23 de outubro de 2017

Gosto muito desta explicação... reconfortante!


No concernente a caducidade das chamadas “Pessoas da Terceira Idade”, os Geriatras explicam que é uma etapa da vida que varia conforme a cultura e desenvolvimento da sociedade em que tais pessoas vivem. Por exemplo, em países classificados como em vias de desenvolvimento, alguém é considerado da "Terceira Idade" a partir dos 60 anos. No entanto a Geriátrica ou Geriatria, ramo da medicina que foca o estudo, a prevenção e as principais ocorrências na pessoa idosa, considera que somente após alcançar 75 anos a pessoa é considerada de "Terceira Idade". Nessa idade as pessoas têm habilidades regenerativas limitadas. As mudanças físicas e emocionais expõem a perigo a qualidade de vida dos idosos.
O Geriatra Alemão Dr. Michael Ramscar considera que:
" Afinal, os cérebros das pessoas mais velhas são lentos só porque elas sabem muito. As pessoas não declinam mentalmente com a idade. Os cientistas acreditam que elas apenas têm mesmo mais tempo para recordar fatos e acumulam muito mais informações nos seus cérebros. Muito parecido com o que acontece nos discos rígidos dos computadores quando ficam cheios, dificultando assim o tempo de acesso às informações pretendidas. Os investigadores dizem que esta desaceleração não é o mesmo que o declínio cognitivo. O cérebro humano funciona mais lentamente na velhice, disse o Dr. Michael Ramscar, mas apenas porque temos armazenadas mais informações. Com o tempo, o cérebro de pessoas mais velhas não fica mais fraco. Pelo contrário, elas simplesmente sabem mais.
Mesmo quando as pessoas mais velhas se esquecem do que iam fazer na outra dependência da casa, esse não é um problema de memória mas apenas uma forma da Natureza as obrigar a fazer mais exercício físico".
Eu sei que tenho mais amigos a quem deveria mostrar isto mas, de momento, não consigo recordar os respectivos nomes. Por isso, agradeço que o enviem aos vossos amigos. 
Quem sabe eles também são meus amigos...

Mais uma do FerreirAmigo

43 comentários:

  1. Respostas
    1. O que faz concluir que terceira idade e ficar gagá são coisas bem diferentes, Catarina :))

      Eliminar
  2. Bom dia amigo. Este texto eu já conhecia mas é sempre bom recordar.
    Abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já é conhecido, Elvira Carvalho.
      Até julgo que andará aí algures pelo blogue.
      Mas sabe sempre bem recordar, especialmente quando vem do FerreirAmigo.
      Um abraço, boa semana

      Eliminar
  3. Estou completamente de acordo com o Dr. Michael Rasmcar, gostei da "explicação" que deu, faz todo o sentido e fico mais aliviado apesar de ainda faltar uns aninhos para lá chegar.
    Um abraço e boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É melhor irmos arranjando argumentos enquanto não chegamos à terceira idade, Francisco.
      Este mundo é dos espertos e dos despachados. :)))
      Aquele abraço, boa semana

      Eliminar
  4. Bom, quem sou eu para contrariar a teoria.Então por que razão não inventam um programa para apagar todas as minhoquices que se vão acumulando na nona dos cotas? Continuavam velhos,com artrose, diabetes, cataratas, próstata monstra, mas com caneca de quarenta anos.
    Abraço, amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora quem deu uma valente gargalhada fui eu, Agostinho :)))
      Aquele abraço, boa semana

      Eliminar
  5. Fico mais descansada com este estudo, já que por vezes, quando me esqueço do que ia fazer, sinto que o "alemão está a atacar precocemente.

    Beijos Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já me explicaram que, enquanto temos consciência desses lapsos, não há recear o alemão, Manu.
      Beijos, boa semana

      Eliminar
  6. Gostei da explicacao Pedro. E que bom que so aos 75 anos e que chegamos a terceira idade...ainda tenho muitos anos para la chegar, espero que nessa altura a velhice ja tenha passado para os 90 anos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho 53 anos, Sami.
      E sinto-me muito bem com a minha idade.
      Gosto muito mais de mim próprio agora do que quando era mais novo, até.

      Eliminar
  7. Muito bem! Ser lento não é problema!

    Beijinhos, Pedro:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi isso que me foi dito por pessoas com conhecimentos médicos, Maria Eu.
      É mesmo só isso, ser lento, nada mais.
      Beijinhos, boa semana

      Eliminar
  8. Li atentamente o texto para refletir. O Ferreira também
    faz o favor de ser meu amigo.
    Desejo que o amigo e a sua família se encontrem bem.
    Um abraço amigo.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O FerreirAmigo é um gajo do caraças, Irene Alves.
      Andava seriamente preocupado com ele.
      Um abraço

      Eliminar
  9. Apesar de já conhecer, o texto, é sempre interessante recordar.

