25 de abril de 2014

O 25 de Abril bem humorado (humor negro??)



I

Um instituto superior da capital. 
1º ano de Relações Internacionais. 
A cadeira é Ciência Politica. O professor é um distinto deputado à Assembleia da República. 
A aluna, com rara convicção, explica ao examinador tudo o que se passou no 25 de Abril de 1974: 
- "A revolução de 74 significou a queda de um regime militar dominado pelo almirante Américo Tomás e pelo marechal Marcelo Caetano, que governava o País depois de deposto o último rei de Portugal, Oliveira Salazar. 
O 25 de Abril foi uma guerra entre dois marechais: o marechal Spínola e o marechal Caetano." 
Obviamente, chumbou.

II 

Outra versão, ainda mais criativa, desta vez numa universidade privada de Lisboa. 
E ainda uma senhora a responder, longos cabelos loiros, 3º ano de Relações Internacionais. 
- Descreva-me brevemente o que foi o 25 de Abril de 1974. 
- Foi um golpe levado a cabo pelos militares, liderados por Salazar, contra Marcelino Caetano. 
(O professor, já disposto a divertir-se) 
- E como enquadra o processo de descolonização nesse contexto? 
- Bem, a guerra em África acabou quando Sá Carneiro, que entretanto subiu ao poder, assinou a paz com os líderes negros moderados. Foi por causa disso que ele e esses líderes morreram todos em Camarate. 
- Já agora, pode dizer-me quem era o presidente da República Portuguesa antes de 1974? 
- Samora Machel. 
Conta quem assistiu à oral que o professor quase agrediu a aluna.

III

Um último ponto de vista sobre a revolução dos cravos, prova oral da cadeira de Direito Constitucional, uma universidade privada da capital: 
- O que aconteceu no 25 de Abril foi o inicio do regime autoritário salazarista. 
Mas quem subiu ao poder foi o presidente do então PSD, Álvaro Cunhal, que viria a falecer em circunstâncias misteriosas no acidente de Camarate.


BOM FIM-DE-SEMANA!!

33 comentários:

  1. ~ ~ ~ ll;))

    ~ São anedotas, mas a verdade é que há muito desconhecimento sobre este assunto, da parte das gerações que não vivenciaram a ditadura e a revolução.

    ~ Por terras do sol nascente, a cor rubra, é muito apreciada e significa felicidade que nunca é demais desejar.
    ~ Então, saudações democráticas e um cravo vermelho para a sua lapela.

    ~ ~ ~ Um excelente fim de semana. ~ ~ ~

    ~ ~ ~ ~ ~ ~ B e i j i n h o s. ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Majo
      Seja bem regressada!
      Estas respostas fazem-nos sorrir.
      Mas deixam-nos o coração apertado ao verificar que, ALUNOS UNIVERSITÁRIOS, podem ser tão profundamente ignorantes.
      Votos de um excelente fds também.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Ahaaahhh.
    O Pedro descobre o sentido de humor que ainda resta neste país com 40 anos de liberdade. Liberdade assaltada por governantes tecnocratas, autómatos da Europa, sem humanidade para com o seu povo.
    Bom fim-de-semana!:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas tamanha ignorância até deprime, ana :(
      Beijinhos e votos de bom fim-de-semana!

      Eliminar
  3. Tenho a certeza que até haverão muitos defensores da revolução dos cravos que desconhecem a quase totalidade dos contornos da mesma. É o mesmo que continuar a votar em políticos sem se conhecer minimamente acerca do programa eleitoral dos mesmos. Triste. É por essas e por outras que o país está como está. :((
    Abraço e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente, tenho que concordar inteiramente.
      Entristece :(
      Aquele abraço e votos de bfds

      Eliminar
  4. O pior é que a ignorância continua à solta e não dá vontade de rir...embora estas anedotas tenham piada!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um riso algo amargo, Rosa dos Ventos.
      Concordo inteiramente.
      Abraço

      Eliminar
  5. Santa ignorância...mas soltei umas sonoras gargalhadas:):)

    Mas pior do que isso, foi ter ouvido numa entrevista de rua a jovens que saiam do comboio...que o actual PR era, era..."não sei" e que o PM...era, era, não é "Sócrates" pere...mas esse não foi o que morreu????:)))))

    Enfim:):):):)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fatyly,
      Relembrando uma postagem recente - esta gente, na sua profunda ignorância, vota!!
      Até assusta.

      Eliminar
  6. Não sejas tão mal , cuidado com o lápis azul. hahahha
    Queria saber se depois desta revolução dos cravos as mudanças continuaram a trazer ao povo português melhorias? Me despertasse a curiosidade e adorei conhecer essa parte da história portuguesa, achei brilhante a ideia dos cravos.
    Abraços tenha um ótimo fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha vida de campo,
      Portugal atravessa um momento particularmente complicado a nível económico e social.
      Mas não há comparação possível com o cinzentismo, a opressão, a falta de liberdade e dos mais básicos direitos que existia antes de Abril de 74.
      Um óptimo fds para si e família também.

