9 de agosto de 2016

Consultar a população acerca de critérios técnicos?


Os efeitos da passagem do tufão Nida em Macau ainda se fazem sentir.
Foram-se o vento e a chuva, ficaram as ondas de indignação e as consequências das mesmas.
Consequências que chegaram agora ao ponto de os Serviços de Meteorologia já admitirem o que tinham terminantemente negado num primeiro momento – a alteração dos critérios que presidem ao içar dos vários sinais de tufão.
Tudo isto não seria particularmente grave não fosse dar-se o caso de os Serviços se proporem consultar a população acerca dos novos critérios a seguir.
Confesso que, ao tomar conhecimento desta ideia completamente estapafúrdia, me lembrei de Herman José e do seu célebre Casino Royal.
A população de Macau já há muito que passou a ser uma espécie de Mari Cármen do Casino Royal, aquela personagem que todas as semanas mudava o seu título e a sua profissão.
Consultada a propósito de todas as políticas, por maior tecnicidade que envolva o tema em discussão, a população de Macau passou a ser o que o mesmo Herman José (agora o “boneco” José Severino) dizia acerca de Nuno Rogeiro – presumivelmente especialista em tudo, desde o pastel de nata ao míssil balístico.
Valha-nos que ainda há pessoas com discernimento (Melinda Chan, neste caso) para perceber o absurdo que seria consultar a população acerca de critérios eminentemente técnicos e científicos.
Consultar especialistas, fazer estudos comparativos, faz todo o sentido.
Consultar o Zé Povinho é pura perda de tempo.

22 comentários:

  1. Será isso uma proposta da dita democracia directa? rrrsss

    Que ideia mais tonta a de consultar pessoas que nada sabem do tema sobre critérios estritamente técnicos !!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem sido assim constantemente, São.
      E esta rapaziada acha que isto é transparência.
      O que é que eu sei de tufões?
      Está muito vento e chove imenso?
      Sinal 8 para ficarmos em casa.
      Não creio que seja isto que se procura....

      Eliminar
  2. Quase anedota...
    Seria risível,
    se não fosse um caso sério...
    Beijinhos.
    ~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já imaginou a lei do erro médico posta a consulta pública, Majo??
      Pois...
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Será que apenas se lembram de pedir a opinião do povo em contextos que competem exclusivamente, ao poder (e aos técnicos)?
    Não percebo, Pedro.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que isto nem é para perceber, António.
      E é constante.
      Perguntar às pessoas questões eminentemente técnicas tem algum sentido?
      Aquele abraço

      Eliminar
  4. Citando Herman José parece que ai reina a máxima ... "Eu é mais bolos, quer se dizer!!!".

    Aquele abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas é que é mesmo mais bolos, Ricardo.
      E se se ficarem pelos bolos a gente agradece.
      Está aí um bom tema para consultar a população - bolos!
      Aquele abraço

      Eliminar
  5. Quando os órgãos por direito não querem se responsabilizar...
    Então... eles pedem opinião do povo.
    Depois quem é que vão culpar...
    Então não terão que pagar indenização para ninguém k.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se é isso que pensam são tontos, A Casa Madeira.
      Por mais consultas que promovam não serão, não poderão ser, desresponsabilizados.

      Eliminar
  6. Não faz sentido. Então não há especialistas para dar respostas!

    Beijinho Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tanto há que os Serviços Meteorológicos de Macau já foram referência em toda a região, Adélia.
      E não foi assim há muitos anos...
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Anda tudo doido. Acabei de chegar. Vai seguir e-mail.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O mail foi recebido.
      E gostei muito do que li.
      Um abraço

      Eliminar
  8. Realmente, que disparate! Faz lembrar aquelas entrevistas para encher chouriços, à populaça antes e depois de um jogo de futebol. Quem acha que vai ganhar? Que acha do resultado do jogo? Não há pachorra... ;)

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Consultara a população por exemplo acerca do nome a dar aos dois pandas que aqui nasceram faz todo o sentido.
      Em matérias que envolvem grande tecnicidade é só "encanar a perna à rã".
      Beijocas

      Eliminar
  9. Respostas
    1. Macau, neste particular, acho que é único, Tétisq

      Eliminar
  10. Quando não se quer fazer nada, consulta-se o povo. Aprendi isso com sir Humphrey :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Duvido que esta malta tenha conhecimento do extraordinário sir Humphrey, Carlos.
      Aprenderam noutra cartilha.
      Mas asiática...

      Eliminar
  11. E a política continua brincando... ai ai

    abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A brincar com coisas sérias, Sara com Cafe :(
      Abraço

      Eliminar