7 de março de 2013

Justiça e Matemática


Um exemplo de como andam a Matemática e a Justiça.

Esta é fresquinha, do 8º Juízo da Comarca de Lisboa.
Foi penhorado a um indivíduo 1/6 do vencimento para pagamento de uma dívida. 
O executado, alegando dificuldades várias, requereu isenção. 
O Tribunal, mostrando-se sensível aos argumentos do executado, "reduziu"  a penhora de 1/6... para 1/5 !

VEJAM O ANEXO


8 comentários:

  1. Que culpa temos nós, juristas, Ricardo?
    Não nos ensinam matemática na Universidade.....:))))

    ResponderEliminar
  2. Ó Pedro ! rsrs... Ele tem razºao : 5 é menor que 6 ! eheheheh
    .

    ResponderEliminar
  3. O gajo devia ter ficado calado, lol. :)

    ResponderEliminar
  4. Pois, por isso é que a justiça anda como anda...

    ResponderEliminar
  5. Coitadinha da matemática, que pontapé! Lá devem ter pensado que o 5 era menor do que o 6 e pronto, o que é que interessa se tem o 1 em cima ou não...

    ResponderEliminar
  6. Em vez de um pontapé na gramática saiu um pontapé na matemática, Poppy :)))

    ResponderEliminar