2 de dezembro de 2014

Reestruturação em dia de Restauração


No primeiro dia do mês de Dezembro de 1640, quarenta conjurados lideraram a revolta que pôs fim a um período de grande descontentamento popular em Portugal, directamente resultante do domínio espanhol no então reino.
O sucesso da revolta determinou a instauração da quarta dinastia - Casa de Bragança - com a aclamação de D. João IV como Rei de Portugal.
No primeiro dia do mês de Dezembro de 2014, o Chefe do Executivo do Governo da Região Administrativa Especial de Macau anunciou formalmente a já esperada reestruturação quase total da estrutura governativa da Região.
Também esta resultante do enorme sentimento de descontentamento popular, também esta a dar origem a uma "quarta dinastia".
Já não há um monarca, há um Chefe do Executivo que, num misto de rei absolutista e mandarim,  assumiu sozinho o ónus da decisão de reformulação quase total da equipa governativa.
Esta foi, ao fim de todo este tempo de espera, a grande novidade desta revolução - Chui Sai On apresentou a sua equipa governativa, a equipa por si escolhida.
Separados por muitos anos, por muitos quilómetros, o mandarim e o monarca são chamados a conduzir um processo de renovação de esperança das respectivas populações.
Ambas governadas pelas suas gentes.

13 comentários:

  1. Era o que se esperava.
    Boa equipa!
    Boa terça - feira!
    Mor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teoricamente é uma equipa jovem, equilibrada, com vontade.
      Esperemos que seja assim também na prática, Mor

      Eliminar
  2. ~ ~ Lamento o absolutismo.

    ~ ~ O mehor para Macau!

    ~ ~ ~ ~ Beijinhos. ~ ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É normal e não é grave, Majo.
      Pequim só fala com uma cara, um chefe, um mandarim.
      É assim que entende o poder.
      Não é pior, não é melhor, é diferente.
      Beijinhos

      Eliminar
  3. «No primeiro dia do mês de Dezembro de 1640, quarenta conjurados lideraram a revolta que pôs fim a um período de grande descontentamento popular em Portugal, directamente resultante do domínio espanhol no então reino.
    O sucesso da revolta determinou a instauração da quarta dinastia - Casa de Bragança - com a aclamação de D. João IV como Rei de Portugal.»

    E por aqui me fico, Pedro.

    Aquele abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está à espera de novos conjurados, Ricardo?
      Pelo andar da carruagem vão ser precisos mais que 40 desta vez.
      Aquele abraço

      Eliminar
  4. Que venha a pratica dessa equipa e que seja boa.

    Beijinho Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É esse o desejo aqui por estes lados, Adélia.
      Tal como em Portugal, precisa-se de gente nova. novas ideias, uma nova prática, uma nova dinâmica.
      Beijinho

      Eliminar
  5. No "antigamente" cantávamos nas aulas de canto coral do liceu e na bufa um hino que começava por "«Portugueses celebremos / O dia da redenção / Em que valentes guerreiros / Nos deram livre a Nação..."
    Para quando a composição de um novo hino?
    Quanto a Macau só posso desejar felicidades à nova equipa, Que se dedique com entusiasmo ao nobre ato da governação, para o bem de toda a população.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entraram bem (pelo menos alguns), Agostinho.
      Vamos ver o que nos reserva o futuro.

      Eliminar
  6. Quarenta, só? Acho poucos...

    E actualmente , parece-me que nem quatro mil bastariam.

    Tudo de bom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não era a Teté que comentava que se devia defenestrar o actual Governo, São?? :)))
      Tudo de bom também

      Eliminar