9 de fevereiro de 2017

Macau exposta a ataques terroristas


Steve Vickers, especialista em questões de segurança, que liderou durante anos o Gabinete de Inteligência Criminal de Hong Kong,  em entrevista à Rádio Macau defendeu que Macau devia investir mais na área da segurança.
Porque, de acordo com a sua tese, Macau se encontra muito exposta a possíveis ataques terroristas.
Sobretudo ao terrorismo islâmico uma vez que se concentram em Macau interesses americanos e judeus, todos eles ligados ao Jogo tão odiado pelos extremistas islâmicos.
A questão não é nova mas parece ter assumido uma nova acuidade com as recentes decisões de Donald Trump, sobretudo a de banir o acesso a solo americano de cidadãos oriundos de alguns Estados de maioria muçulmana.
Ao contrário de Steve Vickers eu não sou especialista em questões de segurança.
Mas, na minha qualidade de cidadão preocupado e curioso, pergunto-me se este raciocínio faz algum sentido.
Que Macau estava exposta ao terrorismo islâmico já todos sabíamos.
Nos dias de hoje qual é o país ou região que não está exposto ao terrorismo islâmico?
Que essa exposição poderá ter aumentado com a liberalização do sector do Jogo e a instalação de interesses americanos na Região Administrativa Especial também é algo que todos mais ou menos intuímos.
Como também todos mais ou menos intuímos que Macau continua a ser uma cidade onde as pessoas se sentem em segurança, sem grandes medos ou receios nessa vertente muito específica da vida em sociedade.
Mérito das autoridades de Macau, em estreita colaboração com as autoridades chinesas, é algo que também todos mais ou menos intuímos.
Que essa exposição terá aumentado com as recentes decisões de Donald Trump é algo que me custa a ver como muito real.
Agora é só intuição minha.
Assim como é só intuição minha a desconfiança perante as declarações de um especialista em questões de segurança a defender mais investimento precisamente no sector que é o seu ganha-pão.

41 comentários:

  1. Respostas
    1. Não deixa de ser curioso que quem ganha a vida com essa actividade venha dar estes conselhos, não é, João Menéres??

      Eliminar
  2. http://bairrodooriente.blogspot.com/2009/04/vickers-de-alto-risco.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou lá espreitar e comentar agora, Leocardo.
      Um abraço

      Eliminar
    2. O homem é realmente um eterno preocupado.
      E não está nada preocupado com o bolso dele, pois não??
      Tá bem abelha!!

      Eliminar
  3. Estou de acordo consigo, quando diz que atualmente nenhum país do mundo está imune aos ataques terrorista.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não precisamos de um especialista para nos vir dizer isso, Elvira Carvalho.
      Todos temos essa percepção.
      Uns locais mais seguros que outros, e Macau é um local muito seguro, mas todos vulneráveis à ameaça terrorista.
      Que não cresceu aqui porque Trump assinou um papel que proíbe a entrada nos Estados Unidos a nacionais de países de maioria muçulmana.
      O homem tem que ir pregar para outra freguesia que aqui não acredito que resulte.
      Um abraço

      Eliminar
  4. Isto é o que se chama na minha terra "puxar a brasa à minha "dele" sardinha".
    Vamos lá a ver se com tudo o que se anda a passar no Mundo ainda não vamos assistir ao renascer das cruzadas.
    Um abraço e continuação de boa semana.
    Andarilhar || Dedais de Francisco e Idalisa || Livros-Autografados

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De uma forma descarada, Francisco.
      Este "cruzado" não convence.
      Assim não vende.
      Aquele abraço

      Eliminar
  5. Eu sou quase sempre da opinião que a culpa destas notícias "para encher chouriços" nem é tanto de quem profere as palavras, mas da própria comunicação social que lança alertas, dizendo a toda a gente o que já se sabe mas imprimindo-lhe o tom mais fatalista possível. Só lixo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta criatura é useira e vezeira neste tipo de alertas, Briseis.
      Não é nada difícil perceber o que pretende...

      Eliminar
  6. Nos dias de hoje qual é o país ou região que não está exposto ao terrorismo islâmico?

    Aquele abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostava de fazer essa pergunta a este especialista, Ricardo.
      Aquele abraço

      Eliminar
  7. Caro Amigo Pedro Coimbra.
    Notícia inquietante.
    Caloroso abraço. Saudações inquietantes.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Julgo que há aqui algum exagero, Amigo João Paulo de Oliveira.
      Proveniente de alguém que quer vender os seus serviços de segurança.
      Aquele abraço

      Eliminar
  8. Hoje em dia existe violência em qualquer local, infelizmente!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não há nenhum local que se possa declarar livre da ameaça terrorista, Chic'Ana.
      Essa é a triste realidade.
      Beijinhos

      Eliminar
  9. "Nos dias de hoje qual é o país ou região que não está exposto ao terrorismo islâmico" - escreve o Pedro. E está tudo dito!
    Acrescento apenas uma coisinha: que a pretexto das medidas de segurança não aumente a tentação de coarctar as liberdades individuais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais do que aquelas que já o foram, Carlos.
      Nesse particular os terroristas já podem clamar vitória.
      A nossa vida, o nosso dia-a-dia foi claramente afectado pela ameaça terrorista.

