29 de abril de 2010

Grandes portugueses (vivos)

Não estava previsto ser esta a personalidade hoje em destaque.
Depois dos acontecimentos de ontem em Barcelona resolvi que era o momento indicado para escrever um pouco acerca de Luís Filipe Madeira Caeiro Figo, nascido a 4 de Novembro de 1972. 
Numa carreira de mais de 20 anos, Figo começou a jogar profissionalmente no Sporting Clube de Portugal, passou pelo Barcelona, Real Madrid e terminou a carreira no Inter de Milão, clube ao qual ainda se encontra ligado, agora como dirigente.
Figo começou a sua carreira no Sporting Clube de Portugal, clube que o projectou para o futebol, tendo sido internacional A pela primeira vez no ano de 1991.
Antes já houvera ganho títulos nas camadas mais jovens, com principal destaque para o título de Campeão do Mundo de juniores, em Lisboa, ao lado de jogadores como Rui Costa, João Pinto, Jorge Costa, ...a chamada "geração de ouro" do futebol português.
No ano de 1995 Figo envolve-se numa controvérsia ao assinar simultaneamente pela Juventus e pelo Parma, resultando daqui um impedimento para o jogador actuar em Itália pelo período de dois anos.
Figo é então transferido de Alvalade para Barcelona, com o aval de Johan Cruyff e a sua carreira internacional ganha asas em Barcelona.
Figo ganha a Taça das Taças ao serviço dos blaugrana (juntamente com Vítor Baía) em 1996/97, dois títulos de campeão espanhol, joga 172 jogos com a camisola do Barcelona e marca 30 golos.
No ano de 2000, a grande controvérsia na carreira do médio português.
Florentino Pérez resolve criar os galácticos em Madrid e resgata figo ao Barcelona por um valor a rondar os 50 milhões de euros, a maior transferência de um futebolista até então.
Os adeptos do Barcelona nunca lhe perdoarão esta traição, acusam-no de pesetero, sentimento que ainda se mantém como ontem foi possível comprovar.
Muda-se para Itália, Inter de Milão, no ano de 2005, clube no qual dará por finda a sua carreira, e onde se mantém actualmente, agora ligado à estrutura dirigente.
Figo que  foi internacional A pela primeira vez com 18 anos, a 16 de Outubro de 1991, no Luxemburgo, foi internacional A por 117 vezes e marcou 31 golos ao serviço da selecção nacional.
De forte temperamento, às vezes controverso, cioso da sua intimidade, Figo é casado com a belíssima modelo sueca Helen Svedin e pai de quatro filhos.
Embaixador da Luta Contra a Tuberculose (Stop TB Partnership), Figo desempenha actualmente o cargo de relações externas do Inter de Milão.
Figo que ganhou o troféu do France Football no ano de 2000 e foi eleito FIFA World Player of the Year em 2001, encontra-se entre os melhores 100 jogadores da história do futebol de acordo com a opinião da FIFA.
Dos poucos jogadores que jogou pelos rivais Barcelona e Real Madrid, Figo ganhou uma Taça de Portugal, quatro títulos de campeão espanhol, duas Taças do Rei, três Supertaças espanholas, uma Taça das Taças, uma Champions League, duas Supertaças europeias, uma Taça Intercantinental, quatro campeonatos italianos, uma Taça de Itália e três Supertaças italianas.
Recentemente envolvido em nova polémica, agora pelo apoio político dado ao PS e a José Sócrates, Figo é um dos grandes portugueses (vivos).

2 comentários:

  1. Depois das cenaças de ontem, este tem sorte em ainda estar vivo e de boa saúde.

    ResponderEliminar
  2. O Figo deve sentir-se um gajo realmente muito importante, Carlos.
    Dez anos depois ainda lhe têm aquele ódio todo em Barcelona?
    E é algo de completamente irracional.
    O que é que queriam?
    Amor à camisola?
    Um dos grandes erros do Barcelona nos anos mais recentes, como o Mourinho disse mais do que uma vez.

    ResponderEliminar