19 de Setembro de 2014

Gafes anedóticas em tribunais


Gafes anedóticas em tribunais made in Portugal!!!

Estas são piadas retiradas do livro 'Desordem no tribunal'. São coisas que as pessoas realmente disseram, e que foram transcritas textualmente pelos taquígrafos, que tiveram que permanecer calmos enquanto estes diálogos
realmente aconteciam à sua frente.
_________________

Advogado : Qual é a data do seu aniversário?
Testemunha: 15 de Julho.
Advogado : Que ano?
Testemunha: Todos os anos.
______________________________________________

Advogado : Essa doença, a miastenia gravis, afecta a sua memória?
Testemunha: Sim.
Advogado : E de que modo ela afecta a sua memória?
Testemunha: Eu esqueço-me das coisas.
Advogado : Esquece... Pode nos dar um exemplo de algo que você tenha esquecido?
__________________

Advogado : Que idade tem o seu filho?
Testemunha: 38 ou 35, não me lembro.
Advogado : Há quanto tempo ele mora com você?
Testemunha: Há 45 anos.
_____________________________________________

Advogado : Qual foi a primeira coisa que o seu marido disse quando acordou aquela manhã?
Testemunha: Ele disse, 'Onde estou, Berta?'
Advogado : E por que é que se aborreceu?
Testemunha: O meu nome é Célia.
______________________________________________

Advogado : Diga-me, doutor... não é verdade que, ao morrer no sono, a pessoa só saberá que morreu na manhã seguinte?
_____________________________________________

Advogado : O seu filho mais novo, o de 20 anos...
Testemunha: Sim.
Advogado : Que idade é que ele tem?
______________________________________________

Advogado : Sobre esta foto sua...o senhor estava presente quando ela foi tirada?
_____________________________________________

Advogado : Então, a data de concepção do seu bebé foi 8 de Agosto?
Testemunha: Sim, foi.
Advogado : E o que é que estava a fazer nesse dia?
_____________________________________________

Advogado : Ela tinha 3 filhos, certo?
Testemunha: Certo.
Advogado : Quantos meninos?
Testemunha: Nenhum.
Advogado : E quantas eram meninas?
______________________________________________

Advogado : Sr. Marcos, por que acabou o seu primeiro casamento?
Testemunha: Por morte do cônjuge.
Advogado : E por morte de que cônjuge ele acabou?
_______________________________________________

Advogado : Poderia descrever o suspeito?
Testemunha: Ele tinha estatura mediana e usava barba.
Advogado : E era um homem ou uma mulher?
____________________________________________

Advogado : Doutor, quantas autópsias já realizou em pessoas mortas?
Testemunha: Todas as autópsias que fiz foram em pessoas mortas...
______________________________________________

Advogado : Aqui no tribunal, para cada pergunta que eu lhe fizer, a sua resposta
deve ser oral, está bem? Que escola frequenta?
Testemunha: Oral.
____________________________________________

Advogado : Doutor, o senhor lembra-se da hora em que começou a examinar o corpo da vítima?
Testemunha: Sim, a autópsia começou às 20:30 h.
Advogado : E o sr. Décio já estava morto a essa hora?
Testemunha: Não... Ele estava sentado na maca, questionando-se por que razão eu estava a fazer-lhe aquela autópsia.
___________________________________________

Advogado : O senhor está qualificado para nos fornecer uma amostra de urina?

BOM FIM-DE-SEMANA
(Mais uma vez, um abraço ao FerreirAmigo que vai colaborando com este espaço)

Momentos da vida de um bancário



" Bom dia. Quero saber se o meu obstrato já chigou?"
"Queria o nibel da conta"
"Queria um carneiro de cheques"
" A minha retrete já veio?"
"Dou o meu abalo ao suscritor"
"Quero dissolver esta conta"
"Desculpe, a partir de que valor é que a conta fica negativa?"
"A sua colega que está na máquina multibanco ficou-me com as notas!"
"A máquina comeu o meu cartão Securitas!"
"O multibanco enganou-se. Posso falar com a sra que está para ali a falar dentro da máquina?"
"Queria fazer umas perguntas sobre aquele cartão "nespresso"
"Estou muito nervosa, o meu cartão foi extraviolado..."
"Bom dia. Tou a chegar agora da França e venho aqui para ver se os seus chiffres batem com os meus"
"Porque é que os cartões agora têm um chispe?"
"Queria saber porque é que o meu crédito está no contagioso"

