15 de maio de 2013

Duas concepções de jogo muito diferentes na final da Liga Europa


O Benfica joga hoje na Arena de Amesterdão a final da Liga Europa com os ingleses do Chelsea.
Vou contrariar, um pouco, a velha máxima de João Pinto - "prognósticos só no fim do jogo".
Mas só um pouco.
Porque não consigo antecipar um vencedor.
Nem sequer um favorito.
Frente a frente vão estar duas equipas muito diferentes, com duas concepções de jogo muito diferentes.
O Benfica privilegia um jogo baseado na posse e troca de bola, rendilhado, confiante na grande capacidade técnica de muitos dos seus executantes, assume o risco e vive bem nesse ambiente.
O Chelsea é, desde os tempos de Mourinho, uma equipa muito matreira, muito sabida, muito experiente (a equipa e grande parte dos seus jogadores), servida por grandes executantes, que privilegia o contragolpe para atingir os seus adversários.
Analisando os aspectos menos positivos, o Benfica é uma equipa inexperiente em finais (e tem pela frente o papa-taças Bénitez), que vai jogar esta final na ressaca do empate com o Estoril e da derrota no Dragão, uma equipa que parece algo fatigada e fisicamente débil para enfrentar os gigantes do Chelsea.
O Chelsea é uma equipa que apresenta uma série de unidades algo lentas, presas de movimentos, em final de carreira, que se vê privada de algumas unidades influentes (Terry e Hazard mais do que qualquer outro) e que se pode apresentar algo ansiosa para ganhar esta Liga Europa e, de algum modo, salvar uma época decepcionante.
Será bom que o Benfica tenha curado as feridas abertas na sequência do empate com o Estoril e da derrota com o Porto, que se apresente de cabeça limpa, sem pressão (o Chelsea, ainda o detentor da Liga dos Campeões, está mais pressionado para ganhar o jogo), que jogue o que sabe jogar, sem receios, mas com alguma cautela.
A ser assim acredito perfeitamente que os benfiquistas tragam o troféu para o Estádio da Luz.

11 comentários:

  1. Quando qualquer clube português joga com estrangeiros, sou portuguesa acima de tudo. Consequentemente, que vença o Benfica!

    Renovo os parabéns pela vitória do Porto.

    Desejo excelente dia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse é o espírito, São!
      Torcer por equipas estrangeiras em confronto com equipas portuguesas?
      Que raio de noção.

      O Porto ainda não ganhou nada, São.
      Só um jogo.
      Domingo é que se fazem contas.

      Um excelente dia para si também.

      Eliminar
  2. Gostei da analise, aliás, como sempre, Pedro.
    No entanto, permita-me acrescentar dois pontos:

    1 - O Benfica, tal como o Chelsea, no ano transacto, contra o Bayern, não é o favorito e tal pode funcionar como um ponto a favor para os encarnados.

    2 - A cretinice que varre grande parte dos adeptos de futebol (quer sejam do Porto, Benfica e, especialmente, do Sporting) são reveladoras da imagem de um povo mesquinho, invejoso e, principalmente, pobre de espírito e sem pinga de patriotismo.


    Espero que vença o Benfica, naturalmente, aliás, não podia ser de outra forma, Pedro, não apenas por ser do Benfica mas, especialmente, por ser português e é o nosso País que está em competição.

    Por fim, gostaria de recordar um momento, único para mim, em que vi, sofri e chorei (de alegria) pela vitória do FC Porto, há 26 anos, e recordo-me, com nostalgia, de sair de casa com o meu Pai(Benfiquista) e o meu Tio (irmão de meu Pai, Portista)e fomos comemorar esse título (com se do Benfica se tratasse), marco-me para sempre!!!

    Abraço, Pedro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo,
      Já aqui escrevi isso muitas vezes - nem é patriotismo, é pura e simples inteligência.
      Vou torcer pelo Chelsea para quê?
      Em que é que me beneficia?
      Já a vitória de um clube português enobrece o futebol português e faz acrescer pontos ao somatório daqueles que os clubes portugueses conseguiram nas provas europeias.
      É bom para todos.

      E é óbvio que a pressão está do lado do Chelsea.
      É isso que escrevo.
      São eles os campeões europeus em título e este ano ainda não ganharam pevide.
      E, na bolsa de apostas, são favoritos.
      Mais uma razão para o Benfica jogar desinibido, de cabeça limpa.

