16 de dezembro de 2014

E depois do Occupy Central?


CY Leung, Chefe do Executivo da Região Administrativa Especial de Hong Kong (RAEHK), declarou formalmente o fim do Occupy Central.
Vitória, vitória, acabou a história?
Não acredito nesta versão simplista.
Teria sido mais correcto e prudente CY Leung declarar o fim da ocupação dos espaços públicos que já durava há cerca de dois meses e meio.
Numa sociedade profundamente dividida, fragmentada, com um Chefe do Executivo altamente impopular, exibindo sinais de evidente tacanhez política, sem que as reivindicações dos manifestantes tenham sido minimamente satisfeitas, os movimentos de protesto em Hong Kong, assumam a forma que venham a assumir, estão longe de ter um fim.
Estamos a assistir ao fim dos primeiros movimentos de protesto, ao fim do início desses movimentos.
Não será nada complicado, de resto até já foi publicamente assumido pelos líderes das várias sensibilidades envolvidas, adivinhar que outros protestos, provavelmente com outra configuração (a ocupação das ruas cansou os próprios apoiantes da causa em Hong Kong), se seguirão.
A bombástica declaração de CY Leung correspondia a profunda convicção ou seria apenas wishful thinking?
Mesmo vinda do cinzentão Chefe do Executivo da RAHEK inclino-me mais para a segunda hipótese.

12 comentários:

  1. Analise lúcida, aliás, como sempre, Pedro.

    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou curioso para ver o que o futuro nos reserva, Ricardo.
      Aquele abraço

      Eliminar
  2. Não deve ser inocente ao ponto de realmente acreditar nisso!
    Penso que ainda está tudo no início...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Su,
      Tinha aquiescrito que antes do final desta semana, quando o Presidente chinês chega a Macau, Hong Kong tinha que estar limpo.
      Já está.
      O que está para vir não me atrevo minimamente a adivinhar.

      Eliminar
  3. Sempre o teu poder fantástico de análise das várias situações. Muito se aprende contigo.

    Um Feliz Natal na presença dos que amas e que o 2015 te realize os maiores sonhos.

    Obrigada pela sempre constante presença em meus blogs.

    Boas Festas

    Beijinhos da Gota

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gota,
      Votos de um Feliz Natal e de um Maravilhoso 2015 para si e família.
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Não entendo porqe motivo estas criaturas que são contestadas não lobrigam que acabarão por cair e que é ridículo anunciarem vitória , nem que seja em tom suave.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele sabe que não vai cair até ao fim do mandato, São.
      Pequim já apanhou uma grande vergonha, e perdeu face, com o primeiro Chefe do Executivo da RAEHK.
      Não vai permitir que isso aconteça novamente.

      Eliminar
  5. Visto à distância, também é essa a minha opinião. Um dia destes, quando menos se esperar, os protestos recrudescem ( como escreveram os manifestante "Voltaremos"). Resta saber se serão silenciados de forma tão pacífica como desta vez (à distância) parecem ter sido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os protestos regressarão, Carlos.
      Não sei quando nem de que forma.
      Mas regressarão.
      E temo que convir que Hong Kong (recado de Pequim) foi muita contida na reacção a dois meses e meio de paralisação das principais artérias da cidade.

      Eliminar
  6. Porventura sonhou, desejou que o deixem em paz.
    O que o homem passa para ganhar a reforma! Dêem-lhe uma cana para ir à pesca.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só irá à pesca no final do mandato, Agostinho.
      Até lá, Pequim não o deixará cair.

      Eliminar