Diálogo




18 de Setembro de 2014

Goleada


O Porto entrou a todo o gás na fase de grupos da Champions.
A goleada (6-0) infligida a um frágil Bate Borisov reflecte um crescendo de forma de uma equipa do Porto que se pode tornar um caso muito sério na presente época.
Julen Lopetegui chegou para revolucionar a equipa, fazer o pleno contraste com a péssima temporada passada.
E começou esse trabalho com a contratação de uma equipa totalmente nova - 17 contratações, a promoção de Ruben Neves ao plantel principal.
Como é óbvio, os mecanismos de jogo colectivo ainda estão em aperfeiçoamento, os jogadores ainda se estão a conhecer, houve lesões a retardar esse processo de dinâmica colectiva.
Ainda assim, o que já se viu promete muito.
O plantel é vasto, aparenta dispor de várias soluções de qualidade para todas as posições, tem alguns jogadores que são craques (Jackson Martinez e Brahimi começam a época em grande fulgor) outros que podem vir a sê-lo (especialmente no plano ofensivo mas sem esquecer um Martins Indi que fez rapidamente esquecer Mangala e que "pegou de estaca").
Quando uma equipa destas, em dia sim, encontra uma equipa débil e a cometer muitos erros, acontece o que aconteceu ontem - seis golos, bolas nos ferros, domínio avassalador do Porto, festa no Dragão.
Como adepto do Porto, e ainda que tentando manter algum distanciamento, tenho que confessar que estou a gostar do que estou a ver.
Julen Lopetegui sabe o que quer, tem pulso, vive o jogo com intensidade, vai rodando o plantel, vai dando oportunidades a todos e evitando que haja jogadores acomodados.
E tem ao seu dispor um conjunto de jogadores que, teoricamente, e de memória, só encontrará paralelo no Porto de Artur Jorge que ganhou a Taça dos Campeões em Viena.
Com a vantagem de estarmos agora perante um plantel mais jovem.
Com a desvantagem óbvia de não haver um Madjer e um Futre.
Excelente começo de época do Porto, excelente entrada na fase de grupos da Liga dos Campeões.
E, repito o que já escrevi aqui antes, uma alegria e um entusiasmo que estavam arredados do Dragão há já algum tempo.

Já imaginou uma casa giratória?

17 de Setembro de 2014

Meliantes licenciados


Mais um tufão em Macau e a confirmação de que na cidade não existem taxistas, profissionais honrados e briosos deste ramo de actividade (as excepções à regra serão muito, muito poucas).
Ontem chegando-se ao extremo de se ver estes meliantes a conceder entrevistas às televisões confessando que não utilizam os taxímetros, que cobram os preços que lhes dá na real gana, que é pegar ou largar.
Tudo isto conscientes de estarem protegidos por um regime de impunidade que parece não ter fim.
Se os jornalistas conseguiram facilmente fazer reportagem e entrevistar as vítimas e os infractores, porque é que as entidades fiscalizadoras não o conseguem?
Provavelmente porque não andam na rua, fiscalizam sentados na secretária à espera que as queixas lhes cheguem às mãos para serem tratadas burocraticamente e como dados estatísticos.
Uma vergonha que se repete, que parece não ter fim, ao mesmo tempo que se vai também repetindo sem fim o slogan Centro Internacional de Turismo e Lazer.
Como é que se consegue este desiderato contando com um serviço de táxis que apresenta veículos em péssimo estado de conservação e segurança, porcos, conduzidos por gente sem escrúpulos, sem o mínimo de educação e civismo, capazes da mais indecente vigarice, é um mistério dificilmente decifrável.
Está em curso mais uma consulta pública que antecede a revisão do regime jurídico de transporte em veículos de aluguer (táxis).
Por mais revisões da legislação que regula o sector que se levem a cabo, pouco ou nada mudará se não existir fiscalização eficaz e penalização efectiva.
Não se percebe algo tão simples e evidente ou pura e simplesmente não se quer perceber?

Africanos pretendem Estado independente na região de Lisboa

Denominam-se Nzingalis e dele fazem parte alguns africanos de segunda geração. E porque acreditam que a raça negra será a dominante daqui a 50 anos na área metropolitana de Lisboa, querem um Estado africano independente em Portugal chamado Nzingalis, em honra da rainha angolana Nzinga e em homenagem a Lisboa.

