27 de outubro de 2015

Bater no fundo

A política em Portugal terá batido no fundo.
Fundo que foi encontrado pelos dois mais altos magistrados da nação em dois discursos absolutamente deploráveis.


Primeiro foi o Presidente da República.
Se nada há a objectar, em termos jurídico-constitucionais, relativamente à decisão de indigitar Pedro Passos Coelho como primeiro-ministro, já o tom e o conteúdo do discurso de Cavaco Silva são do mais infeliz que se lhe viu e ouviu.
O Presidente da República tem que se limitar a indicar quem indigita para formar governo e porquê.
Enviar recados a outro órgão de soberania (Assembleia da República) é (era) impensável.
Mas Cavaco Silva achou que tinha toda a autoridade e legitimidade  para o fazer.
Conseguiu assim  protagonizar (mais) um momento muito infeliz na política portuguesa.


Infelizmente, o recém eleito Presidente da Assembleia da República, resolveu seguir pelo mesmo caminho.
Ferro Rodrigues, no discurso de tomada de posse, atacou outro órgão de soberania (Presidente da República), imitou Cavaco Silva ao comportar-se como militante de um partido e não como titular de um dos mais altos cargos públicos.
Quando o Presidente da República ataca a Assembleia da República, e o Presidente da Assembleia da República responde atacando o Presidente da República, só podemos desejar que se tenha efectivamente batido no fundo.
Porque descer mais do que isto parece mesmo ser impossível.

38 comentários:

  1. Não é possível bater mais fundo. Lamentavel e triste, o estado da política portuguesa.
    Bom dia, Pedro!
    Mor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ir mais fundo também me parece impossível, Mor.
      Mas, citando um ex-árbitro de futebol, "desde que vi um porco a andar de bicicleta no circo já acredito em tudo".
      Os dois mais altos magistrados à lambada???
      Até custa a acreditar :(
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Foram realmente indecentes e cada um ao seu jeito...deu mais um tiro nos pés.

    Vamos lá a ver no que irá dar toda esta cebolada.

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta gente ensandeceu, Fatyly.
      Se não tivesse visto acho que não acreditava :(
      Beijocas

      Eliminar
  3. Esperemos que sim, que tenhamos chegado ao fim da linha, mas receio que não...

    Tudo de bom, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Confesso que a minha imaginação não consegue conceber o ir para além disto, São.
      Mas, em boa verdade, também não imaginava que isto fosse possível.
      Estarão doidos varridos??
      Tudo de bom também

      Eliminar
  4. Duas atitudes deploráveis. Os dois primeiros responsáveis pela nau lusitana mostraram não merecer os lugares que ocupam nem o povo que representam.
    Tudo isto carrega, ainda mais, o semblante de um país mal tratado.
    Um abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. António,
      Que exemplo dão os dois titulares dos mais altos cargos públicos??
      Porra que isto tira um gajo do sério!! :(
      Aquele abraço

      Eliminar
  5. Sei não Pedro. O meu receio é que ainda venha por aí pior.
    Um abraço e uma boa semana

    À margem: A resposta à pergunta no Sexta, é não. Aquela casa não é a chave.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem me dera ser capaz de, convictamente, dizer não, Elvira Carvalho.
      Um abraço, boa semana e amanhã lá estarei para continuar a acompanhar o conto.

      Eliminar
  6. O que, realmente, me entristece é ver pessoas a apoiarem este Carnaval, Pedro!

    O que aqui, leia-se, Assembleia da República e em Belém se discute são as capelas e capelinhas de cada qual ao invés de se discutir o superior interesse da Nação.

    Meu caro, chamar "magistrados" a Cavaco Silva e Ferro Rodrigues é, em meu entender, ofender essa classe.

    Aquele abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que isto dói a quem está longe, Ricardo!!!
      Que atitudes deploráveis, que figuras tão tristes :(
      Aquele abraço, boa semana para si e as suas mais que tudo

      Eliminar
  7. Parafraseando a minha bisavó: num cento não se aproveita um!
    A mediocridade tem proliferando na classe política mais depressa do que cogumelos em terrenos húmidos.
    Faltava um PR "mestre escola" e um "chefe de turma" mal educado que não percebesse que o professor merece respeito, mesmo que esteja taralhouco.
    Temo que o "fundo" ainda não seja "isto".
    Akele abraço pah!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Kok,
      Bill Clinton, no período em que a América tinha como presidente aquela luminária chamada Gerorge Bush, disse numa entrevista que todos os americanos o deviam respeitar nessa sua função institucional.
      Algo que ele, por muito que discordasse de Bush e da sua política, fazia.
      Onde é que está esse respeito institucional quando os titulares dos mais altos cargos públicos se atacam mutuamente no desempenho das suas funções??? :(
      Aquele abraço

      Eliminar
  8. Não bateram no fundo eles estão é a escavar ainda mais para nosso infortúnio.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Francisco,
      Esta gente teria enlouquecido??
      Será mesmo verdade que os malucos tomaram conta do asilo como cantavam The Specials??
      Um abraço, continuação de boa semana também

      Eliminar
  9. Claro que é possível descer mais fundo. Muito, muito mais!
    Espera e verás!
    (quem me dera sair daqui, porra!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Portuguesinha,
      Vivo em Macau.
      E não faz ideia o que dói a quem está fora ver Portugal entregue a este regabofe.
      Ao que chegámos, caramba! :(

      Eliminar
  10. Pedro,
    Já nada me admira nestes políticos, portanto acho que ainda podem afundar-se e afundar-nos muito mais.
    Oxalá me engane !

