29 de janeiro de 2015

Macau (mais uma vez!) exemplo pelas piores razões




Quando o Mundo festejava o 70º aniversário da libertação de Auschwitz, o estertor do regime nazi, a derrota dos ideais xenófobos, racistas, Macau foi (mais uma vez!) exemplo pelas piores razões.
Responsável por este mau exemplo, a deputada eleita directamente nas listas da Associação dos Operários, Kwan Tsui Hang.
A deputada que, sem qualquer pudor ou resquício de humanismo, sugere o agravamento das taxas de saúde a aplicar aos trabalhadores não residentes porque estes estão a exaurir uma fatia considerável dos recursos no sector, em particular na área de obstetrícia, que podiam, na perspectiva obtusa da referida senhora, ser melhor aproveitados pelos locais.
Não vou recorrer a estatísticas, à frieza e ao carácter impessoal dos números, para combater a perfídia da senhora deputada.
Vou antes recorrer à minha experiência enquanto cidadão residente permanente e pai de duas filhas.
Os cuidados que foram dispensados à minha mulher e às minhas filhas, no nascimento de ambas e nos dois partos a que tive a felicidade de assistir, foram excelentes.
Não sei se havia parturientes não residentes no hospital nessas duas ocasiões nem nunca me passou pela cabeça investigar tal possibilidade porque pura e simplesmente não tinha a mínima relevância.
Mas não acredito que tenhamos sido bafejados pela sorte nem que os restantes partos em Macau sejam minimamente afectados pela eventual presença de parturientes não residentes nos hospitais quando as residentes a estes se deslocam.
A atitude da senhora deputada fere a minha sensibilidade, choca a minha formação humanista.
E só me merece um comentário, relacionado com a efeméride que deveria estar diariamente presente na memória e na vivência de todos os seres humanos – não são precisas câmaras de gás para condenar inocentes à morte em razão da sua raça, ascendência, etnia ou proveniência.

26 comentários:

  1. Ao que isto chegou!
    Tive que ler a noticia duas vezes para confirmar se tinha lido bem...
    Faz bem em assinalar, Pedro!
    Mor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até parece mentira, não é, Mor??
      Não há mesmo limites para esta escumalha.

      Eliminar
  2. Muitos dos não residentes de Macau pertencem à mesma etnia da maioria da população residente de Macau (etnia han). Não sei como é que isso pode ser entendido como xenofobia, ou mais ignorantemente, racismo. E nem todos os locais são han. Eu, por exemplo, sou apenas 1/4 han.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. FireHead,
      Você não sabe a quem é que a senhora se está a referir?
      Qual han, qual carapuça!
      Não é a esses que ela se está a referir e você sabe isso muito bem.
      Se não sabe anda muito distraído meu caro.

      Eliminar
  3. Inconcebível a falta de humanismo e mais para mais sendo ela mulher!

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Precisamente, Fatyly, uma mulher não perceber que o que está a dizer é uma barbaridade para outras mulheres é ainda mais incrível.
      Beijos

      Eliminar
  4. A estupidez humana não tem limites, sinceramente!

    ResponderEliminar
  5. Respostas
    1. E esta senhora é deputada, Ricardo
      Revoltante
      Aquele abraço

      Eliminar
  6. Ao fim de setenta anos só as vedações dos campos mudaram mas continua a haver seleccão, ou por que são estrangeiros, negros, mulheres, lésbicas, homossexuais, e por aí adiante.
    Infelizmente
    Kis :}

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste caso é por serem estrangeiras, AvoGi.
      Ver uma mulher dizer isto de outras mulheres é especialmente chocante.
      Beijinhos

      Eliminar
  7. ~ Há muito que fazer na educação da maioria dos chineses no que concerne à formação em valores socais e de cidadania.
    ~ A sua filosofia perante um vizinho com dificuldades é a seguinte: lamentam, mas o problema não é seu. Mesmo no caso de tratar-se dum ativista dos direitos humanos.
    ~ Sabemos que sofreram muito até ficarem com as cabecinhas moldadas desta maneira.
    ~ Não se deve perder uma oportunidade de ensinar.

    ~ ~ ~ Beijinhos. ~ ~ ~
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu nem sei o que pensar de gente assim, Majo.
      São estupidos, são maus, são oportunistas?
      Ou serão isso tudo junto?
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Será que é possível mandar Kwan Tsui Hang a algum lado?
    Um abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gostava de a mandar a muitos, António
      A boa educação impede-me de o fazer.
      Aquele abraço

      Eliminar
  9. Eu como boa nortenha tenho um bom epíteto para essa senhora. Mas como este é um blogue de respeito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Terá alguma coisa a ver com berrar, Timtim Tim?? :)))

      Eliminar
  10. Meu caro Pedro, permita-me que entre blog "adentro" para manifestar a minha solidariedade (que pouco vale, dada a distância a que me encontro) +ara todos os não residentes, seja em Macau, seja onde quer que seja, e que pode ser aqui mesmo na região hospitalar de Lisboa.
    Os políticos ("raça" com que não simpatizo particularmente), acreditam viver num patamar acima daqueles que votando lhes dão o "poiso" que ocupam. Ainda há uma "classe" à parte que é lá posta e que de votos não necessitam.
    Mas o importante mesmo é (deve ser) proporcionarem condições a todos os que delas precisam, para que o mundo não se torne num simples "deve e haver" impessoal onde numa contabilidade de ganhos e perdas, só conta o resultado final, ou seja, o lucro.
    Infelizmente não é só em Macau; ou melhor, neste "ramo de actividade" Macau e Lisboa não estão muito distantes.
    1 abraço pah!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Kok,
      Entre e instale-se, por favor.

      Já viu a latosa que é preciso para uma mulher dizer e desejar isto a outras mulheres??
      Vamos imaginar que a Timtim Tim escreveu o que estava a pensar e vamos todos repetir em coro.
      Um abraço

      Eliminar
  11. Pedro,
    Estamos num mundo pouco humanitário. Por cá a saúde está um caos.
    Beijinho.:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Choca-me ainda mais este comportamento numa mulher, ana.
      Até onde vai a insensibilidade??!!
      Beijinhos

      Eliminar
  12. Caro Amigo Pedro Coimbra!
    Estou cá estarrecido, porque estamos na mesma sintonia.
    Caloroso abraço! Saudações similares!.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento do conhecimento e do bem viver sem véus.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem é dotado de um mínimo de sensibilidade não pode deixar de ficar chocado com o comportamento desta senhora, Amigo João Paulo de Oliveira.
      Grande abraço

      Eliminar
  13. Que triste!
    É mesmo... continua a existir muito mal por aí, camuflado, ignorado... :Ç(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fã da TV e Cine,
      Infelizmente, no meio do bom, e há muita coisa boa, aparecem estes trastes.

      Eliminar