18 de novembro de 2013

A Madre Superiora no leito de morte


A Madre Superiora de uma congregação irlandesa, com os seus 98 anos, estava no seu leito de morte.
As monjas estavam à sua volta, tentando tornar cómoda a sua última viagem.
Deram-lhe leite quentinho, bebeu um gole e não quis mais.
Uma monja levou para a cozinha o copo de leite. Nesse momento recordou- se que havia na despensa uma garrafa de whisky irlandês que lhes haviam dado para o Natal, e pôs uma boa dose no leite.
Voltou ao leito da superiora e aproximou o copo da boca.
A superiora bebeu um golinho, depois outro e antes que se dessem conta, tomou até a última gota.
As monjas disseram: "Madre, diga-nos uma última palavra de sabedoria, antes de morrer"
Com um último esforço, levantou-se um pouco e disse-lhes:

"Não vendam essa vaca"!...

BOA SEMANA!!

47 comentários:

  1. Estimado Amigo Pedro Coimbra,
    Masi uma das tais que nos fazem começar a semana com alegria.
    Eu sei uma mas bem picante, mete igualmente uma madre rsrsr.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com freiras são aos montes, Amigo Cambeta :)))
      Aquele abraço e votos de uma óptima semana!

      Eliminar
  2. É caso pra dizer: mas que rica vaca. :)))
    Abraço e boa semana!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta era mesmo a f#$&*ing cow, Luciano :)))
      Aquele abraço e votos de uma óptima semana!

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Como dizia um amigo meu que estudava Engenharia Mecânica, Ricardo - entram 10 por ano e os gajos são mais bonitos que elas :)))
      Livra!!!
      Aquele abraço e votos de uma óptima semana!

      Eliminar
  4. kkkkkkkkkkkkkkkkk.... boa para começar a semana de bom humor.

    Gostei da visita,

    Saudações,

    Carla Fernanda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carla Fernanda,
      A segunda e a sexta, começar e acabar a semana, são para a palhaçada
      Volte sempre!

      Eliminar
  5. Caro Amigo Pedro Coimbra!
    A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, disse-me que esta Madre Superiora era alcoólotra e prima irmã da Gyconda Ferro Salgado, Madre Superiora do Convento das Redentoras Humilhadas e assecla mor da Ordem das Filhas de Maria sem Calcinhas!
    Caloroso abraço! Saudações sacrossantas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa lambisgóia está cada vez mais abelhuda, Amigo João Paulo de Oliveira
      Grande abraço!!

      Eliminar
  6. Não sou madre e muito menos superiora de coisa nenhuma mas ainda hei-de experimentar! :)

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rosa dos Ventos,
      Quando o comentário ainda é superior à anedota :))))
      Abraço!!

      Eliminar
  7. Um último gesto de 'lucidez' :):):)

    Abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E depois apagou-se, António.
      Mas foi irlandesa até ao fim!!! :))))
      Aquele abraço e votos de uma óptima semana!

      Eliminar
  8. Olá, Pedro!

    Custa-me dizer isto, mas também me enviaram esta. A pessoa está reformada, e portanto, tem montes de tempo, e a solidão é preciso ser varrida e arejada, todos os dias e muitas vezes e com muita gente.

    As freiras, os doces conventuais e os licores, por elas, muitas vezes, preparados, fazem parte da sua própria história, tal como outras "histórias", que não vou agora aqui referir, porque são sobejamente conhecidas. Lembremo-nos, apenas, das "Meninas de Odivelas" ou de D. João V, O "Magnânimo, EM TUDO.

    Quanto ao facto de só encontrar aquele meu blogue, vou dar uma indicação, que tem resultado com outros seguidores. Na lateral direita desse blogue, "Luzes e Luares", onde o Pedro deixa comentários, há um link, que é nem mais nem menos que o do meu outro blogue, "Afetos e Cumplicidades". Ora, tente, este, por favor.
    Caso, ainda seja infrutífero, escreva no Google: Afetos e Cumplicidades - blog. Esta tentativa dá mais trabalho, mas, depois o PC memoriza, sem que lhe demos indicação para tal.

    Uma boa semana, e vá dando feedback da situação. Obrigada!

    Um abraço "quente", para contrastar com o frio polar que se faz sentir, em Lisboa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luz,
      Confesso que não percebo o seu comentário.
      Quem me enviou esta anedota foi o Henrique, com se pode ver abaixo.
      Um gajo bestial que colabora muita vez com o blogue enviando-me coisas que aqui publico

      Eliminar
    2. Pedro,

      Deficiência minha, em expressar-me, provavelmente. As minhas desculpas.

      Pois, quem me envia montes de anedotas, incluindo esta que o Pedro publicou, e pps, é uma senhora, e não um homem. O Henrique só o "conheço", porque nos cruzamos, por vezes, ao comentar os mesmos blogues.

      Eliminar
    3. Eu estava a achar estranho, Luz.
      O Henrique é tudo menos um solitário.
      Com a família que ele tem, casado há mais de 50 anos, com o carradão de amigos que ele tem, é mesmo tudo menos um solitário.
      Um gajo do caraças, isso sim!!

      Eliminar
  9. Coimbramigo

    Penso que conheço a estória de qualquer parte e até creio que fui eu quem ta enviei. Se não tiver sido assim, peço-te desculpa. Vou tomar Centrum Select + 50, passe a publicidade, que é excelente, dizem, para a falta de memória.

