28 de abril de 2010

Grandes portugueses (vivos)

Hoje, a personalidade em destaque é novamente uma senhora, desta vez da área do entretenimento, mais concretamente uma fadista - Mariza, nome artístico de Marisa dos Reis Nunes, nascida a 16 de Dezembro de 1973 em Lourenço Marques.
Com 3 anos de idade a família muda-se para Portugal e Mariza cresce na zona dos bairros de Alfama e Mouraria, em Lisboa.
Ainda criança, começa a cantar, demonstrando gosto pelo gospel, os blues, o jazz.
A sua voz impressiona e, seguindo o conselho do pai, Mariza adopta o fado.
A ideia do seu pai era conseguir que Mariza conseguisse maior aceitação dentro da comunidade portuguesa, sendo o fado um meio para o conseguir.
O facto de ter vivido com a família por algum tempo no Brasil influencia Mariza, e a cantora passa a incorporar os ritmos da música brasileira no fado, conseguindo uma fusão totalmente inovadora.
Esta decisão viria a revelar-se fundamental na sua carreira e no reconhecimento internacional que a cantora conseguiu.
Com a morte de Amália Rodrigues, em 1999, o público, emocionado e comovido com o desaparecimento da Diva, fica mais receptivo ao fado.
Encorajada pelos amigos, Mariza participa num tributo a Amália, televisionado, e a sua voz e presença em palco impressionam imediatamente.
É encorajada a graver um disco, só com fado, o que faz em 2001.
Nasce assim Fado em Mim que vende 100 000 cópias, um número fabuloso dado que os discos de fado, quando vendiam 4 000 cópias, já eram considerados grandes sucessos.
O sucesso em Portugal leva a uma edição a nível internacional, e Fado em Mim vende 140 000 cópias.
A sua carreira internacional estava lançada.
Em 2002, Mariza canta o hino nacional português antes do Jogo Coreia do Sul/Portugal a contar para o Mundial de Futebol desse mesmo ano.
Fado Curvo, o seu segundo disco, é lançado em 2003 e o sucesso é enorme.
Mariza recebe o prémio de melhor artista de World Music da BBC 3 em Março de 2003.
No ano seguinte, novo ponto alto na sua carreira - Mariza canta "A Thousand Years", num dueto com Sting, na cerimónia de lançamento dos Jogos Olímpicos de Atenas e a canção faz parte do álbum oficial da Olimpíada.
O seu terceiro álbum, Transparente, é gravado no Brasil e lançado no ano de 2005.
Mariza canta no Live 8, e é convidada para dar concertos por todo o mundo.
Transparente chega ao top ten na Holanda, Espanha, Finlândia.
Mariza já actuou em locais como o Carnegie Hall e Central Park, em Nova Iorque,  no Walt Disney Concert Hall, no Barbican, no Hollywood Bowl, no Royal Albert Hall de Londres, na Union Chapel, no Royal Festival Hall, no Centro Cultural de Belém, no Alte Oper de Fankfurt, no Théâtre de la Ville, em Paris, no Teatro Albéniz de Madrid, no Teatro Grec, de Barcelona,  no X Festival Internacional da Canção, no Cairo, no Centro Cultural de Macau, na International House of Music de Moscovo, no Massey Hall de Toronto, na Sydney Opera House e no National Concert Hall, em Dublin, em  Fevereiro de 2010.
Mariza que  recebeu inúmeros prémios de países como a Dinamarca, a Austrália, o Canadá, a Alemanha, o Reino Unido, a Guiné Bissau e a Guiné Equatorial.
O seu álbum Concerto em Lisboa recebeu uma nomeação para Gammy Latino em 2007.
O mesmo aconteceu com o álbum Terra, de 2008.
Mariza que, até ao momento, já vendeu mais de 1 000 000 de discos.
Impressionante!
Fica aquin um dos ícones da sua carreira.
O comentário que encima o vídeo diz tudo.

4 comentários:

  1. Estava aqui a pensar omo é impressionante quenão aprecio a maioria dos grandes portugueses vivos... mas reconheço que são grandes portugueses.
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Mas a ideia desta rubrica é mesmo essa.
    Ainda que não se aprecie (não gosto nem um bocadinho do Manoel de Oliveira, do Saramago, do Soares, e de outros que aqui vão aparecer) desde que sejam portugueses, estejam vivos e sejam internacionalmente reconhecidos, serão aqui destacados.
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Esta eu em Macau quando essa grande senhora do fado cá veio, mas infelizmente não pode ir assistir ao seu espectáculo.
    De novo com ela me cruzei em Bangkok, quando lá foi dar um espectáculo no Centro Cultural, comprei os bilhetes, nada baratos até, e lá fui com a família, porém os engarrafamentos de trânsito naquela zona foram tantos, emborativesse saido de casa bem cedo, quando lá cheguei estava a terminar o espectáculo, coisas que acontecem na cidade dos Anjos.
    Adoro o modo como a Mariza canta bem como as canções que interpreta.
    Um abraço amigo

    ResponderEliminar
  4. Tem efectivamente uma maneira única de interpretar, à qual alia uma presença muito forte em palco.
    Abraço

    ResponderEliminar