      Eliminar
  7. Caro Amigo Pedro Coimbra!
    Meu telefone portátil vibrou!
    Preciso dizer quem era?!...
    Claro que era a minha amiga, a Dona Miquelina Pinto Pacca! (huhum)
    Fiquei estupefato quando ela disse que na quarta-feira passada, como ela faz habitualmente neste dia da semana, no período vespertino, foi à Cripta da Catedral da Sé, desfiar o Santo Rosário com o escopo de solicitar a intercessão da Nossa Senhora de Guadalupe e do poderoso Cacique Tibiriçá (um dos meus ascendentes nativo).
    Sabe para que alma penada ela pediu intercessão?
    Quer saber mesmo?
    Antes um minutinho para os comerciais:
    https://www.youtube.com/watch?v=uvtk9px-syk
    Calma, Pedrinho, como a lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, gosta de chamá-lo, não precisa atiçar os leões da Metro no meu encalço que já direi para qual alma pena foi a intenção do Santo Rosário.
    Foi para a alma penada do Salazar (1899-1970).
    A ligação foi interrompida de supetão...
    Caloroso abraço! Saudações miquelinaianas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo João Paulo de Oliveira,
      Este comercial é um bom exemplo do que era a publicidade antes de Abril de 74.
      E a vida em geral - cinzenta, sem cor, enfadonha, pouco inteligente.
      Não percebo como é que se pode comparar a actualidade, com as dificuldades que todos conhecemos, com aquela penúria.
      Ainda há pouco dizia à minha mulher - se não tivesse havido Abril ela não poderia ser quem hoje é; eu teria ido lutar numa guerra sem sentido; as nossas filhas teriam reservado um futuro como extremosas donas de casa.
      Não se façam comparações sem qualquer sentido porque até é ingrato para quem arriscou a vida naquele dia para nos permitir sermos hoje o que somos.
      Grande abraço!

      Eliminar
  8. Também eu agredia estes IGNORANTES!!!

    Abraço ABRIL 1974, sem cravo vermelho ao peito, mas com a certeza, que foi um GRANDE DIA PARA PORTUGAL, um dia para não esquecer, Pedro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Posso subscrever este comentário, palavra por palavra, ematejoca?
      É exactamente tudo o que eu sinto!
      Grande abraço!

      Eliminar
  9. Vou tentar absorver esta informação, Pedro.
    :D:D:D

    Aquele abraço com votos de bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem ao estalo, António :)))
      Aquele abraço e votos de bfds

      Eliminar
  10. Sabemos que tudo o que aqui foi escrito e descrito são anedotas, mas já vi numa reportagem de rua, jovens serem questionados sobre o 25 de Abril de 74 e a maioria não deu uma para a caixa!!

    Quanto à ignorância dos universitários do curso de Relações Internacionais, para atingir o Relvas...alto e pára o baile! :) Não vamos generalizar. A minha filhota licenciou-se nesse curso e não foi em 6 meses, não!
    Nessa altura este era um curso recente e somente existia na Universidade do Minho e numa outra em Lisboa. Felizmente, ficou em Braga, se não lá tinha eu de ir com ela para a capital, até deixá-la instalada.
    Belos tempos, Pedro!

    Desculpe a divagação sem propósito.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não posso atestar que sejam anedotas, Janita.
      Não foi assim que as recebi, pelo menos.

      Quanto ao curso, obviamente que nada de generalizar.

      Beijinhos

      Eliminar
  11. Sãoinstituições destas que alunos dão para o futuro do País ???
    Vejamos só, de há alguns largos anos a esta parte, por exemplo, os políticos que têm aparecido...
    Achei piada, mas é humor bem Negro !
    Um abraço Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As pessoas é que fazem as instituições, Ricardo
      Aquele abraço e votos de bfds!

      Eliminar
  12. Se fossem verdadeiras as histórias tratava-se de estupidez não de ignorância. Mas que que há por aí muita gentinha (que vota como escreve o Pedro) com uma imaginação deprimente, há.
    Bfs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se são verdadeiras, Agostinho.
      Mas não surpreendia se fossem.
      Já ouviu aqueles inquéritos de rua?
      Até assusta.
      Aquele abraço e votos de bfds

      Eliminar
  13. Só pode ser anedota... Só assim para poder rir de tudo isto. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei, luisa
      Não foi como anedota que recebi

      Eliminar
  14. :)))) Custa a acreditar, isso é que é ter imaginação :)

    ResponderEliminar
  15. Bom fim-de-semana e um beijinho
    Gábi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gabi,
      Mais uma vez - eu não posso assegurar a veracidade destes episódios
      Foi assim que os recebi.
      Beijinhos e votos de bfds

      Eliminar
  16. não duvido que pudessem ter acontecido mesmo...
    ai, rimos para não chorar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Recebi como sendo verdadeiros, Tétisq
      Mas não posso assegurar essa hipotética veracidade

      Eliminar