25 de abril de 2019

Atirar a primeira pedra


No dia em que se comemora mais um aniversário da revolução dos cravos, o dia em que foi devolvida a liberdade aos portugueses, em Macau ainda há algumas mentes que não se libertaram de dogmas, de fantasmas que os perseguem.
E volta-se à carga com a possibilidade de criminalizar a prostituição porque há bairros em que as criancinhas podem ver as prostitutas.
Como se isso nunca se tivesse passado em Macau, terra de jogo(s) e de vício(s)…
Contra tudo o que a doutrina e a jurisprudência ensinam, ao arrepio do movimento de descriminalização que se pretende seguir no mundo jurídico, em Macau ainda são muitas as mentes que insistem na ideia de crime e castigo.
Por causa das criancinhas, meu deus, por causa das criancinhas.
Em época pascal e esquecendo o que o Deus dos católicos ensinou quando instou a multidão a atirar a primeira pedra à mulher adúltera.
Na Bíblia, os pecadores, conscientes dessa sua condição (“quem nunca tiver pecado que atire a primeira pedra”), não se atreveram a atirar a primeira pedra.
Em Macau as públicas virtudes não hesitam na hora de apedrejar as pecadoras.

42 comentários:

  1. Dessa cabecinha retratada na foto, nunca se espera nada de bom

    ResponderEliminar
  2. Uma idiotice e mal chegam ao poleiro julgam-se os donos da verdade. A meu ver a prostituição deveria ser legalizada como já é em alguns países e acabariam de vez as "fantochadas de lições de moral" para com quem a pratica. Teriam os seus descontos e direitos como outra profissão qualquer!

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E explicar essa realidade a estas almas, Fatyly!!!
      Dá dó, sinceramente.
      Beijocas

      Eliminar
  3. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  4. Concordo plenamente com o Pedro e existe ainda um factor mais agravante para mim : os homens que utilizam as prostitutas não são presos nem incomodados, sequer!!!!


    EXcelente 25 de Abril !!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esses são garanhões, São.
      Elas é que são pecadoras.
      O 25 de Abril ainda não entrou em algumas mentes.
      Nem o século XXI.

      Eliminar
  5. Verdade Pedro!
    É o falso respeitinho.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  6. Mentes que pararam no tempo. Não é exclusivo de Macau.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que eu gosto destes defensores da moral e bons costumes!!

      Eliminar
  7. Por mais que o mundo tenha evoluído parece que o seu humano não acompanhou essa evolução. Pelo menos uma grande parte da humanidade continua a viver mentalmente na Idade Média. Por vontade de alguns voltavam as fogueiras da purificação onde iriam parar todos os que fugissem dos parâmetros arcaicos com que se regem.
    Abraço

    ResponderEliminar
  8. Compartilhei na minha página do fac3book um artigo alusivo a data e marquei-o.

    ResponderEliminar
  9. Pecadoras elas, eles não!
    Vícios privados, publicas virtudes para eles, para elas o estigma!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E continua essa mentalidade tacanha, Rosa dos Ventos.
      Parece impossível mas continua.
      Abraço

      Eliminar
  10. Será que a maioria não tem telhado de vidro?!
    Continuamos fabulosamente a progredir em tudo, excepto na mentalidade.

    ResponderEliminar
  11. Não sei, Pedro, se depois de expor o que me veio à ideia, a apedrejada não serei eu! :)
    A propósito da legalização da prostituição, como foi aventado num comentário acima, seria de muito mau gosto - dado a data em celebração - eu vir lembrar que no tempo da 'outra velha e retrógrada senhora' as casas onde se exercia a profissão mais antiga do mundo, estavam sob a alçada do Estado e havia controlo sanitário, etc, etc.??
    Começo por lembrar isso porque li isto:

    ...Entendamo-nos: no Estado Novo a prostituição estava regulamentada...

    Aqui, está o artigo completo: https://www.publico.pt/2017/09/19/sociedade/opiniao/prostituicao-e-lenocinio-politica-da-avestruz-a-portuguesa-1784563

    Seria bom que, aí, em Macau, também lessem este artigo.

    Afastar as criancinhas, pode ser tão caricato como a ideia de as afastar de casais gays, como se isso fossem doenças infecto-contagiosas.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem tudo o que acontecia "no tempo da outra senhora" era mau como nem tudo o que aconteceu depois do 25 de Abril é bom, Janita.
      Está aqui um bom exemplo.

      As criancinhas nunca estiveram afastadas destes fenómenos, Janita.
      Isso é pura hipocrisia.
      Há escolas que são vizinhas de locais que todos sabemos têm prostituas.
      E qual é o problema?
      Queremos que cresçam estúpidas???

      Beijinhos

      Eliminar
  12. Já no tempo em que o meu irmão esteve nessa cidade,
    a prostituição juvenil e o aborto em meninas muito
    jovens era um grave problema social.
    Está provado que a repressão não serve e que deviam
    atacar do modo mais seguro: pela educação.
    Beijinhos, Amigo.
    ~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Escola Portuguesa fica ao lado do Grand Lisboa e do Lisboa, Majo.
      Será que esta senhora nunca lá passou???
      É só no centro da cidade ...
      Beijinhos

      Eliminar
  13. Vivem de aparências? :))
    HOJE, DO NOSSO GIL ANTÓNIO :-Meu amor: Eu estou aqui.

    Bjos
    Votos de uma óptima noite

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querem viver de aparência, Larissa Santos.
      Como se isso fosse possível...
      Bjs

      Eliminar
  14. Criticar é fácil. Viva o 25 de Abril, Viva a Liberdade!

    Bom fim de semana caro amigo Pedro Coimbra. Um abraço.

    ResponderEliminar
  15. Fácil criticar e se esconder atrás de mascaras....Abração, Pedro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se pode viver escondido, betonicou.
      Pelo menos não se pode viver eternamente escondido.
      Abração!

      Eliminar
  16. i don't know the actual problem though but i think in a free country people have rights to make choices

    if it comes to throw stone upon sinners ,men are responsible for this profession

    it simply works like "demand and supply" kind of thing

    no demand ,shops will be closed automatically

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. But the hypocrite ones refuse to accept this obvious truth, baili

      Eliminar
  17. Mentes tacanhas reinam em todo o lado.
    Pura hipocrisia.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Idiota todos os dias esta puritana da tanga, teresa
      Beijo

      Eliminar
  18. Não é só em Macau. Infelizmente as pessoas púdicas estão sempre prontas a apedrejar quem não finge ter uma vida imaculada e irrepreensível.

    ResponderEliminar
  19. O cinismo e a hipocrisia sociais parecem não ter espaço, nem tempo!
    Abraço

    ResponderEliminar