14 de maio de 2013

Tanto dinheiro para tão poucas ideias


Louis CK, humorista americano, dizia numa entrevista a Jay Leno que não poupava dinheiro porque achava que poupar dinheiro transmitia uma ideia de arrogância.
E justificava -  podia morrer a qualquer momento e, assim sendo, o que é que acontecia a esse dinheiro depois da sua morte?
Seria o equivalente a respirar o mínimo possível só para poupar oxigénio, dizia na mesma ocasião Louis CK.
Olhando para o que acontece em Macau, fica a sensação que os governantes desta RAEM endinheirada representam o oposto do pensamento e da vivência de Louis CK.
Porque, quando apenas nos primeiros quatro meses do ano, se conseguem cerca de 40 mil milhões de patacas de receita fiscal (para euros dividir por 10) e se cumpre quase integralmente a receita  orçamental prevista para todo o ano de 2013, custa muito perceber como é que se gastaram apenas cerca de 9 mil milhões e como é que a taxa de execução do PIDDA (Plano de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração) se cifra nuns irrisórios 2%.
Conter a respiração para poupar oxigénio, como dizia Louis CK?
Ou, pura e simplesmente, tanto dinheiro para tão poucas ideias?!

22 comentários:

  1. Estimado Amigo Pedro Coimbra,
    Já dizia o saudoso Adé Macau sã assim.
    Os novos residentes em Macau, vindos do continente, estão usuferindo das regalias socias e muits deles nem sequer residem em Macau em pretensão dos reais habitantes de Macau que se vêem relegados, é assim já.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Cambeta,
      Muito dinheiro, muito mal distribuído, muito poucas ideias, muita asneira e muito disparate.
      O que seria Macau se houvesse muito menos dinheiro quando, mesmo com todo este dinheiro já se sente alguma tensão social?
      Aquele abraço!

      Eliminar
  2. Muito dinheiro, nenhumas ideias, total incapacidade de tomar decisões, demasiado conservadorismo.
    Deve ser mais ou menos isto.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha quem voltou!!
      Hugo - e se Macau tivesse dificuldades financeiras, o que é que aconteceria à tão propalada harmonia?
      Será que estes tipos não percebem que a camada mais jovem da população, com mais estudos, mais educação, mais consciência cívica, está a ficar farta??
      Grande abraço!

      Eliminar
  3. Subescrevo!!!
    Certeiro como sempre.
    Mor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mor,
      Quantos governantes no Mundo não dariam um braço para ter acesso a uma parte destas receitas?
      Nós temos e fazemos o quê?
      Sustemos a respiração para não gastar oxigénio.
      Seja bem regressada!

      Eliminar
  4. Como sabe, há em Portugal o ditado "Dá DEus a quem não tem dentes!", que se aplica por inteiro a esta situação incompreensível...

    Bom dia .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente, São.
      Tanto dinheiro e fazem o quê?
      Até revolta!
      Tenha um dia feliz

      Eliminar
  5. Não podem emprestar-nos algum dinheiro sobrante, Pedro?

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Sempre o aplicavam em algo, Carlos.
      Este tipo dão nervos!
      Aquele abraço

      Eliminar
  6. Falta de criatividade? Parece :)

    Quanto ao post que esteve aqui e já apagou, e que era o comentário que deixou por lá nos Apontamentos em outro escrito (atenção, vai sair graçola) se eu fosse Portista também diria o mesmo, não mudaria nadinha na estratégia adversária :p
    Como já disse, não aprecio defesas de empates, são muito arriscadas e tem-se muito a perder, e tem a ver como a minha própria percepção das coisas, eu não jogo para empates, por isso atacava mais, sobretudo quando o ataque é a nossa mais valia, o FCPorto abriu-se todo para atacar (e com pouca eficácia), podiamos ter sofrido, mas se calhar marcávamos mais, mas as minhas opiniões de treinadora de bancada valem o que valem, eu nem percebo muito de futebol :) Além do mais, o que lá vai lá vai. Quanto a Domingo ou lá quando é o último jogo, o Paços de Ferreira ali tão juntinho ao FCPorto, e já garantido para a Champions? Gostava de acreditar mais do que aquilo que acredito neste momento :) Mas claro até ao lavar dos cestos é vindima.

