6 de janeiro de 2015

Um ano para mostrar serviço


O novo Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam Chon Weng, surpreendeu na apresentação do elenco governativo ao definir a área da Saúde como prioridade do seu mandato, confirmou essa surpresa ontem ao traçar metas muito concretas e ambiciosas para ver resultados práticos dessa sua intenção.
Não estamos muito habituados a ouvir dos responsáveis políticos em Macau um discurso tão claro e tão incisivo como aquele que Alexis Tam ontem protagonizou.
Reportando-se a áreas que bem conhece, Alexis Tam diagnosticou o mal - gestão deficiente do sector da Saúde em Macau.
Sendo gestão uma actividade normalmente definida como um conjunto de princípios, normas e funções elaboradas para disciplinar os factores de produção, tendo em vista o alcance de determinados fins como maximização de lucros ou adequada prestação de serviços públicos, Alexis Tam deixou claro que os meios não servem os fins, que o serviço público prestado não corresponde ao exigido.
Sobretudo numa Região tão pequena e com tanto dinheiro.
Nada de novo, nada que o cidadão comum não perceba, não aponte, não critique diariamente.
Novo mesmo foi o definir um prazo muito concreto, para os Serviços e para si próprio, para ver alterações no actual quadro (um ano).
No espaço de um ano, Alexis Tam coloca os Serviços, e coloca-se a si próprio, na linha de fogo.
Pediu ideias, ouviu queixas, recebeu sugestões, avançou com hipóteses de solução (retomar o modelo de abertura vinte e quatro horas por dia dos centros de saúde; disponibilidade para assinar de cruz a contratação imediata de profissionais; revisão das regalias desses profissionais para poder atrair os melhores).
Entrada de leão do novo Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura.
Daqui a um ano aqui estaremos para fazer um balanço do que foi conseguido.
E tenho esperança que não se confirme o conhecido adágio - entradas de leão, saídas de Sendeiro.

24 comentários:

  1. Todos ou quase todos quando avançam para o poleiro fazem promessas que 90% ficam em águas de bacalhau. Oxalá que consiga para bem de todos vós, porque sinceramente e falando do que se passa por cá onde já começaram a dança das falsas promessas, não acredito em nenhum!

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Conheço o Alexis Tam pessoalmente há já alguns anos, Fatyly.
      A minha filha Mariana deve o nome dela, escolhido pela irmã mais velha (Catarina) a uma das filhas do Alexis que era amiga da Catarina.
      Tudo isto para dizer que estou convencido que ele só não cumprirá o que promete se não o deixarem.
      É obstinado, trabalhador, sério, competente.
      Há poucos assim.
      Beijos

      Eliminar
    2. Podes surpreender-te. A vida muda e as pessoas também. Nem sempre é como desejado ou pensado, mas muda-se.

      Beijinhos


      Eliminar
    3. Pode acontecer, Pérola.
      Mas, no caso do Alexis, acredito mais que lhe coloquem pedras no caminho do que na possibilidade de ele mudar de ideias e de comportamento.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Um ano para alguém empreendedor e competente é muito tempo. Pena que na política, ou não há gente empreendedora ou por cada um que aparece, existem cem incompetentes a travar-lhe o caminho.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele sabe que vai encontrar muitos obstáculos no caminho, Elvira Carvalho.
      Mas não é homem para se amedrontar com isso.
      Um abraço

      Eliminar
  3. Caro Amigo Pedro Coimbra!
    Este seu artigo me fez lembrar que aqui deu o maior bafafá a declaração da ex- Ministra da Cultura, Marta Suplicy, que disse cobras e lagartos a respeito do novo Ministro da Cultura, Juca Ferreira.
    Caloroso abraço! Saudações culturais!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Alexis, ao fazer este diagnóstico, não deixou os antecessores muito bem na fotografia, Amigo João Paulo de Oliveira.
      Acontece....
      Grande abraço

      Eliminar
  4. Que seja bem-sucedido e as mudanças sejam para melhor!
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele tem uma super-pasta, Carpe diem.
      Saúde, educação, desporto, cultura,....muito complicado.
      Mas está a dar prioridade à saúde.
      Faz bem porque com tanto dinheiro que para aqui há o sector da saúde devia ser excelente.
      E está muito long disso.
      Abraço