      Eliminar
  10. As declarações não são inocentes, trata-se de puxar a brasa à sua sardinha...
    E, quanto a declarações, já não há decoro. Trump, por exemplo, declarou que achava estranho que uma determinada loja tivesse deixado de vender roupa da filha...
    Não sabia nada acerca dessas declarações do Steve Vickers. Mas acho que Macau não corre grandes riscos, já que há outros locais bem mais "interessantes" para os terroristas.
    Continuação de boa semana, caro amigo Pedro.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Macau está exposto na mesma medida em que os estão tantos outros locais onde existem interesses americanos, Jaime Portela.
      Mas este "especialista" parece esquecer-se que Macau é China.
      E a China não brinca, nem se brinca com a China.
      Aquele abraço

      Eliminar
  11. Vizinho, presentemente, assiste-se a um desassossego por parte de todos nós seja no oriente como no ocidente. Já não há segurança em lado nenhum. Já não havia antes do Trump(a).
    Kis :=}

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não foram os papéis assinados por Trump que aumentaram o risco terrorista, AvoGi.
      Dizer isso é pura ignorância ou má-fé.
      Bjs

      Eliminar
  12. Parece-me que a sua intuição está a funcionar lindamente. E, de resto e como bem diz, qual o país que não está exposto ao terrorismo, islâmico ou outro?

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Numa certa medida Macau até estará menos exposto que outros locais, Teté.
      Macau é China.
      É preciso dizer mais alguma coisa??
      Beijocas

      Eliminar
  13. Trump k e eu pensei que só no Brasil que se fazia
    as piores eleições e piadas de mau gosto com o povo.
    Sincero e correto esse especialista hein k.
    Boa continuação de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, A Casa Madeira, o Brasil está muito longe de ser caso único.
      Tem até muito boa companhia...

      Este especialista é um espertalhão.
      Quem não o conhecer que o compre.

      Boa continuação de semana

      Eliminar
  14. No mínimo é de desconfiar tanta preocupação por parte desse senhor, justamente num sector do qual é 'especialista'. Se bem que, em questões de segurança, todo o cuidado seja pouco.
    Depende da verba que o governo de Macau disponibilizar para investir em mais segurança. :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se há algo que funciona bem em Macau, com o precioso auxílio da China, é mesmo o sector da Segurança, Janita.
      O sentimento do residente de Macau é que vive num local seguro.
      E isso não mudou com a eleição de Trump.
      Beijinhos

      Eliminar
  15. Sinceramente não tenho opinião formada sobre esses perigos em Macau, embora reconheça que terrorismo pode acontecer em qualquer lugar.
    De qualquer modo, tenho uma certa dificuldade em imaginar Macau como um alvo ! (?)

    Abraço, Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um alvo tão apetecível quanto o são tantos outros locais onde estão presentes interesses americanos, Rui.
      Com a grande diferença de Macau contar com a protecção da China.
      O que é uma GRANDE diferença!!!
      Aquele abraço

      Eliminar
  16. Se assim for, que as pessoas competentes tomem medidas sérias para evitar isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que estejam a ser tomadas, Olivia.
      Aqui e do outro lado da fronteira.
      Não é necessária a colaboração do senhor Steve Vickers.

      Eliminar
  17. Pelo que conheci de Macau, nunca achei que a segurança fosse algo preocupante e agora só porque o Sr. Trump resolveu falar das ameaças do estado islâmico, vem agora esse senhor falar do reforço de cuidados. Não me parece necessário, penso eu, é apenas uma maneira do Sr. Steve mostrar que se preocupa e ter mais atenção mediática, isto sou eu a supor, tu melhor que ninguém sabes analisar o assunto e fizeste-lo muito bem.
    Continuação de boa semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais do que isso, Manu.
      Ele está é a chamar o $$$$.
      Veja-se só a coincidência de o senhor ser especialista em....segurança, isso mesmo!!
      Tá bem abelha!!

      Eliminar
  18. O terrorismo, uma das maiores tragédias do séc. XXI.
    Basta olhar o que resta de Alepo -para citar apenas um exemplo -, o antes e o depois, para constactar-mos o poder do terrorismo e, mais importante do que tudo o resto, a tragédia em termos humanitários.

    Bom fim-de-semana.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste caso há uma grande dose de exagero da parte de alguém que tem interesse em fazer passar esta ideia, GL.
      Beijinhos, Bfds

      Eliminar
  19. Acho que a propaganda exacerbada de alguns figurantes é por vezes calamitosa e nociva. A história está repleta de "actos terroristas versus guerra" e o apregoar dessas "cabecinhas pensadoras" irrita-me porque falam de "cuzinho bem assente em poltronas" e nada dizem sobre...qual a solução? mãos à obra? Como quando e porquê?

    Há locais com mais paz mas o interesse bélico e seu consequente "lucro" pois...sempre foi e será assim.

    Esta crise irá passar porque até nós estamos de passagem, daí eu jamais fazer planos para o futuro porque num ápice a vida pode estragar-me os planos:)

    Beijocas e um bom domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este tipo até dará muitas soluções, muitas hipóteses, Fatyly.
      É só encontrar e pagar o preço certo.
      Entendo-o muito bem.
      Beijocas, bom domingo

      Eliminar
  20. Acho despropositado tanto mais quando se trata de declarações públicas. Estes especialistas, que muitas vezes se perdem no mundo das conferências, têm, parece-me, por trás, uma motivação muito forte: o dinheiro.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E essa é mesmo a grande motivação deste, Agostinho.
      Quem não o conhecer que o compre como costumava dizer a minha avó.
      Aquele abraço

      Eliminar