12 de janeiro de 2015

Sinfonia inacabada



Um administrador adepto de primeira hora da doutrina neoliberal, ganhou um convite para assistir a um concerto da Sinfonia Inacabada de Franz Schubert. 
Como estivesse impossibilitado de comparecer, deu o convite ao seu director de Organização, Sistemas e Métodos. 
Na manhã seguinte, o administrador perguntou-lhe se tinha gostado do concerto. 
Ao invés de comentários sobre o que ouvira e vira recebeu o seguinte relatório: 

Circular Interna nº 13/04 

De: Direcção de Organização, Sistemas e Métodos 

Para: Administração

Ref: Sinfonia Inacabada 

1- Por um período considerável de tempo, os músicos com oboé, não tinham nada para fazer. O seu número deveria ser reduzido e o seu trabalho redistribuído pelos restantes membros da orquestra, evitando-se assim estes picos de inactividade; 

2- Todos os violinos da primeira secção, doze ao todo, tocavam notas idênticas. Isso parece ser uma duplicação desnecessária de esforços e o número de violinos nessa secção deveria ser drasticamente reduzido. Se for necessário um volume de som alto, isso poderia ser obtido através do uso de um amplificador; 

3- Muito esforço foi despendido ao tocarem semitons. Isto parece ser um preciosismo desnecessário e seria recomendável que as notas fossem executadas no tom mais próximo. Se isso fosse feito, poder-se-iam utilizar estagiários em vez de profissionais; 

4- Não há utilidade prática em repetir com os metais a mesma passagem já tocada pelas cordas. Se toda esta redundância fosse eliminada, o concerto poderia ser reduzido de duas horas para apenas vinte minutos; 

5- Enfim, resumindo as observações dos pontos anteriores, podemos concluir que se Schubert tivesse dado um pouco de atenção a estes pontos, talvez tivesse tido tempo para acabar a sua sinfonia inacabada!!!!!

(Sim, do "cancioneiro" do FerreirAmigo)

BOA SEMANA!!

35 comentários:

  1. Boa semana, Pedro, para si e suas princesas.

    Grande Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa semana para si e as suas mais que tudo também, Ricardo
      Aquele abraço

      Eliminar
  2. O exemplo dum género que se tem multiplicado (para nossa desgraça): nutricionista-cromo-programado para providenciar emagrecimentos de organizações. Se o dito nunca tinha posto os pés numa "sala de concertos" seria o elemento fundamental. Perigoso seria se soubesse algo sobre o assunto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou como fazer um relatório exaustivo sem nunca dizer uma palavra acerca do que foi perguntado, Agostinho

      Eliminar
  3. Relatório completo e cheio de pertinência. O Schubert não acabou a sinfonia por incompetência!! :)))

    Beijinhos.
    Boa semana, Pedro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um malandro, era o que ele era, Janita :)))
      Beijinhos, votos de boa semana

      Eliminar
  4. ~ Pois a criatura deveria ser um ótimo organizador, com falta de cultura musical...

    ~ Então, resolvido o mistério: foi uma questão de falta de tempo!!; ))

    ~ ~ ~ Beijinho e boa semana. ~ ~ ~
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gestão deficiente, Majo :)))
      Beijinhos, votos de boa semana

      Eliminar
  5. Ainda aqui chegaremos , não se duvide ...

    Boa semana :)

    ResponderEliminar
  6. ahahah... Será que o Schubert era alentejano, Pedro ? ... Então com tanto tempo e tanta gente, ele não podia ter acabado a sinfonia antes de a levar ao público ? ... Estes músicos, são cá uns complicados ! ... rsrs

    Abraço ! :))))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ao fim destes anos todos descobrimos que o gajo era mau gestor é preguiçoso, Rui.
      A gente apanha cada desilusão!! :)))
      Aquele abraço, votos de boa semana

      Eliminar
    2. Caro Amigo Pedro Coimbra!
      Boa maneira de iniciar a semana!
      Caloroso abraço! Saudações musicais!
      Até breve...
      João Paulo de Oliveira
      Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus!

      PS - Peço-lhe escusas pelo erro ortográfico cometido no seu sobrenome no comentário removido.

      Eliminar
    3. Sem problema, Amigo João Paulo de Oliveira.
      Acontece
      Especialmente com as novas tecnologias

      Eliminar
  7. Boa semana!!!!!!!!!!! Bom ano!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  8. Se era uma 'sinfonia inacabada' ...
    Boa semana e um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não era para ser, António.
      Mas acabou por ser
      Aquele abraço, votos de boa semana

      Eliminar
  9. Muito interessante, cada um aprecia ao seu modo. Adorei.
    Tenha um feliz 215.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pontos de vista, Anajá.
      Uma maravilhoso 2015 para si também

      Eliminar
  10. Uma análise invulgar, sem dúvida!
    Boa semana,
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De uma originalidade incrível, Carpe diem :))
      Aquele abraço, votos de boa semana

      Eliminar
  11. Imagine este Director de Organização, Sistemas e Métodos a assistir a uma sessão na Assembleia da República :)

    beijinho e boa semana para si também

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Queima os fusíveis, Fê :)))
      Beijinhos, votos de boa semana

      Eliminar
  12. :)))
    Obrigada, uma boa semana também e um beijinho
    Gábi

    ResponderEliminar
  13. O problema é que quando li fiquei a pensar que pode não ser tão ficção como parece...
    Boa semana Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito próximo da realidade, não é, Carlos??
      Aquele abraço, votos de boa semana

      Eliminar
  14. Coimbramigo

    De todo o ripórte o melhor para mim foram os oboés significarem que estavam em picos de inactividade. Ainda se fossem os picos Europa....

    Abç

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. FerreirAmigo,
      E, com a tua preciosa ajuda, vamos animando o espaço, vamos pondo a malta a rir.
      Grande abraço

      Eliminar