitem as ditas...Eheheh

    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Janita,
      O modelo anterior estava a criar imensos problemas.
      Vai daí, dei-lhe um sumiço.

      No que se reféns às calcas, o movimento foi normal.
      As calcas é que são justas e eu estou um bicado gordo.
      Essa foi a pior parte - ouvir a minha mulher e as minhas filhas rir porque eu estou gordo e rasguei as calças.
      E estava aqui uma amiga da minha filha mais velha.
      Pior que isto.... :))))
      Beijinho

      Eliminar
  8. Eis uma das razões por que não gosto do tempo frio.
    Tenho que usar calças.

    Com o tempo quente, calções é que é.

    Pedro, não conhecia a Janelle?
    É meu privilégio apresentá-la.

    Enjoy her.

    http://www.youtube.com/watch?v=lqmORiHNtN4

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Só nos ficámos a conhecer hoje, António.
      E pelas piores razões :)))

      Eliminar
  9. Respostas

    1. Mas nem foi na zona do pneu, FireHead.
      Foi no traseiro, mesmo :)))

      Eliminar
  10. Pois acontece a muito boa gente, eu aconteceu-me em Viseu a sair do carro para entrar num restaurante para almoçar, eu de fatinho, o blêizer não dava para esconder, tive que o tirar e ata-lo à cintura.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Eu tive que ir a casa, Adélia.
      Vale que Macau é uma cidade muito pequenina e, num saltinho, fui a casa e voltei.
      Beijinho

      Eliminar
  11. Já me aconteceu isso em pleno Metro, Pedro! Encostei-me a uma das portas e não reparei que havia uma placa metálica solta. Quando reagi, um prego rasgou-me as calças. Felizmente era Verão :-)

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Mas ficou com o traseiro todo de fora (a cueca, mais precisamente) Carlos?
      Eu fiquei.
      Tudinho à mostra!! :))

      Eliminar
  12. Eheheh, como também não sou estrela de rock, nem de rap, teria feito o mesmo: trocar de calças! Mas já se sabe que esses percalços podem acontecer a qualquer um... :)))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Andar aqui, de cueca de fora, não seria muito correcto, Teté.
      Muito menos, muito bonito :))
      Beijocas!

      Eliminar
  13. Um dia, quando as saias indianas estavam na moda, ia de autocarro não me recordo para onde. Ao descer, vinha um senhor atrás de mim, que pisou a ponta da saia. Não me apercebi e continuei. Ficou rasgada num dos folhos. Era a saia mais bonita da minha coleção de saias indianas. Apesar dos cumprimentos que ouvia quando vestia as outras, esta é que recebia os maiores elogios. A saia e eu, claro!!! : )))

    Ainda me lembro bem dela. Que triste fiquei. Nunca mais encontrei outra igual e bem procurei pelas várias boutiques da cidade!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Mas ficou indecente, Catarina?
      Eu estava indecente.
      Essa era o grande problema.

      Eliminar
  14. Decisão sensata, caro Pedro! Um jurista de traseiro arejado não convirá muito à respeitabilidade do "métier", ahahah!
    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Foi isso que pensei, Miú Segunda.
      Mais, acho que nao se deve mostrar muito.
      Há que deixar espaço à imaginação :))
      Beijinho

      Eliminar
  15. Lmebrei-me do também célebre momento Sofia Vergara quando ia receber um prémio :)))

    http://ofuxico.terra.com.br/img/upload/noticias/2012/09/27/150152_36.jpg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acontece a todos, Poppy.
      Mas lá que não é agradável, lá isso não é :)))

      Eliminar