    Boa semana, Pedro, um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está aqui tudo explicadinho para quem ainda tivesse dúvidas, António.
      Informação, muita informação. :))))
      Aquele abraço, boa semana

      Eliminar
  10. boa Pedro!
    essa deveria ser colocada em todos os muros da nossa casa,
    para que caso a gente se esqueça, é só ler o papel !!!
    e... vida nova :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ter consciência de nos esquecermos de algo é importante, Angela.
      É isso que dizem os que têm conhecimento de causa.

      Eliminar
  11. O meu último trabalho, antes da reforma, foi escrever um Guia do Idoso". Durante o trabalho de pesquisa descobri a existência de uma corrente que defende a existência de uma quarta idade, que se inicia entre os 75 e os 80anos. Pareceu-me bastante curioso, tendo em atenção que as pessoas duram cada vez mais tempo e há uma diferença muito grande entre um idoso de 65/70 anos e um de mais de 80. Abraço e boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amanhã é o aniversário do meu casamento e o aniversário do meu pai.
      Que já anda nos oitentas.
      E fresco como uma alface, Carlos.
      O mais importante é o que o cérebro manda, não o corpo.
      Aquele abraço, boa semana

      Eliminar
  12. Gostei da explicação, faz sentido Pedro... Velhice está na mente das pessoas... Sabe que ontem eu achei bem interessante o que estava escrito num setor comercial onde eu estava resolvendo problemas particulares. Na portaria havia senha pra vários setores, e tinha um caixa de prioridade onde estava escrito: senha de prioridade a partir dos 80. Achei interessante essa mudança, porque prioridade nesse setores comerciais, inclusive bancos sempre é depois de 60.
    Boa semana Pedro!
    Bjs!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais, Smareis - o corpo pode não responder da mesma maneira.
      Mas o mais importante é o cérebro.
      E esse só envelhece se nós deixarmos.
      Bjs, boa semana

      Eliminar
  13. rrsss rssss

    Senti-me melhor :)

    Boa semana pata vós

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A São tem a vitalidade de uma teenager.
      E isso é o mais importante.
      Boa semana

      Eliminar
  14. Absolutamente excelente.
    Agora fico mais descansada quando me esquecer do que for fazer, afinal é o acumular de muita informação.
    Boa semana
    um abraço
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. MUITA informação, Maria Rodrigues.
      Só isso :)))
      Um abraço

      Eliminar
  15. E como o mundo é dos espertos e não dos inteligentes, fico mais calma, porque esqueço tanta coisa, faço bastante exercício, voltar ao local anterior para ver se lembro o que ia fazer.

    Foi bom saber que o nosso FerreirAmigo está de volta.

    Boa semana Pedro.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só o facto de ter consciência que se esqueceu, e voltar ao local para corrigir o que esqueceu, demonstra que está óptima, Adélia.
      Beijinhos, boa semana

      Eliminar
  16. Pois como estou nas vésperas dos 83, tenho que aceitar que entrei há muito na terceira idade.
    Para o que vejo na rua, não me queixo das minhas limitações.
    Esqueço-me é muito de coisas que nunca soube !

    Forte abraço, Pedro Coimbra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu pai faz amanhã, dia de aniversário do meu casamento, 82, João Menéres.
      E não olho para ele como um velho, nem nada que se pareça com isso.
      Foi aos setenta e tal que se licenciou como já por aqui disse.
      Só fica velho quem se deixa envelhecer.
      Forte abraço!

      Eliminar
  17. Eu já tenho preguiça de responder a certas perguntas hoje ...k
    Quando tiver na 3 idade vão me chamar de lesa? k
    Principalmente se é algo que domino bem k, não faço a menor questão de convencer ou explicar k.
    Estou em uma idade k que prefiro mais ouvir k.
    Gostei da explicação.
    Boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa coisa da terceira idade é um rótulo, A Casa Madeira.
      Que pode ser útil em muitas situações, que não tem qualquer significado real se a pessoa não se deixar envelhecer.
      Boa semana

      Eliminar
  18. Todos para lá caminhamos com maior ou menor lentidão, mas enquanto por cá andamos há que aproveitar a vida. Independentemente dessa conotação dada à idade. Terceira ou quarta, o que interessa é viver. Todas as fases têm o seu encanto, e quando não pudemos correr caminhamos...parar é morrer!
    Gosto imenso de fazer palavras cruzadas, ajudam-me a dar 'movimento' aos neurónios. :))

    Um beijinho e boa semana, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Repito o que já comentei, Janita - só fica velho quem se deixa envelhecer.
      Quem deixa envelhecer o cérebro.
      O resto é bilhete de identidade.
      Beijinhos, boa semana

      Eliminar
  19. Tal e qual!! :))

    Beijinhos com o disco rígido a meio da capacidade!
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda há muita capacidade para armazenar informação, Clara :)))
      Beijinhos

      Eliminar

    2. Eu conto durar até aos cem... hehehe

      Eliminar
    3. Só???
      Cada vez há mais pessoas a passar essa barreira outrora mítica dos cem anos.

      Eliminar