4 de setembro de 2013

O flagelo do incêndios florestais


Mais um bombeiro perdeu a vida no combate aos incêndios florestais em Portugal.
Mais um jovem que não resiste aos ferimentos provocados pelo que Jay Leno, ele próprio filho de um bombeiro, apelidava, em choro convulsivo, logo a seguir ao 11 de Setembro, de fighting the good fight.
A triste notícia faz com que venha a propósito dar conhecimento destes dados
Em homenagem a todos os bombeiros que continuam fighting the good fight, aos que perderam a vida nesse combate desigual.
Bem hajam todos os que continuam o combate.
Que repousem em paz aqueles que perderam a vida nestas batalhas .
Até quando este flagelo que se repete anualmente??

20 comentários:

  1. Infelizmente é verdade e que descanse em paz.

    Tristemente ontem voltou o inferno do ou no Caramulo com várias frentes activas. A justiça irá ter mão mais pesada para estes criminosos???

    ResponderEliminar
  2. A questão dos incêndios é-me cara pois a minha zona é sempre flagelada, e tenho memórias de infância de um incêndio nada agradáveis de recordar.

    O grande problema dos incêndios está na questão da prevenção, não há legislação pertinente que obrigue alguém a ter os seus terrenos limpos (acho que só é obrigado se for perto de uma casa). Depois outra questão que nunca me tinha ocorrido e que ouvi do MST, tem vindo a ser alterado o tipo de árvores que são plantadas, e as que têm sido plantadas (não me recordo o nome) são muito mais comburentes do que os pinheiros.

    Enfim há uma série de coisas a tratar que vai além da punição dos incendiários, aliás acho que muitos incêndios nem sequer são postos por incendiários, justifica-se mesmo que toda a festa popular tenha foguetes? Isto é só um exemplo.

    Punir os incendiários é necessário mas não é suficiente nem serve para que quem tem responsabilidades ao nível da legislação e afins olhe para o lado e siga o seu caminho com a sensação de dever cumprido.

    É uma situação triste :/ Que descansem em paz os bombeiros que partiram.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Catarina,
      Por certo o MST estaria a referir-se a eucaliptos.
      Os tais que secam tudo em volta e ardem com uma facilidade tremenda.
      Há já muitos anos que ele aponta o dedo a esse problema.
      Também à falte de limpeza dos terrenos agrícolas, dos baldios.

      Mas, para além de tudo isso, se seguir o link que há no post, e outras referências online, vê que há uma série de interesses abjectos por trás do flagelo dos incêndios.

      Isto, obviamente, para além desses assassinos que incendeiam uma floresta porque, como era o caso de um, a mulher o traiu com um bombeiro.

      Metem-me nojo!!

      Eliminar
  3. Que descansem em Paz todos aqueles que pereceram perante tamanho crime!

    Pedro, confesso-lhe uma coisa, estou sem força anímica para acrescentar o que quer que seja ao seu belo post!!!

    Aquele abraço, Pedro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há bem pouco tempo a Madeira viveu este inferno, Ricardo.
      Dói a alma ver arder pedaços de verde que nos acompanham desde crianças.
      Vi isso tanta vez.
      E ver os bravos bombeiros, esgotados, debaixo de um calor abrasador, sacrificar as suas vidas para salvarem a de outros.
      Que Deus os proteja sempre e acolha aqueles que perderam a vida neste combate horroroso.
      Aquele abraço!!

      Eliminar
  4. Faço minha a sua pergunta final, Pedro! Até quando?
    Ouvi, no noticiário de há pouco, que o jovem bombeiro de 19 anos, não resistiu aos ferimentos e faleceu. Ascendeu a seis, as mortes dos bravos soldados da paz e, entretanto,os suspeitos de fogo posto detidos, entre eles um garoto de 12 anos, acabam por ser soltos, por não haver provas conclusivas!

    É uma luta desigual, em que a falta de meios e a impunidade, agravam a situação, ano após ano.
    Nem sabe quanto anseio por chuva, Pedro!

    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi a última vítima, Janita :(
      Até agora.
      Porque ainda há bombeiros feridos com gravidade.
      Revolta tanto!!!
      Beijinho

      Eliminar
  5. E o que me choca sobremaneira é a idade destes bombeiros portugueses que sucumbiram nas últimas semanas... :(

    ResponderEliminar
  6. Pouco há para dizer.
    Espero que aqueles cuja incompetência tem sido o seu suporte, reflitam e 'façam a agulha' no melhor sentido.

    Aquele abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também, António.
      Mas tenho muito pouca esperança que isso efectivamente aconteça :(
      Aquele abraço!!

      Eliminar
  7. O comentário que fiz no post acima assenta que nem uma luva também neste...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E a resposta, com as devidas adaptações, idem, Carlos

      Eliminar

  8. Junto-me a ti nesta homenagem sem grandes palavras... porque a hora é de dor e silêncio.

    ResponderEliminar
  9. Também me junto a esta homenagem. Uma situação inaceitável quando se sabe quem produziu o incêndio que provocou estas mortes.
    Espero que a justiça atue da forma mais assertiva de modo a mostrar aos pais destes jovens que ainda há uma espada.

    Pedro desculpe a amargura deste comentário mas às vezes não acredito na justiça.

    Beijinho. :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem é que não sente essa revolta, ana?
      Só quem for feito de pedra.
      Muito, muito triste.
      E muito revoltante.
      Beijinho

      Eliminar

  10. A ver se se faz alguma coisa diferente desta vez, para não se ter de passar por tudo isto novamente para o ano que vem!
    Tomara que não aconteçam mais fatalidades. Uma é sempre demais mas para este pequeno portugal isto é catastrófico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Portuguesinha,
      Uma tragédia absolutamente revoltante!! :(

      Eliminar