    一個大大的擁抱 (ver esclarecimento in www.aminhatravessadoferreira.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foste tu sim senhor, FerreirAmigo.
      E estás obrigado a mandar muitas mais.
      Grande abraço para ti!

      Eliminar
  10. Pedro,

    Para facilitar a situação, mas não sei se vai ou não facilitar, coloquei a minha fotografia, a preto e branco, dos tempos da Faculdade no painel do seu blogue. O meu verdadeiro nome é Emília Estanque, que consta no meu endereço de e-mail. Luz foi o pseudónimo que escolhi para os blogues.
    Eu creio que não tenho a sua em nenhum dos meus blogues, mas para mim, isso é completamente irrelevante. Quando quero aceder ao seu blogue, e porque sei que publica, diariamente, salvo algum contratempo, escrevo no Google: Devaneios a Oriente, e lá aparece o seu blogue e sua pessoa. Fácil, barato, dá milhões de amizade e de boa disposição.

    Já deve ter reparado que não sou, não sei ser sucinta nos comentários, porque sou uma "menina" de Letras, mas o Pedro, também é, ou não? Está ligado à lei. Eu andei um ano em Direito, mas o curso era "bué" chato e muito teórico. Se calhar, tem de ser assim mesmo, porque era o 1º ano, quase nos finais dos anos 80.
    Depois, fui para História, cujas nucleares eram as mesmas, e foi um curso lindo, completo, de muita investigação, desenvoltura, empenho, cultura e desenvolvimento, e quase no final do curso, e porque tinha habilitação suficiente a Língua Portuguesa, o que me desagradava, sobremaneira, fiz mais dois anos em Línguas e Literaturas Modernas, o que me deu habilitação própria para ensinar Português, o que me realizou, sinceramente. Ah! passei, também pela Psicologia Didática.

    Comecei a dar aulas aos vinte anos, num colégio, em Lisboa, selecionada entre mais de 30 candidatos, e o colégio só tinha uma vaga para professor/a de História. Bem, resumindo, engraçaram com a minha cara, ou então, a prova escrita que todos fizemos, teve influência decisiva, para me escolherem de entre tantos.

    As conversas são como as cerejas e é bem verdade.

    Dia muito feliz.

    See you.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amanhã vou visitar o seu outro blogue.
      E vou descobrir um bocadinho mais acerca da menina de Letras.
      Em Coimbra era um must os rapazes irem ao bar das Letras.
      Porque era muito bem frequentado :)
      Não tenho a minha fotografia no blogue.
      Só a de perfil, tirada há alguns anos em Helsínquia sem eu saber.
      Mas estou no Facebook.
      Aí sim, com um montão de fotografias minhas e da família.
      Quem é que falou em conversas e cerejas??:))
      Boa semana!!!

      Eliminar
    2. Terei muito gosto em "recebe-lo". Lerá, o que pretender.

      Nós adorávamos ir ao bar da Faculdade de Direito, mesmo em frente à de Letras. Os doces tinham outro sabor.

      Então, a foto, que aparece no retângulo das respostas, AQUI, não é o Pedro?

      Não tenho Facebook, por opção.

      EU, FUI EU.

      Boa semana.

      Eliminar
    3. Sou eu, sim Luz.
      Esta é a tal tirada em Helsínquia, a tomar o pequeno-almoço, com quase trinta graus negativos cá fora.

      Eliminar
  11. Agora descobri porque existem "vacas sagradas" , rrrsss

    E também da espionagem feita nos EUA,,,,

    Boa semana, Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chapelada para esse comentário das vacas sagradas, São :)))
      Boa semana!!!

      Eliminar
  12. Respostas
    1. Margoh,
      Segundas e sextas, a promessa mantém-se.

      Eliminar
  13. Ah..ahhh...ahh.
    Boa semana Pedro.
    Diz-me o link para consultar o seu post do número de ouro, fiquei curiosa.
    Beijinho. :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não sei o que é o post do número de ouro, ana.
      Mistério.....
      Beijinhos e votos de boa semana!

      Eliminar
  14. Eheh...A São já disse o que eu ia dizer, embora com outras nuances, mas no fundo ia dar ao mesmo!:)
    Se bem que eu não goste dessa bebida, amarga e bué de alcoólica. Já provei e não gostei!
    Com leite e açúcar, se calhar até será bom, Pedro... Se bem que não desse vida à Madre!:))

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como não bebo bebidas alcoólicas há um ror de anos, era capaz de ser uma boa maneira de passar o resto do dia a cantar, Janita :)))
      Beijinhos

      Eliminar
  15. Respostas
    1. Uma vaca escocesa e uma freira irlandesa, o que é que se espera, Ricardo??? :)))

      Eliminar
  16. Respostas
    1. Lucidez até ao fim, Carlos
      Aquele abraço e votos de boa semana, Carlos

      Eliminar
  17. eheheheheh e morreu na mesma ou sobreviveu? Pobre madre.

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
  18. Olha, a boa da madre gostava da pinga... :)))

    Beijocas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teté,
      Entre os 10 e os 15 anos frequentei um colégio gerido por Jesuítas.
      Nos dois primeiros anos, o colégio era apenas masculino.
      E olhe que os padres gostavam da pinga.
      Como a guardavam em local acessível, nós fazíamos grandes patuscadas de hóstias (antes de serem benzidas) e vinho.
      Era um fartote!! :))
      Beijocas!!

      Eliminar