Um site (www.blackmind.com/hosting/nzingalis) é a porta de entrada para as aspirações destes jovens que escolheram a Internet para divulgar as suas ideias. Assumem a criação de um Estado africano na zona de Lisboa como uma inevitabilidade.
Um Estado, cujas fronteiras, a Sul, chegariam a Sesimbra/Setúbal, a Este, a Benavente e Cartaxo e, a Norte, às Caldas da Rainha e Rio Maior. No seu interior ficariam, naturalmente, Lisboa, Cascais, Sintra, Setúbal, Almada e Torres Vedras.
Uma inevitabilidade que assumem por motivos de natalidade. Pelas suas contas, bastarão menos de 50 anos para a região de Lisboa e vale do Tejo se tornar «uma região de maioria negra». E, na lógica dos seus argumentos, Portugal nada poderá fazer para limitar esse crescimento, até porque também «já demonstrou que não consegue controlar a entrada de um numero crescente de imigrantes africanos».
Citando o exemplo de Portugal em relação a Espanha e a determinação de Portugal em conseguir a independência para Timor, os Nzingalis evocam o direito de autodeterminação. Um direito que, para estes, será conseguido a qualquer custo. «Será que os portugueses querem um novo "País Basco" aqui em Portugal?», afirmam.
Mas não só. Os Nzingalis evocam apoios internacionais e lembram que «no Kosovo, a NATO defendeu o direito dos Kosovares a uma pátria própria apesar do território do Kosovo ser historicamente Sérvio».
E, se o mesmo não acontecer em Portugal, «nós temos os milhões de irmãos afro-americanos nos Estados Unidos cuja influência nesta sociedade é cada vez maior (...) que não deixarão de nos vir ajudar, caso seja necessário».
O site tem vários links quer para partidos políticos portugueses, com excepção do PSD e do PP, movimentos cívicos, como a SOS Racismo e a Frente Anti-Racista ou ainda para «lutas irmâs», como é o caso do UÇK e dos Curdos.
O Diário Digital tentou contactar os Nzingalis por e-mail mas não obteve resposta. Contactou também a Frente Anti-Racista que não comentou o assunto. O Diário Digital apurou que os movimentos que defendem a criação de uma nação africana em Portugal são «acompanhados há algum tempo» pelo Serviço de Informações e Segurança (SIS).

Daqui

Nota: o website citado na notícia aparece agora como domínio à venda.

16 de Setembro de 2014

O tufão Kalmaegi foi até Hainão


O tufão Kalmaegi foi uma espécie de Lobo Macau que, chateado com Macau, soprou, soprou, fez uns estragos, provocou umas inundações, e resolveu ir até Hainão que tem mais espaço e umas praias bestiais (não faço referência a comer Capuchinhos Vermelhos que ainda corro o risco de ser acusado de algo do género obsceno/pornográfico).
As escolas encerraram, os serviços públicos também (só da parte da manhã porque o sinal 8 foi baixado para 3 antes das 14.30), a cidade esteve muito mais parada e muito mais alagada do que é hábito,  sobrou o lixo, alguns incidentes e o chamado "rabo do tufão" (chuvas, ventos fortes e uma humidade tremenda) a lembrar que o Kalmaegi andou por aqui.
Num ano que o director dos serviços meteorológicos  classificou como neutro (não é El Niño nem La Niña) e no qual se prevê que haja menos tufões do que é habitual nesta época do ano, ficamos à espera do próximo.
Tufão, que "tufinhos" já fomos tendo alguns.

Porque o Mundo pode ser o quisermos que seja


Um abraço ao FerreirAmigo que não envia só anedotas.

15 de Setembro de 2014

Linhagem é uma coisa muito séria


Um africano foi pai de dois rapazes gémeos. 
Em seguida foi à Conservatória do Registo Civil para registar as crianças.
Quando lhe perguntaram que nome ia dar aos rapazes, ele respondeu sem hesitação:
Um vai ficar com o nome “DOISBERTO”, e o irmão ficará com o nome “TRÊSBERTO”.
Espantado com a originalidade, o funcionário que o atendeu perguntou:
Acho esses nomes originais mas, muito estranhos! 
Pensou bem nos nomes que escolheu? Tem a certeza?
Indignado com o funcionário e num tom bem seguro, o pai dos gémeos respondeu:
Meu caro senhor. Os portugueses colonialistas tinham o hábito de respeitar a linhagem, e eu entendo que devo fazer o mesmo, e com muito orgulho!
Linhagem? Indagou o funcionário muito incrédulo.
E o moçambicano explicou:
Os meninos terão os nomes “DOISBERTO” e “TRÊSBERTO”, porque o meu nome é “HUMBERTO”. 
Nem posso alterar a linhagem, porque o meu Pai, o avô dos meninos, chama-se “ZÉROBERTO”. Entendeu agora??

