12 de janeiro de 2015

A bicicleta


Uma velha morreu e dentro da capela estava muita gente a velar por ela.
Cá fora passou um rapaz com a sua velha bicicleta.
Parou a bicicleta ao lado das escadas e entrou na igreja para se despedir da velha
senhora!
Quando chegou cá fora, reparou que lhe tinham roubado a bicicleta e começou a chorar compulsivamente.
Nisto passa uma senhora na rua e, cheia de pena do rapaz, pensando que ele chorava pela vizinha, diz-lhe: "Não fiques assim, meu filho...ela já era velhinha!".
O rapaz, muito indignado, responde: "Era velhinha, mas eu montava nela todos os dias!"

10 comentários:

  1. Ora aqui está uma prova de que não devemos fazer juízos precipitados.
    Como diria um alentejano: nã devemos imprenhari pelos ouvidos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode dar muito resultado, Agostinho.
      Até para os próprios ouvidos :)))

      Eliminar
  2. Quando se chora nos velórios nem sempre o motivo é o defunto...:))

    Coitado do mocinho... ficou sem a pedalêra...:(

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E montava nela todos os dias, Janita.
      O pobre... :)))))
      Beijinhos

      Eliminar
  3. ~ Tadinha da velhinha!!
    ~ ~
    ~ ~ ~
    ~ ~ ~ ~
    ~ ~ ~ ~ ~

    ~ Injuriada depois de morta!
    ~ Há cada equívoco!!

    ~ ~ ~ Beijinho. ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou farto de dizer, Majo - a língua portuguesa é muito traiçoeira :)))
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Há tempos eu ia a passear com a minha mulher e outro casal, passamos num quiosque junto à praia, falamos no negócio que "aquilo" fazia e diz-me a minha mulher alto e bom som : Ó Rui monta-me uma coisa destas, monta-me, monta-me !!! rsrs
    ... só depois reparamos noutras pessoas que passavam, a olharem para trás, para nós ! rsrsrs

    Abraço !
    :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu a reforçar a minha ideia - a língua portuguesa é mesmo muito traiçoeira, Rui :)))
      Aquele abraço

      Eliminar