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Custa a perceber como, Fê.
      Ao que se chegou!!! :(
      Beijinhos

      Eliminar
  11. A política em Portugal , neste momento, para não dizer de há décadas a esta parte, é feita de atitudes e palavras incoerentes e impróprias de quem deveria dar o exemplo.
    Se ainda não se bateu no fundo, já pouco falta. Uma tristeza!
    O tempo lhe dará razão, Pedro! E depois? O que se seguirá?

    Beijinhos

    Vou agora ler a "programação" das 2ªs feiras.

    Que haja algo que nos alegre!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um PR e um presidente da AR à bofetada em público, Janita????
      Ensandeceram!!
      Beijinhos

      Eliminar
  12. Não consigo dizer nada porque me meteram nojo.
    Merecíamos muito melhor

    ResponderEliminar
  13. Mas quem bate no fundo somos nós.
    Kis:>}

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é que é o mais revoltante, Avogi.
      As vítimas do total descontrolo desta gente são as pessoas, é o cidadão comum.
      Beijinhos

      Eliminar
  14. Não sei não! Já não digo nada!! Faz falta gente de nível e com visão! Estamos a viver num sufoco - por nossa culpa, though.....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu confesso que não vejo ninguém com o perfil de estadista, alguém que possa substituir esta gentinha, Graça :(

      Eliminar
    2. E eu confesso que não vejo ninguém com o perfil de estadista, alguém que possa substituir esta gentinha, Graça :(

      Eliminar
    3. E eu confesso que não vejo ninguém com o perfil de estadista, alguém que possa substituir esta gentinha, Graça :(

      Eliminar
  15. Pedro, eu penso k está tudo a "ferro e fogo" e a ferver em pouca/muita água, e que o facto da super minoria de esquerda querer entrar à força no poder, desejando k o PR lhe dê luz verde, qdo quem ganhou as eleições foi a Coligação, resulta em afirmações muito infelizes de ambas as partes.

    Sempre ouvi dizer k os homens perdem as estribeiras qdo vão a conduzir, e algo lhes corre mal, qdo assistem a jogos de futebol e se a equipa deles está a perder, pior, e qdo fazem sexo/amor. Bem, agora, temos de acrescentar à "lista" a política.

    O Professor Cavaco Silva está cansado de tudo isto, mas isso não lhe dá o direito de descer tão baixo (desculpe o pleonasmo ligeiro). Lá comer bolo-rei, daquela maneira, enfim, não prejudicou ninguém, mas revelou algo, e o Dr. Ferro Rodrigues, enfim, ainda é da família dos "Parodiantes de Lisboa", mas desta vez não foi para rirmos. Falta-lhe elegância, em todos os aspetos, sem dúvida e nem o cabelo lhe assenta.

    É lamentável e deplorável o k se passou, mas esta troca de bocas não leva o país ao fundo. Tenho receio do "freguês k se segue", esse sim, pode conduzir o país à "Fossa de Mindanau", em minha opinião.

    Vamos ter calma, diplomacia e esperar ventos favoráveis. Havemos de passar o "Cabo das Tormentas", se Deus quiser!

    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que o Cabo das Tormentas se transforme novamente em Cabo da Boa Esperança, CÉU.
      O que nos precisamos disso.
      Beijos

      Eliminar
  16. Há muito que ando a dizer que estas alminhas, que era suposto serem responsáveis, são tudo menos isso,.o que aliás se vem comprovando a cada dia que passa.
    Tu, que estás longe, ficas triste com a situação que se vive aqui, imagina nós que apanhamos e sofremos na pele as consequências da dita.
    Uma tristeza, mas também uma enorme preocupação, essa é que essa!

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta malta parece que vive numa outra dimensão, numa realidade alternativa, GL
      Onde só eles existem e as suas acções não têm consequências.
      Beijinhos

      Eliminar
  17. O homem está adormecido nas nossas sociedades. É por isso que permite andar a sufragar as escolhas de outros. Senta-se no sofá e come a papa que lhe põem à frente.
    Dispensa-se de pensar, preguiçoso, pois habituou-se a que alguém pense por ele.
    Não é, Pedro?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estes dois cromos deixaram Portugal muito mal visto, Agostinho.
      Mesmo a nível internacional.
      Imperdoável!!

      Eliminar
  18. E qual é o meu maior receio, Pedro ? ... É que ainda falte muito para chegar bem ao fundo ! ...
    Quem sabe o que ainda nos espera ? ... Disso é que eu receio ! :(

    Abraço !
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu confesso que tenho dificuldade em imaginar mais fundo do que isto, Rui :(
      Aquele abraço

      Eliminar