BOA SEMANA!


P.S. Esta e a anterior são do acervo do FerreirAmigo.

Advogada


O sujeito foi ao clínico geral, com o saco inchado. O médico disse que era uma inflamação no testículo ESQUERDO, nada grave etc, etc, mas recomendou a procurar um ESPECIALISTA que iria indicar.
Quando ia lhe dar o cartão de um colega UROLOGISTA, enganou-se e deu o cartão de uma ADVOGADA.
O cara marcou hora e estava lá diante da ADVOGADA, achando que era UROLOGISTA:
Advogada:- Em que posso ajudar? 
O sujeito abaixou as calças e mostrou:
- Como a senhora está vendo doutora, estou com uma inflamação no testículo ESQUERDO. 
A advogada ficou olhando a cena, sem entender absolutamente nada, e disse:
- Meu amigo, a minha especialidade é o Direito. 
Aí o sujeito exclama:
- Putz! Vai ser ESPECIALISTA assim lá na puta que pariu!

Muito seca



No fim do sexo, ele diz:
- Foi espectacular, não foi..?
Ela:
- Normal...
Ele:
- Ah, eu vi que gostaste! Quando eu entrava, até encolhias os dedinhos dos pés!
Ela:
- Pudera… Não me tiraste os collants!!!

12 de Setembro de 2014

A barriga do padre


A barriga do padre crescia cada vez mais. Descartada a hipótese de cirrose, os médicos concluíram por uma cirurgia exploratória, já que não havia razão para aquilo. A cirurgia mostrou que era mera acumulação de líquidos e o problema foi sanado.
Estudantes resolveram intervir e quando o padre estava a acordar da recuperação pós-cirúrgica colocaram-lhe um bebé nos seus braços.
O padre, espantado, perguntou o que era aquilo e os rapazes disseram que era o que ele tinha na barriga.
Passado o espanto e tomado de ternura, o padre abraçou a criança e não quis mais se separar dela. Como se tratava de um filho de mãe solteira que morrera durante o parto, os rapazes envidaram todos os esforços para que o padre ficasse com a criança.
Os anos passaram e a criança transformou-se num homem que se formou em medicina. Um dia o padre, já velhinho e sentindo que estava chegando sua hora de partir, chamou o rapaz e disse:
"- Meu filho! Tenho o maior segredo do mundo para te contar, mas tenho medo que fiques chocado".
O rapaz, que já havia intuído de que se tratava, disse compreensivo:
"- Já sei. Adivinhei há muito tempo. O senhor vai dizer-me que é meu pai".
"-Não, eu sou tua mãe! Teu pai é o bispo de Leiria".

BOM FIM-DE-SEMANA!

Teste do bafo em Portugal



Um indivíduo, bêbado como um cacho, foi mandado parar para um teste de alcoolemia.
Diz o guarda:
- O sr. bebeu alguma coisa hoje?
- Com certeza, Sr. Guarda. A minha sobrinha casou hoje e antes de ir para o casamento enfiei logo umas cervejolas. No banquete, enfiei umas 3 ou 4 garrafas de tintol e, à noite na festa, bebi 2 garrafas de Johnny Walker rótulo preto. Hic!!!
-E o sr. sabe que eu sou da Brigada de Trânsito e que isto é um controle de alcoolemia?
- Sei perfeitamente, Sr. Guarda. E o Sr. Guarda já reparou que este carro é inglês, tem o volante do outro lado e quem está a conduzir é a minha mulher???

A fábula da lagarta e do girino


Uma lagarta e um girino apaixonaram-se e decidiram casar
Mas, no dia do casamento, a lagarta entrou no casulo e dormiu; e o girino, muito chateado com a noiva, resolveu esperar.
Tempo depois, abriu-se o casulo e saiu uma linda borboleta de asas multicoloridas e o girino tinha chegado a sapo, feíssimo.
Então a borboleta disse: com um sapo tão feio não sou eu que vou casar. E acelerou as asas e voando tentou fugir. Mas o sapo atirou o linguão, apanhou a noiva/borboleta e… comeu-a!
Moral da fábula: não importa se você é feio; se tiver uma boa língua sempre vai comer alguma fêmea.