      Mas não gostei de ouvir o Jorge Jesus, na véspera da final da Liga Europa, a falar da final da Liga dos Campeões.....da próxima época.
      A pergunta do jornalista foi parva, ele devia ter dito que não ia abordar aquele assunto ali.
      Um momento muito infeliz.

      E agora vamos fazer força para, amanhã, estarmos aqui a festejar a vitória do Benfica.

      Aquele abraço!

      Eliminar
  3. Que assim seja e que tragam a taça, acima de tudo porque a merecem!

    Esperemos que as feridas estejam curadas, hão-de estar, aquela equipa de há duas ou três semanas está lá, é só encontrarem dentro deles a força que têm!

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Poppy,
      Concordo com Rafa Benitez - 50/50
      O Chelsea é favorito?
      Óptimo, menos pressão para o Benfica.
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Excelente texto, Pedro, no qual me revejo.
    Se me é permitido, aqui fica o que penso para além do que já foi escrito.

    Em termos de ansiedade o Chelsea sai na frente. Porque sente que é um encontro que pode marcar uma época. Porque Benitéz está, actualmente, cheio de dúvidas.

    O Benfica quer, à força toda, ganhar este troféu. Uma dinâmica transmitida aos jogadores que se encontram em Amsterdão prontos para 'dar o litro'. 'Litro e meio', se for preciso.
    O empate com o Estoril e a derrota ante o FC Porto, tendo sido marcantes pela negativa, não subtraem valor à equipa. Nem são, já, motivos para traumatismo.

    Numa partida em que tem que existir um vencedor, o cenário remete-nos para a incerteza.
    Estarão em campo duas grandes equipas, dirigidas por um grande árbitro. Bjorn Kuipers é dos melhores juizes da actualidade.

    As características de cada equipa, apontadas e muito bem pelo Pedro, valem o que valem mas, diga-se em abono da verdade, que o vencedor será a que menos erros cometer.

    Gostava de ver um Benfica diferente do que se viu frente ao FC Porto. E vai ser. Porque não pode fazer um jogo tão defensivo.
    Cuidados defensivos é uma coisa que nada tem a ver com uma táctica excessivamente defensiva.

    O Chelsea sabe que o Benfica tem elementos tecnicamente bons e, por isso, capazes de resolver o jogo num ou noutro lance.

    Li o que muitos portugueses disseram sobre esta partida, nomeadamente os seus desejos. Uma única excepção destoou. Remetendo-se para o desejo de uma vitória benfiquista, a maioria, ou para uma vitória portuguesa, outros tantos. O que se compreende e aceita.
    Apenas o 'porco' Manuel Serrão se atreveu a tecer outra espécie de comentário.
    Deseja que o Benfica perca. Porquê? Porque não se trata do "seu FCP". Isto mete nojo.

    Desejo um enorme jogo e que o Benfica traga a Taça.
    Saberei respeitar uma vitória dos londrinos, principalmente se merecerem.

    Um abraço, com os votos de que hoje sejamos portugueses e saibamos torcer pelo Benfica.


    ResponderEliminar
    Respostas

    1. António,
      O Manuel Serrao é o típico parvo que acha que tem piada por dizer umas idiotices.
      Não vale a pena perder tempo com gente assim.

      O Benfica hoje não vai jogar como jogou no Porto, António.
      No Porto partia em vantagem
      Aqui começa 0-0.
      Com cautelas, mas será mais atrevido.
      E as "enguias" do Benfica - Savlvio, Gaitan, Ola John, Rodrigo, Lima, têm tudo para partir os rins aos "velhinhos" do Chelsea
      O segredo da vitória pode estar aí
      Aquele abraço!

      Eliminar
  5. Pelo que vi durante o jogo, não tenho duvidas que o SLB curou as feridas do Dragão mas, depois da sorte que o foi bafejando durante a Liga Europa, hoje viu-a fugir-lhe por entre os dedos. Mesmo assim, mais uma bola no ferro da baliza de Artur!
    A maldição de Bella Gutmann continua a fazer estragos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu vou mais pela frieza e pela eficácia, Carlos.
      Hoje vou escrever sobre isso.

      Eliminar
    2. Uma pequena observação para o nosso caro Carlos

      Os 'ferros' das balizas são, como sabemos, os limites das mesmas.
      Que a bola bata no 'ferro' ou vá a roçar o mesmo, é igual.

      Abraço para os dois.

      Eliminar