    Quanto à última parte, obrigado por genuinamente desejar que amanhã o caneco venha para nós, enquanto houver um adepto de outro clube com esse género de pensamento eu vou sempre torcer pelas equipas portuguesas lá fora. Não sei se o trazemos ou não, mas da final não nos tiram :)

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ausência de ideias, Poppy.
      Confrangedora.

      Futebóis :)
      Vou-lhe fazer uma pergunta - imagine que o Jorge Jesus (ele vai ter que me pagar umas coroas pelas vezes que já o defendi!) ia para o Dragão jogar ao ataque, no penúltimo jogo do campeonato, com dois pontos de avanço, com um calendário favorável, e perdia o jogo.
      O que é que lhe acontecia?
      O que é que você, Poppy, diria dele?
      Louco e incompetente, seria o mínimo.
      Ele fez o que tinha a fazer, Poppy.
      Reguardou-se e tentou o contragolpe.
      O Vítor Pereira arriscou a 15 minutos do fim do jogo.
      Porque, até aí, correu um risco muito calculado.
      Também era o que faltava era não arriscar naquela situação a 15 minutos do fim do jogo.
      Trucidavam-no!!
      Num momento, num lance de inspiração, um foi mais feliz que o outro.
      E as reacções de ambos reflectem isso mesmo - o Jorge Jesus desolado e de joelhos, o outro em louca correria e a chegar às lágrimas.
      Mas ainda falta um jogo.
      Nada de festas antecipadas.

      Festa pode haver hoje.
      Vou escrever sobre isso.

      Beijinhos

      Eliminar
    2. Daqui a nada começo a achar-me uma entendida em futebolês (não sou)... O que é facto é que o golo do FCPorto entrou pelo lado daquele jogador que o Jesus colocou para defender o ataque e que nem sei o nome dele de tantas vezes que jogou :/

      Quanto ao FCPorto, eu não me lembro de ver o FCPorto (e acredite que eu vejo jogos mesmo de adversários mesmo sem serem jogos do Benfica :p) a defender empates mesmo em situações equivalentes, mas também não posso falar muito pois não conheço TODOS os jogos...

      Logo é outra final :) Também vou escrever com isso e só deve passar para comentar depois do jogo, mas espero que seja um comentário de Parabéns! Quem sabe, na Champions os favoritos também têm caido, e cairam redondos com mãos cheias de derrotas! A ver vamos, eu acredito sempre! Mas se cairmos, caimos de pé, todos juntos!

      Beijinhos*

      (É um gosto discutir futebol por estes lados :D )

      Eliminar
    3. Aposto que o Vítor Pereira teria feito exactamente o que fez o Jorge Jesus, Poppy.
      Assim como o Jorge Jesus teria feito o que fez o Vítor Pereira
      O Roderick nunca pensou que o Kelvin fosse arriscar aquele remate, Poppy.
      Saiu bem
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Deve ser isso mesmo, muito dinheiro para poucas ideias! Ao contrário de outros que gastam o que têm e não têm... :P

    Beijocas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu até foi simpático, Teté.
      Não é serem poucas.
      São ZERO!
      Beijocas!

      Eliminar
  8. Uns com tanto e outros ( por cá) com tão pouco. Nozes a quem não tem dentes é o que é! :)

    ResponderEliminar
  9. Pedro,
    Tão pertinente esta postagem. De que vale ter dinheiro se não há ideias?
    Beijinho. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ana,
      Eu devo ser um tipo estranho.
      Porque, ao contrário de muito boa gentinha por aqui, não me sinto nada feliz com os recordes de receitas.
      Para quê?
      Se fosse para serem bem aplicadas, bem distribuídas, tudo bem.
      Para isto?
      Vão à fava!!
      Beijinho!

      Eliminar
  10. A injustiça! Uns com tanto e outros a viver miseravelmente!

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com muito para gastar e sem capacidade nem ideias para o gastar.
      Sobretudo em benefício de todos.
      Porque se gasta alguma em benefício de uns quantos.
      Sempre os mesmos, que até se conhecem por nome.
      Beijinho!

      Eliminar