13 de janeiro de 2015

Cristiano Ronaldo mais uma vez


E vão três!
Cristiano Ronaldo é , com toda a justiça, o vencedor da Bola de Ouro 2014.
A Bola de Ouro premeia o melhor jogador do ano, é bom que não se esqueça.
Melhor jogador que deve ser sempre aquele que mais se destaca, que desequilibra, que ganha jogos sozinho, como dizia aqui há dias Carlo Ancelotti.
E esse jogador, no ano de 2014, foi Cristiano Ronaldo.
Messi não o foi tanto, num ano ensombrado por lesões e períodos de paragem resultantes destas, um ano de ocaso e de transição para o Barcelona.
É verdade que Ronaldo viu o brilhantismo do seu desempenho algo tolhido pela péssima prestação da selecção portuguesa no Mundial do Brasil.
Mas é bom não esquecer, e a FIFA não o esqueceu, que, sem Ronaldo, a selecção portuguesa nem teria estado presente na competição.
A máquina perfeita (Nuno Espírito Santo dixit) merecia o galardão.
Pelos troféus ganhos com o clube, pelo brutal número de golos marcados e dados a marcar, por ser o jogador que leva uma equipa atrás de si.
Só há dois assim - Ronaldo, o melhor, o mais completo; Messi, o mais imprevisível.
Neuer foi um erro de casting resultante da influência nefasta de Michel Platini.
O melhor guarda-redes da actualidade?
Muito provavelmente.
Um desequilibrador?
Longe disso.
Neuer foi mais um dos muito bons jogadores que a selecção alemã campeã mundial integra, foi mais um dos muito bons jogadores que o plantel do Bayern integra.
Nunca foi "o", foi sempre "um".
Não chega para ser o melhor.
O melhor tem sempre que ser "o".
No ano de 2014, mais uma vez, esse "o" foi claramente Cristiano Ronaldo.

23 comentários:

  1. Parabéns ao Cristiano Ronaldo.
    Ele estava tão feliz que quase nem reparou no filho que se foi juntar a ele e assegurar que também terá direito ao prémio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O CR está a cumprir a promessa que fez ao pai, luis - ser o melhor.
      Já o é há algum tempo.

      Eliminar
  2. Pedro, só um cego ou o Jorge Costa, poderia achar que CR 7 não era merecedor desta distinção.

    Ganhou, o prémio assenta-lhe bem, e por cá, na sua Madeira natal, as pessoas rejubilaram com a sua conquista.

    Aquele Abraço, amigo Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Ricardo sabe que já há muito tempo afirmo que o Ronaldo é o mais completo que alguma vez vi.
      Merece o prémio a léguas de distância dos outros.
      Aquele abraço

      Eliminar
  3. Fico satisfeita e dou-lhe os parabéns, mas - tenho muita pena , sinceramente - não o considero o melhor do mundo. Peço desculpas se estou a ser injusta...

    Boa semana, Pedro :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São,
      Mesmo que não se considere Ronaldo o melhor do mundo, e eu considero, o que estava em causa era ser o melhor de 2014.
      Quanto a isso acho que não há dúvidas.
      Uma marca nossa por esse mundo fora como a São bem sabe.
      Boa semana

      Eliminar
    2. É mesmo por saber isso que fico contente e oxalá ele tenha ainda mais prémios e consiga melhorar ainda mais.

      Obrigada ;)



      Eliminar
  4. Um pormenor sobre os guarda-redes, Pedro.
    Em 1963, a bola de ouro foi entregue ao então soviético Lev Ivanovich Yashin. Um 'keeper' portentoso, a quem Eusébio, o rei, conseguiu bater, no Mundial de 66.
    Manuel Neuer é, também, um jogador que faz a diferença. No Bayern de Munique e na selecção germânica.

    Nada disto ofusca o prémio conseguido por Ronaldo. Que não é, como nunca ninguém é, o melhor do mundo, mas sim um dos melhores.

    Parabenize-se o atleta madeirense porque bem o merece.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não concordo que Neuer seja um desequilibrador, António.
      Nem nada que se assemelhe a isso.
      No Bayern, Robben, Ribéry, têm essas características
      Na selecção alemã, Kroos, Ozil, Muller, também.
      Mas nenhum consegue fazer a diferença para os demais.
      Só dois entram nessa categoria - Ronaldo e Messi.
      E Ronaldo é melhor.
      Aquele abraço

      Eliminar
  5. :)) ... Apoio ! ... Gostei da distinção entre "um" e "O" !!!

    Boa semana, Pedro ! :))
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas é mesmo isso que está em causa, Rui.
      Premiar "o".
      E só Messi e Ronaldo entram nessa categoria.
      Com vantagem para Ronaldo.
      Aquele abraço, votos de boa semana

      Eliminar
  6. E trabalha já a pensar na quarta, na quinta, na sexta, no sabado e domimngo descansa
    Kis :>}

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este trabalha todos os dias, AvoGi.
      Essa é outra característica, repetida por TODOS os que trabalham com ele, que o faz único.
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Tenho orgulho em ver um português destacar-se assim !
    Pelo menos fazemos frente aos alemães e não só, em alguma coisa.
    Parabéns Ronaldo!

    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma marca portuguesa, Fê.
      Onde quer que se chegue, quando dizemos que somos portugueses, um nome aparece logo - Ronaldo.
      Beijinho

      Eliminar
  8. Coimbramigo

    Vivó Ronaldo! Vivó!!!!!

    Num país de medíocres (com algumas/bastantes excepções) para mim é um orgulho ter o Cristiano Ronaldo como compatriota! E tal como ele o disse - vai chegar às quatro "bolinhas" e apanhar o Messi.

    Quem está a roer as unhas da inveja são o Platini e o Rummenigge este sobretudo por ser parvo: o Neuer nem sequer ganhou o título de O melhor guarda-redes da Alemanha, ficou-se pelo terceiro lugar.

    Um tal coronel (???) do exército (???) suíço o sôr Blatter também deve estar pi'urso por ter tido que entregar o troféu ao Ronaldo...

    Abç

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. FerreirAmigo,
      Querer ter um alemão, porque a a Alemanha foi campeã mundial, resultou no disparate de ter Neuer ao lado de dois talentos únicos.
      Consigo pensar numa séria de nomes que mereciam muito mais a presença ali.

      A campanha que Platini moveu, com o beneplácito do palhaço Blatter, foi nojenta.
      Fo....lixaram-se!!

      Aquele abraço

      Eliminar
  9. Já só lhe falta uma bola para ter um par (de bolas) sobressalente

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E vai chegar lá, Carlos.
      O Nuno Espírito Santo (um Espírito Santo bom) definiu-o de maneira excepcional - uma máquina perfeita.

      Eliminar
  10. Se não houver fadiga de material e não o lixarem vai continuar a ganhar.
    Ronaldo é um exemplo de determinação e de trabalho mais do que de sorte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É unânime a avaliação do Ronaldo como um trabalhador incansável, Agostinho
      Quando se juntam talento e trabalho a magia acontece.

      Eliminar
  11. Respostas
    1. Uma, "a" em bom rigor, bandeira de Portugal pelo Mundo, ana
      Beijinho

      Eliminar