      Eliminar
  5. Esperemos que tudo corra bem , mesmo.Embora eu também me lembre muito desse adágio...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho esperança que não se aplique mesmo neste caso, São

      Eliminar
  6. Que Alexis Tam tenha êxito, para bem de todos.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho esperança que o Alexis, apesar dos obstáculos que vai encontrar no caminho, consiga obter bons resultados.
      Aquele abraço

      Eliminar
  7. Desejo, mas desejo mesmo a sério, que esse senhor consiga obter os resultados desejados.
    Infelizmente, a prática comum leva-nos a ser desconfiados... porque a maior parte das promessas dos políticos, fica por cumprir.
    Que haja alguém que se aproveite!

    Um FELIZ ANO 2015.
    Beijinhos
    Mariazita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mariazita,
      Ele é capaz.
      Em tudo o que a palavra encerra.
      Acredito que seja capaz, tenho a certeza que quer.

      Votos de um FELIZ 2015
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Que traga coisas boas e os cidadãos melhorem a sua qualidade de vida.
    Beijinho.:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito nele, tem a minha confiança, ana.
      Mas cá estarei para avaliar o trabalho dele.
      E para lho dizer pessoalmente se tal se proporcionar.
      Beijinho

      Eliminar
  9. Às vezes é melhor entrar devagarinho, prosseguir em crescendo e terminar em alta. Mas isso é tão difícil!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carlos,
      O Alexis é um tipo especial.
      Originário do Myanmar, com raízes em Guangdong, casado com uma portuguesa, duas filhas a estudar na Escola Portuguesa de Macau, com formação académica na China, na Escócia, em Portugal, dois mestrados e um doutoramento, multilingue (domina o português perfeitamente), é um tipo sério, trabalhador, competente, obstinado.
      Se há alguém que é capaz, esse alguém é ele.
      Apesar dos calhaus que vai encontrar no caminho, acredito nele.

      Eliminar
  10. Com ideias definidas, se tem conhecimento da má gestão na área da saúde é muito importante, que consiga alterar os sistemas e contornar os obstáculos que possivelmente irá encontrar nesta caminhada.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele conhece a pasta perfeitamente Adélia.
      Foi Chefe de Gabinete do Secretário após 99, Chefe de Gabinete do Chefe do Executivo há cinco anos, sabe quais são os problemas, acredito que os saiba resolver.
      E tenho a certeza que os quer resolver.
      Beijinho

      Eliminar
  11. Apesar de, como utente dos SS não ter muita razão de queixa e de ter até, nalguns casos, tido tratamento exemplar, reconheço que, como em tudo, a prestação de cuidados de saúde à população precisa, efectivamente, de ser melhorada.
    O que espanta, no entanto, é que não se digam, também, algumas verdades. Como muito bem diz o Pedro, O Dr. Alexis Tam foi Chefe de Gabinete do SASC durante 10 anos. Se dermos uma vistinha de olhos, por exemplo, pelo BO, não encontramos muitas "obras jurídicas" nesses 10 anos.
    O Dr. Lei Chin Ion foi nomeado Director dos SS, penso que em 2008. Ainda que não perfeitas, mas certamente com o beneplácito superior, desde essa data e até 2015 foram alteradas todas as carreiras na área da saúde, foi criada e implementada a lei do tabagismo, foram alterados inúmeros diplomas relacionados com a área da saúde, etc.
    Será que não houve tempo para fazer uma boa gestão porque se esteve a fazer aquilo que não foi feito nos 10 anos anteriores?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma boa pergunta, Anónimo.
      Obviamente que Alexis Tam, com a observação que fez, deixou mal os seus antecessores.
      Sem comprometer a sua imagem.
      O Chefe de Gabinete não é o decisor político.
      Arruma a casa do decisor político.
      Agora dá-se a ele próprio e a terceiros o prazo de um ano para ver resultados.
      Cá estaremos para fazer contas daqui a um ano.

      Eliminar